• 01
    NOV

      Lá na cidade grande, entre prédios enormes, carros passam pelas ruas apressadamente, as pessoas não andam, elas correm pelas ruas; nesta cidade nada pacata, viviam Seu Ratão e Dona Ratinha, um casal de ratinhos que nunca se adaptaram aos movimentos e as loucuras da cidade grande.   - Ratão meu querido, não aguento mais as loucuras dessa cidade, ...

     

    Lá na cidade grande, entre prédios enormes, carros passam pelas ruas apressadamente, as pessoas não andam, elas correm pelas ruas; nesta cidade nada pacata, viviam Seu Ratão e Dona Ratinha, um casal de ratinhos que nunca se adaptaram aos movimentos e as loucuras da cidade grande.

     

    - Ratão meu querido, não aguento mais as loucuras dessa cidade, não aguento mais ouvir tanto barulho das buzinas dos carros, das pessoas falando; não quero mais viver na cidade grande. Como vamos criar nossos filhinhos aqui nesta loucura?

     

    - Ouwn Ratinha, minha querida, não aguento mais também. Não é um ambiente assim que desejo criar nossos filhinhos.

     

     - Vamos embora ratão, vamos arrumar nossas malas e partir para viver no sítio, na cidade pequena, onde moram nossos primos. Vamos?

     

    - Mas ratinha, o caminho até lá é tão perigoso, precisaremos andar por essas ruas da cidade grande, e para nós que somos ratinhos tão pequeninos, é bem provável que não consigamos sobreviver e chegarmos vivos ao sítio.

     

    - Lá vem você e seus medos bobos! Se nós não estamos satisfeitos em morar nesta cidade tão grande, tão barulhenta e tão perigosa, o que nos impede de seguirmos viajem e irmos morar em um lugar tranquilo, cheio de paz, onde poderemos ter nossos ratinhos para que eles cresçam em um lugar seguro e tranquilo?

     

    - Eu tenho medo, muito medo de ser devorado por algum gato, de ser pego por alguma ratoeira...

     

    - Não, não, Ratão. Não precisa ter medo de nada! Juntos conseguiremos, vamos agora mesmo organizar nossa mudança, pois em alguns dias chegaremos no sítio.

     

    - Mas Ratinha...

     

    - Está decidido, vamos embora agora!

     

    Seu Ratão, mesmo com tanto medo em seguir viagem, apoiou a decisão da Dona Ratinha e foi ajudá-la a organizar a mudança. Passaram a noite embalando tudo, e no dia seguinte, bem cedinho, seguiram viagem...

     

    - Ratinha, você está certa disso? Não está nem um pouquinho com medo?

     

    - Não Ratão, não tenho medo, estamos juntos, temos que enfrentar nossos medos para conseguir alcançar o que tanto desejamos.

     

    - Você está certa minha Ratinha, sou o Ratão mais feliz do mundo por ter uma esposa como você.

     

    Deram um beijinho e seguiram para a estação de trem...

     

    Eram tantas pessoas nas ruas, tantos carros, tantas buzinas e toques de celulares que Seu Ratão e Dona Ratinha quase enlouqueceram, tentaram cortar caminho e entraram em uma ruazinha estreita e escura, mas silenciosa.

     

    - Ufa! Enfim um pouco de tranquilidade! (Falou dona Ratinha)

     

    Continuaram andando pela rua estreita e escura, e observaram alguns pontos de luz, foram andando, até que perceberam que aqueles pontos de luz eram os olhos de alguns gatos que brilhavam no escuro. Dona Ratinha ficou bastante assustada e não conseguia mais andar, Seu Ratão vendo-a com tanto medo, precisou ser forte, pegou na mão da Dona Ratinha e continuou andando...

     

    - Olhem bem o que temos aqui, hoje não passaremos fome! – Falou um dos gatos.

     

    Seu Ratão e Dona Ratinha tremiam com tanto medo.

     

    - Devem ser uma delícia, humm! – Falou o outro gato.

     

    Seu Ratão e Dona Ratinha não sabiam o que fazer, será que aquele seria o fim deles?

     

    Então eles se abraçaram e começaram a chorar, os gatos avançaram sobre eles e acabaram batendo a cabeça um no outro e caindo desmaiados no chão. Seu Ratão e Dona Ratinha não acreditaram no que tinha acontecido, mas antes que os gatos acordassem do desmaio eles resolveram correr, correram o mais rápido que puderam, até que enfim, chegaram à estação e conseguiram subir no trem que já estava de partida.

     

    Lá, já sentados, começaram a pensar no que tinha acontecido e riram muito, que sorte a deles! Os gatos que apareceram pelo caminho eram muito atrapalhados.

     

    - Que aventura acabamos de viver minha Ratinha.

     

    - Nem me fale Ratão, nunca tive tanto medo na vida.

     

    - Também tive muito medo, mas vencemos e estamos vivos, viva!

     

    Cansados de tantas aventuras, dormiram. Quando acordaram já haviam chegado ao sítio.

     

    - Nossa! Que lugar lindo, tranquilo e cheio de paz. – Falou Dona Ratinha.

     

    - Lindo mesmo, estou tão feliz, tão feliz!

     

    Seu Ratão e Dona Ratinha começaram a dançar, a cantar e a rirem muito, pois a felicidade deles era muito barulhenta.

     

    - Ah, minha Ratinha o que seria de mim sem seus incentivos, nunca conseguiria viver coisas novas, com tantos medos que existiam em mim.

     

    - Ah, meu Ratão! eu também tive muitos medos, mas a vontade de mudar foi maior que eles. E hoje estamos aqui, no lugar que sempre sonhamos estar, com lindas aventuras vividas e muitas histórias para contar.

     

    O tempo passou, Seu Ratão e Dona Ratinha logo se adaptaram a pequena cidade, o sítio era um lugar maravilhoso e logo tiveram muitos filhinhos que nasceram em um lugar silencioso, tranquilo e calmo. E a história que os filhinhos mais gostavam de ouvir os papais contarem, era a de dois ratinhos pequeninos, medrosos, que estavam tão decididos a viverem em um lugar diferente que enfrentaram até dois gatos gigantes, pois quando se quer realmente conquistar algo, não existe medo que seja maior do que o desejo verdadeiro!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    15
    MAI

      Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.   - Você tem que decid ...

     

    Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.

     

    - Você tem que decidir Cami, todos têm uma cor preferida, porque só você não quer ter? – Falava sua irmã para ela.

     

    - Sabe Ceci, tem dias que acordo amando a cor rosa, hoje mesmo estou amando essa cor... – Falou Cami.

     

    - Ah, então enfim você tem uma cor preferida?

     

    - Está decidido; minha cor preferida é o rosa.

     

    Ceci, a irmã de Cami, estava feliz; pois, enfim, sua irmã tinha se tornado uma menina “normal” e escolhido uma cor preferida como todas as crianças escolhem.

     

    No outro dia, assim que as irmãs acordaram, Ceci perguntou para Cami;

     

    - Bom dia Cami! O que você vai vestir hoje, de cor rosa, já que é a sua cor preferida?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando tanto da cor verde... está decidido, minha cor favorita agora é o verde.

     

    Então Cami passou o dia usando coisas com a cor verde, colorindo com tons de verde, era sua cor favorita, pra sempre!

     

    Será?

     

    Mais uma manhã chegou, e na mesa do café da manhã a mamãe tinha comprado um cereal verde e Ceci falou para Cami;

     

    - Olha Cami, cereal com sua cor favorita.

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor laranja... está decidido, minha cor favorita agora é a laranja.

     

    Cami correu para seu quarto, abriu seu guarda-roupa e passou o dia com seu lindo vestido laranja, pois laranja agora era sua cor favorita.

     

    Será?

     

    No outro dia, Cami correu para a sala de brincar, pegou folhas e lápis de colorir para fazer uma linda pintura com vários tons da sua cor favorita...

     

    - Cami, o que está fazendo? – Perguntou Ceci.

     

    - Irei fazer um lindo desenho com vários tons da minha cor favorita.

     

    - Mas você pegou vários tons de azul, sua cor favorita não era laranja?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor azul... está decidido, minha cor favorita agora é o azul.

     

    E ela fez um desenho tão belo com tons de azul que encantou a todos.

     

    Na manhã seguinte, Cami acordou super feliz, pegou seu vestido arco-íris e saiu desfilando pela casa.

     

    - Cami, não estou entendo, qual é sua cor favorita de hoje? – Perguntou Ceci.

     

    - Ah Ceci... minha cor favorita hoje e para sempre serão todas as cores, como posso escolher apenas uma se tenho um arco-íris de opções?

     

    E ela saiu rodopiando pela casa, feliz, colorida e amando cada dia mais todas as cores!

     

    Cami não era mesmo uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela era colorida!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    06
    MAR

      Os ovos da galinha Clarita!   Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos color ...

     

    Os ovos da galinha Clarita!

     

    Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos coloridos naquela manhã!!!

     

    - Como assim? Galinhas não colocam ovos coloridos! – Falou a Vaca.

     

    - Isso vai dar confusão, também nunca vi! – Falou o porco.

     

    A galinha Clarita não parava de gritar e de correr de um lado para o outro.

     

    - Cocoricóóó!!! O que aconteceu com meus ovinhos!? Preciso de ajuda, estou doente, coloquei ovos coloridos!!!

     

    E começou a chorar!

     

    Os animais não sabiam o que fazer, como pode uma galinha colocar ovos coloridos?

     

    O galo depois que terminou a cantoria, correu para o galinheiro e procurou saber o que estava acontecendo, depois que os animais comentaram o ocorrido ele ficou confuso e foi procurar ajuda...

     

    - Calma, galinha Clarita, vou sair pela fazenda atrás de algum animal que possa nos explicar o que aconteceu com seus ovos, vamos resolver esse problema. – Ele falou.

     

    - Cocoricóóó!!! Por favor senhor galo, vá logo. Não aguento mais essa aflição!

     

    O galo andou, andou...

     

    Falou com quase todos os animais da fazenda e nenhum conseguia entender ou explicar o que tinha acontecido com os ovos da galinha Clarita.

     

    - Nunca vi algo parecido! – Falou o pato.

     

    - Muito estranho! – Mencionou a Ovelha.

     

    - Ela deve estar doente. -  Se preocupou o gato.

     

    O galo não queria chegar ao galinheiro sem solução para o problema da galinha Clarita.

     

    - E agora, o que eu faço!?

     

    Ele parou um pouco, respirou fundo e ouviu um choro, que vinha de longe...

     

    - Quem será que está chorando? – Ele se perguntou.

     

    O galo seguiu o som do choro, foi seguindo, o som foi ficando mais próximo, até que ele encontrou quem tanto chorava!

     

    - Porque você está chorando pintinho Caio? – Perguntou o galo.

     

    O pintinho teve um susto, olhou para o galo e falou:

     

    - Eu fiz uma coisa muito feia.

     

    - Me conte, posso te ajudar.

     

    - Promete que não vai ficar bravo comigo? – Perguntou o pintinho.

     

    - Depende do que você fez. Vamos, conte logo!

     

    - Essa noite estava sem sono, então fui procurar algo para fazer enquanto todos dormiam no galinheiro, peguei algumas tintas e pintei alguns ovinhos, depois fiquei com tanto sono que esqueci de limpá-los. E agora estão todos preocupados com os ovos coloridos da galinha Clarita e a culpa é toda minha!!! – E começou a chorar.

     

    O galo ficou satisfeito por, enfim, descobrir o mistério dos ovos coloridos da galinha e falou:

     

    - E porque você não falou logo que era pintura e que sai com água? Porque você deixou todos ficarem tão preocupados assim?

     

    - Não sei, tive medo... só fiz correr e chorar!

     

    - Vamos lá, voltar ao galinheiro e explicar tudo bem direitinho para a galinha Clarita, devemos assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    E assim foram, o galo e o pintinho... Ao chegarem no galinheiro, o pintinho Caio contou tudo como tinha acontecido à galinha Clarita, ela o desculpou, ele limpou todos os ovinhos e prometeu nunca mais brincar, ou desenhar neles.

     

    Tudo voltou ao normal, a galinha estava mais calma e satisfeita com seus lindos ovinhos e o pintinho Caio aprendeu uma grande lição, por mais que possa ser difícil, devemos sempre assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    AUTORA MINÉIA PACHECO




    Avatar












  • 18
    DEZ

      - Olha mamãe, aquela estrela a brilhar no céu, olha como ela brilha diferente das outras. - É verdade filho, que brilho intenso. - Nunca vi uma estrela brilhar assim... - Nem eu filho, que linda! Nando e sua mãe ficaram admirando a linda estrela que brilhava intensamente no céu por muito tempo ainda. Eles queriam muito saber porque aquela estrela brilhava ...

     

    - Olha mamãe, aquela estrela a brilhar no céu, olha como ela brilha diferente das outras.

    - É verdade filho, que brilho intenso.

    - Nunca vi uma estrela brilhar assim...

    - Nem eu filho, que linda!

    Nando e sua mãe ficaram admirando a linda estrela que brilhava intensamente no céu por muito tempo ainda. Eles queriam muito saber porque aquela estrela brilhava de uma forma tão diferente das demais, algo que eles nunca tinham percebido antes.

    Até que depois de um bom tempo a observar, passou uma senhora e falou com eles:

    - Admirados com a estrela?

    - Sim, muito! – Nando respondeu.

    - Ela é a estrela do natal, só aparece uma vez ao ano.

    - Estrela do natal!? – Nando e sua mãe questionaram surpresos.

    - Sim, claro! Toda noite de natal ela aparece lá no céu, para nos avisar que o filho de Deus nasceu no meio de nós.

    - Não, mas isso aconteceu a muito tempo. Não existe mais essa estrela nos dias atuais. – Falou a mãe de Nando.

    - Mas é claro que existe! Todo ano ela está lá, como sempre esteve. Ela vem para nos mostrar que o menino Jesus nasceu no meio de nós e para nunca esquecermos o quanto Ele nos ama!

    - Nossa, não sabia disso! – Falou Nando.

    - Há muito tempo atrás essa mesma estrela guiou os três reis magos para o lugar onde Jesus havia nascido, hoje em dia a estrela do natal vem com o objetivo de nos fazer entender que nunca devemos esquecer de que o renascimento de Jesus acontece todos os anos.

    - Que momento mágico! – Falou a mãe de Nando.

    - É sim, muito mágico! Sintam a magia desta época, apreciem a estrela de natal e nunca esqueçam que ela existe para nos mostrar que todo ano Ele renasce no meio de nós e que a esperança nunca deve deixar de existir em nossos corações.

    - Obrigada senhora por nos ensinar tudo isso e por encher nosso coração de amor e esperança. – Falou Nando.

    - Que a estrela do Natal nunca deixe de brilhar no céu, e principalmente, que ela nunca deixe de brilhar durante todo ano no coração de cada um de nós. Um feliz natal!

    E juntos, os três, se abraçaram, olharam a estrela a brilhar no céu e agradeceram imensamente por ela renovar todo ano a esperança com o renascimento de Jesus!

     

     

    Autora Minéia Pacheco.

     




    Avatar









    16
    OUT

    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos. Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia. - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno. - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa ...

    Fonte da imagem AQUI!
     
    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos.
     
    Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia.
     
    - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno.
     
    - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa equipe, não vou aguentar mais uma. – Falou Pedro.
     
    - Calma amigos, vamos dar nosso melhor, praticamos bastante, o importante é competir. – Falou João.
     
    - Ah! não aguento mais essa sua conversinha de “o importante é competir” João. Eu quero ganhar, cansei de perder para essa equipe. – Falou Bruno.
     
    - Eu também Bruno, hoje quero ganhar! – Falou Pedro bem eufórico.
     
    - Então amigos, vamos parar de conversinhas e nos aquecer, a outra equipe já esta chegando. – Falou João.
     
    Os amigos começaram a correr pelo campo se aquecendo, mantendo o foco e a concentração, logo o jogo iria começar e tinha tudo para ser um jogaço.
     
    Os pais estavam nas arquibancadas gritando e encorajando a equipe, faltavam poucos minutos para o juiz apitar o início da partida.
     
    - É agora ou nunca! – Falou Bruno.
     
    - Foco e concentração equipe! – Gritou Pedro.
     
    - Que seja um jogo inesquecível. – Falou João.
     
    O juiz enfim apitou e o jogo começou...
     
    Um passe aqui, um drible ali, João toca para Pedro que toca para Bruno, mas antes de Bruno alcançar a bola, o jogador da equipe adversária consegue pegá-la, toca rapidamente para seu colega de equipe e em um chute certeiro faz o primeiro gol do jogo.
     
    Bruno e Pedro ficam inconsoláveis.
     
    - Não acredito que vamos perder novamente! – Eles falavam.
     
    - Calma amigos, o fogo apenas começou, não vamos perder o foco e a determinação, ainda podemos ganhar esse jogo!! – Encoraja João.
     
    O jogo recomeça...
     
    Os pais nas arquibancadas não param de gritar!
     
    O jogo está a mil...
     
    Fim do primeiro tempo, o jogo continua 1x0 para a equipe adversária.
     
    - Vamos lá pessoal, vamos dar nosso melhor neste segundo tempo, nós vamos ganhar esse jogo! – Fala João.
     
    - Vamos sim! – diz Pedro.
     
    - É agora ou nunca! – Fala Bruno entusiasmado.
     
    Começa o segundo tempo... Os garotos estão eufóricos!
     
    João dá um drible espetacular, passa a bola para Bruno que vê Pedro próximo ao gol e toca a bola para ele, Pedro desvia do adversário e dá um chute com toda sua força e a bola vai parar na rede da equipe adversária, um golaço!
     
    Os pais gritam eufóricos:
     
    - Goooooooooooooolll!!
     
    A adrenalina da equipe vai a mil, que jogo!
     
    - Vamos pessoal, concentração, foco, o jogo ainda não acabou. – Lembra João.
     
    A bola volta a rolar no gramado, a equipe adversária tem mais tempo com a bola, Pedro e Bruno começam a ficar nervosos e perder a concentração no jogo.
     
    - Gente, não vai adiantar nada ficarmos nervosos assim, vamos jogar e dar o nosso melhor. – Reclamou João.
     
    Pela primeira vez Bruno e Pedro concordam com João, e começam a fazer o que fazem de melhor, jogar bola muito bem.
     
    Quase acabando o jogo, nos minutos finais do segundo tempo, João, Pedro e Bruno já estavam conformados com o empate, mas continuam a jogar brilhantemente, até que Pedro recebe uma bola perfeita, passa para João e ele passa para Bruno que faz um drible espetacular, algo inimaginável e termina a jogada com um golaço, um gol incrivelmente perfeito e faz a equipe se tornar campeã!
     
    A arquibancada vai a loucura, os pais estão eufóricos, o juiz apita o fim do jogo.
     
     João, Pedro e Bruno estão radiantes de felicidade, rindo, pulando, se abraçando, não acreditando que enfim ganharam um jogo com a equipe adversária, foram três jogos seguidos perdendo para conseguir a tão sonhada vitória, e nos minutos finais do segundo tempo, realmente foi um jogaço!
     
    - Com concentração, foco e determinação no final tudo dá certo. – Falou João.
     
    - Verdade amigo, seus incentivos foram fundamentais para nossa vitória. – Falou Pedro.
     
    - Seus incentivos e também meu golaço nos minutos finais do segundo tempo. - Brincou Bruno.
     
    E juntos os amigos riram muito, estavam felizes e isso ninguém podia tirar deles.
     
    Que jogo!
     
     

    Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar









    15
    AGO

          Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.   Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono. &nbs ...

     
     
     
    Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.
     
    Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono.
     
    - Lelo, vem brincar? - Chamam seus amigos que moram próximo a ele.
     
    - Posso mamãe? - Ele pergunta.
     
    - Vá meu ursinho brincar com seus amigos.
     
    E então ele corre ao encontro dos amigos feliz da vida. Não demora muito e Lelo começa a bocejar, a vontade de ir dormir já é grande.
     
    - Mas Lelo, você acabou de chegar! - Reclama seus amigos.
     
    - Acordo muito cedo, estudo e brinco o dia inteiro, e quando a noite chega, quero logo ir dormir. E quanto mais cedo a gente dorme, mais disposto acorda no outro dia para aproveitá-lo ao máximo.
     
    - Eu não gosto de dormir cedo. – Fala seu amigo.
     
    - Minha mãe todo dia me manda dormir cedo, não gosto, mas tenho que ir, pois se não dormir cedo no outro dia demoro mais para acordar. – Fala sua amiga.
     
    - Lelo, venha para casa, sua hora de dormir chegou. – Chama sua mãe.
     
    Lelo olha feliz para os amigos e fala:
     
    - A melhor hora do dia chegou, hora de dormir, de descansar o corpo e a cabecinha para amanhã acordar disposto e feliz para aproveitar ao máximo mais um dia que surgirá. Boa noite amigos.
     
    - Boa noite ursinho Lelo. – Falam os amigos.
     
    E então ele vai para casa, cansado, sonolento e feliz.
     
    - Como é bom dormir cedo. – Ele fala.
     
    Os amigos ficam de longe o olhando.
     
    - Eh, vamos dormir logo também, pois amanhã será um novo dia e nós precisamos acordar bem para aproveitá-lo, por isso precisaremos dormir mais cedo hoje.
     
    - Verdade, vamos  lá...
     
    Já em casa, deitado na sua caminha, coberto com um cobertor bem fofinho e a mamãe lhe contando uma linda história antes de dormir; Lelo respira fundo, fecha os olhinhos e adormece, sua mãe lhe dá um beijo super carinhoso e fala:
     
    - Boa noite ursinho Lelo.
     
    E ele passa a noite tendo lindos sonhos, logo outro dia surgirá e ele estará pronto para curti-lo ao máximo.
     
    - Zzzzzzzzz...
     

    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar












  • 25
    JUL

                                              (: ) Mariananão era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!Enquantoos amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa domomento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim maisbonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua c ...

                                              (Fonte da imagem: 123RF) 
    Mariana não era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!

    Enquanto os amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa do momento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim mais bonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua casa e brincar até cansar, deitar na sua cama e ler seu livro preferido, comer o melhor e mais delicioso bolo de cenoura com cobertura de chocolate que sua avó fazia, até encher a barriga! Ela queria poder ter mais domingos com toda a família reunida, comer a macarronada da mamãe e as panquecas que o papai fazia tão bem, coisas simples, pois Mariana era assim.

    Mas, na escola, ela era deixada um pouco de lado, por não ter as coisas “mais legais” que os amigos tinham, por não ter um celular, uma roupa legal, a bolsa da moda, mas quer saber? Mariana não se importava com isso! Ela era feliz desse jeitinho e isso ninguém poderia tirar dela.

    - Mariana, quando você vai ter um celular igual ao meu, aliás, nem celular você tem ainda! – Falou Joana, sua colega de classe.

    - Sabe Joana, existem coisas muito mais importantes do que um celular, como por exemplo, brincar com meu irmão. Não existe coisa melhor que isso! Você brinca com o seu?

    - Na verdade nunca tenho tempo de brincar com ele.

    - Então hoje ao chegar da escola, esqueça um pouco esse celular e brinque com ele, tenho certeza de que você irá se sentir muito bem.

    No outro dia na escola...

    - Mariana, você não se cansa de repetir tanto suas roupas? – Perguntou Patrícia, sua colega de sala.

    - Não Patrícia, amo minhas roupas e quero usá-las o máximo que conseguir. Em toda reunião da minha família tenho o costume de usar a roupa mais simples possível, pois com elas me sinto mais livre para brincar, você acredita que nunca ninguém falou nada sobre isso? Ficamos tão distraídos brincando, conversando e nos divertindo que não temos tempo de dar importância a roupa que cada um está. Você já se reuniu com toda sua família assim?

    - Não, nunca!

    - Pois faça esse teste, peça a sua mãe para reunir toda sua família para um almoço de domingo, chame seus tios, primos, avós, você vai ver como será inesquecível esse encontro.

    - Que ideia fantástica, vou falar com a mamãe!

    E na saída da escola, Flávio encontra Mariana e fala:

    - Mariana, quando você comprará a bolsa mais usada por todos aqui da escola, praticamente só você não tem ainda.

    - Nunca! – Ela respondeu.

    - Mas você não fica chateada em ver todos com uma e você não.

    - Claro que não. Sabe o que me chatearia mesmo?  Ir ao parque, que fica perto da minha casa, e não encontrar nenhuma criança para brincar comigo. Você já foi a algum parque Flávio?

    - Não, nunca!

    - Então vá.  Você vai ver como é maravilhoso brincar lá com tantas outras crianças, o que realmente importa para mim são momentos assim, brincar, pular, dançar, ler, estar com quem amo... são essas coisas “simples” que me fazem tão bem.

    - Acho que tem uma praça perto da minha casa, darei uma passada por lá esse fim de semana.

    Ao chegar em casa, Mariana correu para fazer a atividade da escola, queria ter tempo de brincar com seu irmão antes dele dormir, e deu certo, eles brincaram bastante.

    Depois de mais um final de semana maravilhoso, Mariana voltou à escola e lá encontrou seus amigos, Joana, Patrícia e Flávio a lhe esperar. Ela achou estranho, pois quando eles a viram, correram ao seu encontro e falaram:

    - Mariana, como é maravilhoso brincar com meu irmão, nunca tinha me divertido tanto. – Falou Joana.

    - Mariana, mamãe reuniu toda nossa família para o almoço de domingo na nossa casa, foi INCRÍVEL! – Falou Patrícia.

    - Mariana, realmente existe uma praça perto da minha casa e é perfeita, brinquei o final de semana inteiro e conheci muitos novos amigos, foi muito legal. – Falou Flávio.

    Mariana estava sem palavras, a felicidade era gigante ao ouvir os relatos dos amigos...

    - É Mariana, e assim descobrimos o que realmente é importante nessa vida, descobrimos que são nas coisas mais simples que encontramos a verdadeira felicidade. – Falou Joana.

    - E estamos muito agradecidos por você ter nos mostrado isso. – Falou Patrícia.

    - Nunca vou esquecer meu final de semana no parque, tudo graças a você Mariana. – Falou Flávia.

    E todos juntos falaram:

    - Muito obrigado!

    Em um lindo gesto de amizade, deram um enorme abraço, agora seriam inseparáveis, grandes amigos!

    E agora juntos e mais fortes teriam uma missão; mostrar às outras crianças que a felicidade está nas coisas mais simples!


    Autora: Minéia Pacheco 



    Avatar









    12
    FEV

    Nova série no blog: UM CONTO PARA CADA LETRA DO ALFABETO! (: depositphotos) Amigos Alberto gosta muito dos seus amigos, brinca bastante com Amanda, Aline, Aderbale Armando. Eles se divertem muito e a brincadeira favorita da turma é amarelinha. Já cansado de tanto brincar de amarelinha, Alberto resolveu fazer algodiferente. Chamou todos seus amigospa ...

    Nova série no blog: UM CONTO PARA CADA LETRA DO ALFABETO!
     
     
     
    (Fonte da imagem: depositphotos)
     
    Amigos
     
     
    Alberto gosta muito dos seus amigos, brinca bastante com Amanda, Aline, Aderbale Armando. Eles se divertem muito e a brincadeira favorita da turma é amarelinha
     
    Já cansado de tanto brincar de amarelinha, Alberto resolveu fazer algodiferente. Chamou todos seus amigospara esquecerem a amarelinha e irem visitar o zoológico da cidade. Todos amarama ideia e juntos foram fazer esse passeio diferente. Chegando lá, logo se encantaram com todos os animais. A arara, o avestruz e a anta foram os primeiros animais que a turma viu. Enquanto caminhavam observaram algumasabelhas voando e uma aranhaenorme subindo na árvore. Andaram mais um pouco e encontraram uma linda águia, ficaram encantados com a beleza daquela ave. Ficaram surpresos ao ver um Alce por lá, acharam lindo e tiraram muitas fotos daquele animal.
     
    O passeio estava chegando ao fim, mas a alegria maior havia ficado para o final, pois um grupo de artistasestava se apresentando no zoológico, os amigos participaram das apresentações e ganharam brindes no final, Alberto ganhou um Avião de brinquedo, Amanda ganhou um lindo anel, Aline um abajur, Aderbal um incrível apito e Armando um apontador azul.
     
    Ao chegarem em suas casas, estavam felizes, alegres e repletos de lembranças boas para  guardarem para sempre no coração. Adormeceram e sonharam com tudo que havia vivido naquele parque. Aprenderam que sempre é bom conhecer algo novo. Continuariam a gostar de brincar de amarelinha, mas haviam decidido que sempre iriam atrás de algo novo.
     
     
    Autora: Minéia Pacheco
     
     
     
     
    Sugestões de como trabalhar este conto com as crianças que estão em fase de alfabetização:
     
    1.    Pedir para que as crianças circulem todas as palavras que comecem com a vogal a.
     
    2.    Pedir que as crianças escrevam e ilustrem as palavras que comecem com a vogal a.
     
    3.    Pedir que escrevam pequenas frases com as palavras encontradas.
     
    Existem diversas formas de se trabalhar com este conto, é só usar a imaginação, a criatividade e criar lindos trabalhos com as crianças.
     
     
     

     

    Boa sorte!
     



    Avatar









    16
    SET

    - Não, não, não! Não aguento mais essa vida. Todo dia a mesma coisa, nado para lá, nado para cá. Não aguento! O tempo todo dentro dessa água, desse mar... Quero fazer algo diferente! Quero voar... Preciso voar! Reclamava o dia inteiro o peixe, seus amigos já não aguentavam mais e falavam:- Como pode querer voar, peixes não voam!- Peixes normais não voam, mais eu irei voar sim! – Fala ...



    - Não, não, não! Não aguento mais essa vida. Todo dia a mesma coisa, nado para lá, nado para cá. Não aguento! O tempo todo dentro dessa água, desse mar... Quero fazer algo diferente! Quero voar... Preciso voar!

    Reclamava o dia inteiro o peixe, seus amigos já não aguentavam mais e falavam:

    - Como pode querer voar, peixes não voam!

    - Peixes normais não voam, mais eu irei voar sim! – Falava determinado.

    Então ele começou a praticar, de início tentava dar pequenos saltos, mas não teve grande sucesso, praticamente não saia do lugar.

    - Mas olhem que peixe bobo, quem já viu peixe voar! – Falavam os demais peixes.

    Mas ele não dava ouvidos as piadinhas dos outros peixes, isso não iria tirar o seu desejo e sonho de poder voar.

    E ele ficava cada vez mais motivado, treinava dia e noite, o tempo todo sem parar! Sua determinação era contagiante.

    - Esse peixe é meio maluquinho em querer voar, mas a força de vontade dele é incrível de se ver. – Falou um outro peixe que observava tudo de longe.

    E ele não parou, quanto mais errava, mais se esforçava...

    - Um dia eu consigo, não irei desistir! – Ele falava.

    Passaram-se meses, e o máximo que ele conseguia era dar pequenos saltos fora d´água.

    - Desiste! Peixes não foram feitos para voar, você não irá conseguir! – Falavam para ele.

    E ele já estava ficando triste e pensava...

    - Irei desistir, que ideia boba essa minha de querer voar, peixes não voam!

    Aquela não foi uma noite feliz, ele foi dormir muito triste e sem esperança de um dia realizar seu sonho.

    - Não desista amigo, você já esta bem perto de realizar seu sonho! – Alguém falou com ele.

    - Mas peixes não voam, todos os dias me falam isso. – Ele respondeu.

    - Porém você não é um peixe igual a eles, você é especial, e você irá conseguir!

    Essa conversa deixou o peixe bastante motivado e no outro dia logo cedo ele voltou a treinar ainda mais determinado.

    - Olhem lá, o bobão voltou com aquela esperança de poder voar! – Riam os demais peixes.

    - Irei mostrar a vocês quem é o bobão! – Ele falou.

    E em um belo salto, como em um passe de mágica, o peixe conseguiu realizar o que ele tanto desejava, ele conseguiu voar!

    E foi um voou lindo, incrível, inesquecível, que deixou os demais peixes abismados, fascinados e admirados.

    Quando ele voltou, todos foram atrás dele:

    - Como você conseguiu voar, foi incrível!? – Perguntaram.

    - Primeiro usei a determinação, e depois um amigo muito querido me deu uma forcinha ontem a noite.

    - Que amigo? – Perguntaram curiosos.

    - O nome dele é Sonho, e sem a ajuda dele não realizaria esse desejo, essa vontade que tinha de voar!


    Minéia Pacheco



    Avatar












  • 16
    JUL

      Num certo jardim todas as flores estavam eufóricas com o nascimento da rosa que ali ria habitar. A agitação das demais flores tinha um motivo, pois aquela rosa que logo nasceria não era uma rosa qualquer, ela era especial, muito especial... e todos esperavam por ela há tempos!   O jardim era lindo, repleto das mais belas flores e lá elas viviam ...

     
    Num certo jardim todas as flores estavam eufóricas com o nascimento da rosa que ali ria habitar. A agitação das demais flores tinha um motivo, pois aquela rosa que logo nasceria não era uma rosa qualquer, ela era especial, muito especial... e todos esperavam por ela há tempos!
     
    O jardim era lindo, repleto das mais belas flores e lá elas viviam felizes. Os pássaros voando a cantar, as borboletas de diversas cores sempre passam por lá, abelhas e caracóis também fizeram morada naquele jardim especial. Mas, no momento, o único assunto entre os habitantes daquele jardim, era sobre o nascimento da linda rosa que em breve aconteceria. A rosa era bem especial, pois naquele jardim existiam flores diversas, mas nenhuma rosa, ela seria a primeira e todos contavam as horas para enfim vê-la brotar ali. As demais flores falavam entre si eufóricas:
     
    - Nossa, essa rosa deve ser muito linda!
     
    - Ela vai deixar nosso jardim bem mais encantador.
     
    - Sempre sonhei em ver uma rosa por aqui, que maravilha!
     
                    Todo dia, assim que amanhecia, os moradores do jardim olhavam primeiramente para o botão da rosa esperando que enfim ela tivesse florescido, ficavam um pouco decepcionados ao perceberem que ainda não havia chegado o grande dia, mas a espera era deliciosa, no momento certo ela nasceria, disso eles tinham certeza!
     
                    Então, em um belo dia de sol, quando as nuvens branquinhas brilhavam no céu, a rosa floresceu, a rosa nasceu e seu perfume invadiu o jardim, a sua beleza encantou a todos e suas belas pétalas viraram pouso de lindas borboletas, a rosa enfim nasceu!
     
                    - Como és bela!
     
                    - Como és linda!
     
                    - Que perfume maravilhoso você exala!
     
                    Todos, sem exceção, elogiaram a rosa e ela se sentiu feliz em ter nascido naquele jardim repleto de lindas flores e de tanto amor. Até o sol ficou radiante ao ver que a rosa tinha nascido e como presente lhe enviou lindos raios brilhantes em sua direção, fazendo com que sua beleza se tornasse ainda mais perfeita.
     
                    E naquele jardim nada mais faltava, a rosa chegou para completar aquele lugar. Ela foi muita amada, foi muito esperada e fez amizade com todos.
     
                    E muitos pensavam que as demais flores iriam perder seus encantos, mas não, cada flor daquele jardim era especial e tinha um jeito único de ser e de tornar aquele jardim o mais especial de todos os jardins!
     

    Autora Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar









    16
    JUN

        Lipi era um sapinho de muita sorte, vivia em um belo lago com seus pais, irmãos e amigos. Ele era muito querido por todos!   Mas certo dia Lipi acordou um pouco triste e seu melhor amigo, o sapo José, percebeu sua tristeza e perguntou:   - Lipi, por que estás tão triste hoje?   - Sabe sapo José, tenho tudo que toda sapinho sonha em te ...

     
     
    Lipi era um sapinho de muita sorte, vivia em um belo lago com seus pais, irmãos e amigos. Ele era muito querido por todos!
     
    Mas certo dia Lipi acordou um pouco triste e seu melhor amigo, o sapo José, percebeu sua tristeza e perguntou:
     
    - Lipi, por que estás tão triste hoje?
     
    - Sabe sapo José, tenho tudo que toda sapinho sonha em ter, mas hoje isso não mais me alegra, quero conhecer outros lugares, outros sapos, as coisas aqui já não me fazem mais feliz!
     
    - Mas Lipi, você vive em um lago que é o mais lindo de toda região com águas cristalinas, sem poluição. Você tem uma família linda que faz tudo por você, e amigos que te amam de verdade, o que mais pode te faltar?
     
    - Não sei, mas algo me falta e eu vou procurar! Não conte a ninguém, mas hoje quando a noite chegar e todos forem dormir eu irei fugir e descobrir onde está a verdadeira felicidade.
     
    - Não faça isso, você vai se arrepender!
     
    - Não vou não...
     
    E assim fez o sapinho Lipi, quando todos estavam dormindo, ele saiu de fininho e foi a procura da felicidade... Andou várias horas, já cansado resolveu parar, encontrou um pequeno lago e resolveu lá descansar, sentiu um cheirinho ruim, mas estava tão cansado que nem ligou.
     
    O dia amanheceu e Lipi acordou, percebeu que o lago em que adormeceu estava cheio de lixo e por isso o mal cheiro, era um lago poluído.
     
    Mas não se preocupou, andou durante todo o dia e quando já estava anoitecendo encontrou outro lago e nele percebeu que tinham alguns sapinhos, tentou conversar com eles, mas não quiseram saber de nenhum sapo novo no lago deles e o mandaram sair ligeiro de lá.
     
    Lipi pensou em seus amigos, o quanto eles elas solidários com sapos novos que chegavam no lago, esses que ele havia encontrado eram muito mal educados.
     
    Andou um bom tempo, já estava muito escuro e encontrou outro lago,  a água desse também tinha um cheiro ruim e pensou:
     
    - Nossa, não encontro lago com águas tão limpas como o da minha casa.
     
    Acordou cedo e continuou caminhando, já estava cansado, se sentindo só, encontrou outros sapos, mas nenhum quis fazer amizade com ele, encontrou outros lagos e nenhum chegava nem perto do que ele tinha deixado para trás e quando já havia se passado quase um mês que havia fugido de casa, parou e pensou:
     
    - Fugi de casa para encontrar a felicidade, para encontrar coisas melhores do que eu tinha, mas não consegui. Nada se compara as coisas que deixei para trás, só agora percebo que minha verdadeira felicidade está lá, ao lado da minha família, dos meus irmãos, dos meus amigos e do meu lago limpinho. Vou voltar agora mesmo para meu lar.
     
    Lipi saiu pulando de alegria, enfim descobriu onde se encontrava sua verdadeira felicidade.
     
    Já havia passado quase dois meses desde que Lipi tinha fugido e quando ele chegou todos receberam ele com muitos abraços, beijos e alegria.
     
    - Aprendi uma grande lição durante este tempo que estive fora de casa,  muitas vezes só passamos a dar valor quando perdendo algo, tive que passar dois meses fora, sofrendo, sendo ignorado para descobrir que minha verdadeira felicidade está aqui, com vocês! Nunca mais quero fugir, nunca mais sairei daqui!
     
    E seus pais, irmãos e amigos lhe deram um forte abraço e todos juntos pularam do lago, aquele seria um dia de muita diversão e não teria hora para terminar, pois Lipi havia voltado para nunca mais fugir!
     
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    11
    JUN

    - E a copa será especial, pois será aqui em nosso país, em nosso Brasil.- Verdade Léo, não vejo a hora dela começar, estou super ansiosa para ver nossa seleção entrando em campo.- Quero gritar bem alto cada gol que a nossa seleção fizer Maria, vai ser muito legal. Neste primeiro jogo iremos a casa dos meus avós nos reunir com meus tios e primos e você? Irá a algum lugar?- Vou sim Léo ...


    - E a copa será especial, pois será aqui em nosso país, em nosso Brasil.

    - Verdade Léo, não vejo a hora dela começar, estou super ansiosa para ver nossa seleção entrando em campo.

    - Quero gritar bem alto cada gol que a nossa seleção fizer Maria, vai ser muito legal. Neste primeiro jogo iremos a casa dos meus avós nos reunir com meus tios e primos e você? Irá a algum lugar?

    - Vou sim Léo, iremos a casa do meu tio Bernardo, ele é super divertido e sabe muito bem fazer uma boa festa.

    Carlinhos se aproxima...

    - Oi amigos, de quê vocês estão falando?

    - Estamos falando sobre a copa que esta bem pertinho de começar. Onde você vai assistir esse primeiro jogo? - Perguntou Léo.

    E Carlinhos meio triste fala.

    - Meus pais falaram que não temos nada para comemorar e não querem nem ouvir falar a palavra copa em casa.

    - Que chato Carlinhos. Toda criança deveria poder se divertir e comemorar a copa. - Falou Maria.

    - Também acho, mas meus pais não pensam assim.

    - Poderíamos ir lá falar com eles, nós não temos culpa das coisas que andam acontecendo no Brasil, nós precisamos no divertir e aproveitar essa copa aqui em nosso país. - Falou Léo.

    - Vocês fariam isso por mim? - Perguntou Carlinhos feliz.

    - Claro que sim! - Falaram Léo e Maria de uma só vez.

    Ao chegarem à casa de Carlinhos, Maria e Léo foram falar com seus pais.

    - Olá, poderíamos falar com vocês? - Perguntou Léo.

    - Claro que sim, o que vocês querem crianças? - Falou a mãe de Carlinhos.

    - Queremos falar com vocês sobre a copa. - Falou Maria.

    - Esse assunto novamente! Aqui em nossa casa não queremos ouvir nada sobre isso. - Falou o pai com muita raiva.

    - Calma senhor, que culpa nós crianças temos das coisas que andam acontecendo no Brasil? - Falou Maria.

    - Nenhuma. - Falou o pai.

    - Tudo que nós queremos é poder nos divertir, festejar e vibrar, que mal há? - Perguntou Maria.

    - Mas nós não podemos aceitar tudo o que perdemos com essa copa aqui no Brasil. - Falou a mãe.

    - O Brasil está ruim há muito tempo, muito antes da copa chegar aqui, concordam? - Perguntou Léo.

    Os pais ficaram pensativos e falaram:

    - É verdade.

    - Então vamos deixar todo rancor de lado e torcer, torcer pelo nosso Brasil, pelo nosso país, todos juntos somos mais fortes e em outubro vocês depositam toda a raiva nas urnas. - Falou Maria.

    - Sabem crianças, confesso que estava aqui doido para encontrar uma saída para me libertar dessa mágoa e vocês com o coração puro que só uma criança sabe ter, me trouxeram o que tanto queria. Agora posso torcer com toda garra pelo meu país, pelo meu BRASIL! - Falou o pai.

    - Ótimo, vou agora mesmo enfeitar toda casa. - Falou a mãe.

    - Vou te ajudar mamãe. - Falou Carlinhos entusiasmado.

    E Léo e Maria juntos gritaram:

    - Êbaaaaaaa!!!

    Mas quem estava ainda mais feliz era Carlinhos, que enfim poderia vibrar, torcer e gritar VIVA BRASIL!


    Toda criança tem o direito de vibrar pelo seu país e pai nenhum tem o direito de tirar isso dela!

    Feliz Copa para Você!


    Minéia Pacheco



    Avatar












  • 25
    MAI

      Juca, o beija-flor, era o mais feliz de todos os pássaros, vivia sempre feliz a voar e a pousar de flor em flor.   - Ei Juca, por que você é tão feliz? – Perguntou outro passarinho.   - É tão simples ser feliz meu caro amigo. – Ele respondeu.   - Não acho fácil ser feliz, tento ser, mas não consigo.&nbs ...

     
    Juca, o beija-flor, era o mais feliz de todos os pássaros, vivia sempre feliz a voar e a pousar de flor em flor.
     
    - Ei Juca, por que você é tão feliz? – Perguntou outro passarinho.
     
    - É tão simples ser feliz meu caro amigo. – Ele respondeu.
     
    - Não acho fácil ser feliz, tento ser, mas não consigo. 
     
    - Eu me sinto feliz ao acordar, me sinto feliz ao voar, me sinto feliz quando encontro uma bela flor, me sinto feliz em dias de sol e também em dias de chuva.
     
    - Nossa você é sempre feliz assim?
     
    - Claro, a vida fica mais feliz quando encontramos a felicidade em todas as coisas, em todos os momentos, em todos os lugares.
     
    - Sou ao contrário de você, sempre me sinto muito triste. Sou um simples passarinho, sem muita beleza, não vejo graça no dia, não vejo graça na noite, não gosto de dias de sol e muito menos de dias de chuva. Como faço para encontrar essa tal felicidade?
     
    - É simples, acorde amanhã e diga: “- Só por hoje encontrarei a felicidade nas pequenas coisas!” Faça esse teste em apenas um dia e você verá como sua vida vai mudar.
     
    - Certo Juca, vou fazer isso...
     
    No outro dia o passarinho acordou, estava um dia muito cinzento e iria chover a qualquer momento.
     
    E ele falou:
     
    - Nossa que dia lindo está fazendo hoje. 
     
    Ele começou a voar e a chuva começou a cair...
     
    - Pingos de chuva são realmente algo maravilhoso, como é bom senti-lo.
     
    O dia foi passando e o passarinho continuou a olhar seu dia com um olhar mais positivo, com mais alegria, ao fim do dia encontrou o beija-flor.
     
    - Querido amigo, estou me sentindo tão leve, tão bem, será isso a felicidade? – Perguntou o passarinho.
     
    - Pode ter certeza que sim, a felicidade é muito fácil de ser sentida, basta querer.
     
    - Pois quero sentir isso todos os dias.
     
    - Então todos os dias acorde assim, olhando sempre o lado bom da vida. Assim como faço! Até em momentos difíceis é fácil tirar algo para ser feliz, basta querer e assim sempre será!
     
    - Amei este sentimento e quero sempre senti-lo, tristeza nunca mais terá espaço em mim, pois a felicidade veio para ficar!
     
    E os dois saíram voando, felizes, pois a felicidade para se ter basta realmente querer!
     
     

    Autora Minéia Pacheco
     



    Avatar









    08
    ABR

        - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.   - Por que filho?   - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!   - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.   Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o ...

     
     
    - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.
     
    - Por que filho?
     
    - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!
     
    - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.
     
    Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o deixou ainda mais triste.
     
    - Falei para a senhora que não queria ir.
     
    - Não desista, como já falei, sua hora vai chegar é só ter calma e concentração nos jogos.
     
    - Não quero ir mais, nunca mais e estou falando sério!
     
    - Você sempre quis jogar futebol, não me deixou em paz até eu te matricular em uma escolinha e na primeira dificuldade quer desistir? Mas não vai mesmo, fazendo gol ou não você irá até o fim na escolinha.
     
    - Mas mamãe, meus colegas ficam rindo de mim porque nunca fiz um gol.
     
    - Não se preocupe com seus colegas, mostre a eles que você é capaz, eu acredito em você!
     
    - Mas não é tão fácil assim.
     
    - É sim, faça os treinos com mais tranquilidade, não fique tão aperreado por não fazer os gols, na hora certa, ele acontecerá.
     
    Murilo continuou indo aos treinos e nada de fazer gols, mas seguiu os conselhos da sua mãe e não mais se importou com as brincadeiras chatas dos seus amigos e nem ligou mais em querer tanto fazer um gol, apenas aproveitou da melhor forma possível seus treinos de futebol e se divertia muito nas aulas.
     
    - Sabe mamãe, depois daquela nossa conversa descobri que ficar preocupado querendo fazer um gol estava me tirando a alegria de treinar futebol, não estou nem mais me importando em fazer um gol.
     
    - Muito bem filho, que bom que você aprendeu tudo que te falei.
     
    O tempo passou...
     
    - Filho hoje irei assistir suas aulas de futebol.
     
    - Que bom mamãe, então vamos que já esta na hora.
     
    A mãe sentou e ficou a observar seu filho no jogo, naquele dia ele não teria treino e sim uma pequena partida de futebol, ela ficou lá, sentadinha, olhando seu filho jogando e para ela, ele era o melhor. Percebeu que o filho estava de frente para o goleiro com a bola nos pés e então ela deu um grande grito:
     
    - Chuta forte filho!!!
     
    E ele chutou e fez um lindo gol, um maravilhoso gol que a mãe ficou feliz da vida pulando e gritando de alegria, o filho depois daquele golaço correu até a mãe e lhe deu um forte abraço, um super beijo e falou:
     
    - Obrigado por não me fazer desistir mamãe, te amo!
     
    A mãe ficou feliz e com lágrimas nos olhos.
     
    Aquele jogo nunca mais saiu da memória do filho, pois ele enfim conseguiu seu tão sonhado gol e nem saiu também da memória da mãe, pois ela guardou para sempre aquele momento em seu coração!
     
     
    ***************************
     
    P.S: Este conto dedico especialmente a pessoa que me inspirou a cria-lo, meu filho. Pois como Murilo ele sempre sonhou em fazer um gol em seus treinos de futsal, e o gol surgiu quando ele menos esperou, assim como o do Murilo no conto. E qualquer semelhança com a reação da mãe do Murilo com a minha, não é mera coincidência!
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    30
    DEZ

              Os animais andavam agitados, pela primeira vez em toda a história da floresta eles iriam fazer uma festa de fim de ano. Mais como essa festa ficaria na história da floresta, eles decidiram que não poderia ser uma festa qualquer, deveria ser um festão!   - Já que sou o rei da floresta, irei distribuir a funç&at ...

          Fonte da imagem AQUI!
     
     

    Os animais andavam agitados, pela primeira vez em toda a história da floresta eles iriam fazer uma festa de fim de ano. Mais como essa festa ficaria na história da floresta, eles decidiram que não poderia ser uma festa qualquer, deveria ser um festão!

     

    - Já que sou o rei da floresta, irei distribuir a função de cada um para nossa festa de fim de ano. - Falou o leão.

     

    O macaco quis logo questionar e tomar o lugar do rei das selvas, mas o leão deu um forte rugido e, com medo, o macaco pulou para longe e não falou mais nada.

     

    - Nossa festa tem que ser linda, pois iremos comemorar o fim de um ano e o começo de outro. Tudo tem que ser perfeito. Então o senhor elefante irá cuidar da nossa alimentação, como você é grande irá trazer todos os alimentos e muita água para todos os animais.

     

    - Mas rei leão... – Quis questionar o elefante, mas o leão deu um forte rugido que o elefante estremeceu.

     

    - Tudo bem, tudo bem. – O elefante saiu falando morrendo de medo.

     

    E o leão continuou:

     

    - A dona girafa irá ornamentar toda a floresta na parte superior e a dona cobra ornamentará a parte inferior da floresta, certo assim?

     

    - Claro que sim! – Falaram as duas de uma só vez.

     

    - O macaco como é bom em pular de galho em galho, irá convidar todos os animais e o gorila irá com você para ajudar e convidar, mais rápido, todos os animais da floresta. Vocês ficarão com essa função.

     

    - Mas não sei se quero essa função. – Falou o gorila.

     

    E depois de um forte rugido que estremeceu toda floresta o leão falou:

     

    - Você quer sim!!

     

    - Tudo bem, só estava brincando. – Falou o Gorila. Vamos macaco, vamos rápido!

     

    - Eu, o leopardo e o tigre, iremos limpar toda essa parte da floresta, pois será aqui nossa festa. Agora vamos todos trabalhar! – E rugiu forte.

     

    - Nossa! Esse leão está se achando, ele pensa que pode falar assim com a gente, tenho até medo de ir para essa festa. – Falou o elefante.

     

    A girafa e a cobra também conversaram quando saíram de perto do leão.

     

    - Nossa dona cobra que rei mandão, não custava nada ele perguntar nossa opinião.

     

    - Também acho dona girafa, estou até sem vontade de ir para essa festa. – Falou a cobra.

     

    - Eu também! – Falou a girafa.

     

    O gorila e o macaco também questionaram:

     

    - Macaco, que leão mais chato. Ele pensa que manda em tudo e em todos? – Falou o gorila.

     

    - Também acho gorila, desse jeito não tenho nem vontade de ir a essa festa. – Falou o macaco.

     

    - Nem eu! – Falou o gorila.

     

    Enquanto isso...

     

    - Pronto, terminamos nossa função aqui. – Falou o leão.

     

    - Leão, você não acha que foi muito mandão? – Perguntou o tigre.

     

    - Pois é leão... – Falou o leopardo.

     

    -Mandão! Eu? Claro que não! Sou apenas o rei da floresta e tenho que fazer minha função de mandar nos demais animais.

     

    - Mas não custava nada você ouvir a opinião de cada um. – Falou o leopardo.

     

    - Pois é, saber o que cada um mais gostava de fazer. – Falou o tigre.

     

    - Deixe de bobagem, se fosse perguntar o que cada um queria fazer, iríamos passar o dia todo aqui e a nossa festa de fim de ano será logo mais, não tinha tempo para isso.

     

    E a hora da festa chegou...

     

    - Não é estranho não ter chegado nenhum animal para nossa festa? – Perguntou o Leopardo.

     

    - Pois é, já está na hora da festa e ninguém chega. – Falou o tigre.

     

    - Calma amigos, logo eles chegarão. – Falou o leão.

     

    E o tempo passou, passou e nenhum animal chegou...

     

    - Alguma coisa aconteceu. – Falou o tigre.

     

    - Acho que a culpa foi do macaco e do gorila que não passaram o local da festa corretamente. – Falou o leão, muito zangado. Vamos atrás deles!

     

    - Vamos!! – Falaram o tigre e o leopardo de uma só vez.

     

    Eles correram, correram, mas não acharam nenhum animal na floresta, nem mesmo uma pequena formiga, todos haviam sumido. Ficaram um pouco em silêncio e ouviram de longe o som de uma música.

     

    - Vamos seguir esse som. – Falou o leão.

     

    Eles correram tanto, tanto, tanto... Enfim, acharam de onde vinha o som, todos os animais estavam lá e o leão logo gritou.

     

    - O que está acontecendo aqui? – Ele perguntou com um forte rugido.

     

    Os animais estremeceram, quiseram fugir e tiveram muito medo do leão que estava muito zangado.

     

    O macaco como era o mais corajoso de todos, logo falou:

     

    - A festa de fim de ano é um momento especial e devemos estar com pessoas que gostamos, que nos fazem bem, para comemorar com muita alegria o novo ano que estar por vim. Todos nós temos muito medo de você e não gostamos nada, nada, de como nos tratou; e por isso, resolvemos fazer nossa própria festa longe de animais chatos como você.

     

    O leão se sentiu triste, se sentiu excluído, não questionou nada do que o macaco havia falado e deu a meia volta para sair daquela festa onde ele não era bem-vindo.

     

    - Calma amigos, não apenas na festa de fim de ano, mas durante todo o ano devemos também praticar o perdão, tenho certeza de que o leão está arrependido de tudo que fez, não é leão? – Falou o tigre.

     

    - Não pensava que tinha magoado tanto vocês, apenas tentei fazer o que todo rei deve fazer, MANDAR! Mas acho que agi mal e magoei todos. Vocês me perdoam?

     

    Os animais se entreolharam, será que o leão estava falando de coração?

     

    - Vamos lá pessoal, é nossa primeira festa de fim de ano, vamos torná-la especial, vamos perdoar o leão e participar todos juntos desta festa maravilhosa. – Falou o leopardo.

     

    -Nós te perdoamos leão, vem que a festa é nossa!! – Falaram todos os animais de uma só vez.

     

    E o leão entrou na festa, entrou feliz, entrou leve, entrou um novo leão, menos mandão e mais amigos de todos animais.

     

    - 5,4,3,2,1............... Feliz Ano Novo!!! – Gritaram os animais a floresta.

     

    E aquela festa, com certeza, foi inesquecível para todos os animais da floresta, pois foi a partir dela que o animal mais poderoso da floresta reconheceu que não importa a posição que ocupamos, devemos sempre ouvir o próximo, parar para escutar o que o outro tem a nos dizer, pois só assim podemos fazer amigos de verdade!

     

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar












  • 11
    OUT

              JUNINHO: Boa tarde criançada!! Hoje estou muito, muito, mais muito feliz, e querem saber o porquê?? Bem, em minha escola durante toda semana comemoramos muito o meu dia - o dia das crianças - e em cada dia há uma atividade diferente e muito divertida! Mas o que está me deixando mais feliz é o dia de hoje, ...

     
     
     
     
     
    JUNINHO: Boa tarde criançada!! Hoje estou muito, muito, mais muito feliz, e querem saber o porquê??
    Bem, em minha escola durante toda semana comemoramos muito o meu dia - o dia das crianças - e em cada dia há uma atividade diferente e muito divertida!
    Mas o que está me deixando mais feliz é o dia de hoje, pois iremos fazer muitas brincadeiras, brincadeiras do tempo da minha mamãe e da minha vovó, brincadeiras de verdade!
    Hoje em dia as brincadeiras que a gente costuma brincar não chegam nem perto das de antigamente, estou louquinho para chegar a hora de ir à escola e poder brincar com todos meus amigos, estou feliz, estou feliz!!!
     
    FADA CRISTAL: Oi Juninho, nossa como você está alegre, o que houve?
     
    JUNINHO: Semana da criança na minha escola, está sendo tudo de bom!
     
    FADA CRISTAL: Que bom Juninho, toda criança merece ter uma semaninha toda dedicada a ela.
     
    JUNINHO: Pois é Fada Cristal, também acho, e vocês crianças? vocês acham que as crianças do mundo inteiro deveriam ter uma semana dedicada a elas?
     
    Muito bem meus amigos, vocês têm bom coração!
     
    FADA CRISTAL: Juninho, o que terá hoje na sua escola?
     
    JUNINHO: Ah! Fada Cristal, hoje será o dia mais especial de todos, pois hoje iremos aprender as brincadeiras do tempo da mamãe e da vovó!
     
    FADA CRISTAL: Que maravilha Juninho, sempre é tempo de brincar e mais com brincadeiras tão especiais assim, conheço várias...
     
    JUNINHO: Sério Fada Cristal?!
     
    FADA CRISTAL: Claro que sim Juninho e não irei contar, pois assim perderá a graça...
     
    JUNINHO: Ah! vai ter que contar sim...
     
    FADA CRISTAL: Conto não!
     
    JUNINHO: Conta sim! Vamos lá meus amigos... Falem comigo... Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim!
     
    FADA CRISTAL: Conto não!
     
    JUNINHO: Vamos falar mais alto amigos... Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim!
     
    FADA CRISTAL: Tudo bem, tudo bem... irei contar só algumas brincadeiras, certo?
     
    JUNINHO: CERTO!!!
     
    FADA CRISTAL: Bem, para começar irei falar da brincadeira que achava mais legal, ela se chama Barra-Bandeira, alguém conhece?
    São duas equipes e uma tentar pegar a “bandeira” da outra e correr ao máximo para não ser pego pela equipe adversária, diversão na certa.
     
    JUNINHO: Muito divertida, Fada Cristal!!
     
    FADA CRISTAL: A outra é Baleado, muito divertida e como na barra-bandeira também são duas equipes, com uma bola, a pessoa escolhe alguém do time adversário para “balear”, que é jogar a bola nela, se ela segurar, ótimo. Agora se a bola cair, a equipe que “baleou” ganha um ponto.
     
    JUNINHO: Nossa! Que brincadeiras fantásticas!
     
    FADA CRISTAL: Essas sim, são brincadeiras de verdade... hoje em dia vejo muitas crianças em frente à televisão, jogando jogos eletrônicos, elas pouco se movimentam, pouco se divertem de verdade.
     
    JUNINHO: Tive uma brilhante ideia Fada Cristal!
     
    FADA CRISTAL: Qual foi essa brilhante ideia Juninho.
     
    JUNINHO: Vou mudar a forma de brincar de todas as crianças do mundo, irei apresentar para elas essas e outras brincadeiras do tempo da mamãe e da vovó, você vai ver! Irei fazer com que as crianças de hoje brinquem como as crianças de ontem.
     
    FADA CRISTAL: Mas como você fará isso Juninho? É muito difícil!
     
    JUNINHO: Quando realmente queremos algo, nada fica difícil, tudo se torna fácil!
     
    FADA CRISTAL: Palmas para Juninho crianças!!! Palmas!!! Que lindas palavras Juninho, realmente você está certíssimo e tenho muito orgulho de ser sua amiga, agora me conte como TODAS AS CRIANÇAS DO MUNDO IRÃO APRENDER A BRINCAR DE VERDADE.
     
    JUNINHO: Bem, eu e essas lindas crianças que estão nos vendo ouviram como é brincar de verdade, não foi crianças??
    A nossa tarefa será ensinar outras crianças a brincarem assim também, vizinhos, primos, amigos da rua... E esses outros amigos que forem aprendendo irão ensinado a outros e outros e outros...  Até que um dia, enfim, todas as crianças do mundo terão aprendido a brincar de verdade!
     
    FADA CRISTAL: Nossa Juninho, estou até emocionada com essa brilhante ideia, fantástica! Com certeza dará certo, com certeza você irá fazer um bem danado para todas as crianças do mundo!
     
    JUNINHO: E então crianças, vocês me ajudam nesta missão?
    Que bom, eu tinha certeza de que vocês não iriam me deixar sozinho nessa!
    Então está combinado, assim que sairmos daqui iremos ensinar a outras crianças essas brincadeiras fantásticas e fazer com que as crianças aprendam a brincar de verdade, pois SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    Repitam:
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
     
    FADA CRISTAL: Estou muito animada e feliz com tudo que vi e ouvi aqui, realmente vocês crianças são a esperança que o mundo precisa para ser melhor, muito melhor. Estou na torcida por vocês!!!
     
    JUNINHO: E para animar ainda mais essa festa super animada vamos cantar, agora vamos cantar também músicas do tempo da mamãe e da vovó, pois no tempo delas as músicas infantis também eram bem especiais.
    Vamos cantar todos juntos...
    Quero só ver quem é o mais animado!
    Vamos lá!
     
     
    (Neste momento liga o som com músicas populares infantis e podem cantar a vontade com as crianças!)

     
     
     

    Autora: Minéia Pacheco
     


     



    Avatar





    • Boa noite Minéia.. encontrei teu blog através de um blog amigo.. muito bom poder ler algo que não consegui adentrar ainda pq as rimas me perseguem nas poesias.. mas tenho feito algo muito legal tb.. que foi recente acaabr uma obra infantil sobre personagens de desenhos entre muitas outras coisas e algumas transformaçoes de contos como os 3 porquinhos.. joão e o pé de feijão para poesias.. deu um baita trabalho mas o resultado final sempre vale a pena.. espero ano que vem poder lançar este livro.. muito bom conhecer teu espaço se desejar visitar-me fique a vontade
      lapidandoversos.blogspot.com.br

      grande abraço até sempre

      RESPOSTA





    • Adorei a estória e principalmente a ideia de resgatar essas brincadeiras tão gostosas e que estão um pouco esquecidas.
      um feliz dia das crianças para ti.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Minéia, que legal o teatrinho, adorei!
      Hoje o meu dia foi muito legal, brinquei bastante!
      Minéia um lindo domingo pra você
      Com carinho
      Pedro

      RESPOSTA





    • Mineia,como faz bem ás crianças esses teatrinhos! Sempre adorei manipular e contar histórias através deles. Hoje o Bruno está lá no Menina sendo entrevistado tb.Bjs e obrigada!

      RESPOSTA





    • Ser criança é muito bom e o melhor é brincar e ser feliz e ter acesso á cultura , ás artes e a leitura. bjs

      RESPOSTA





    • Que lindo,Minéia .Uma peça bem legal e as brincadeiras também. Que todas as crianças possam brincar!! Feliz Dia das Crianças pro Bruninho e pra ti! beijos,chica ) obrigado pelo carinho com o Neno)

      RESPOSTA









    07
    OUT

        Tempo para ser criança!   - Rodolfo, acorde meu filho! Está na hora de ir à escola. – Falou sua mãe.   - Já vou...   Já acordado, sua mãe pede para que ele coma rápido para não se atrasar.   - Enquanto você come, vamos repassar sua agenda do dia. Pela manhã escola, ...

     
     

    Tempo para ser criança!

     

    - Rodolfo, acorde meu filho! Está na hora de ir à escola. – Falou sua mãe.

     

    - Já vou...

     

    Já acordado, sua mãe pede para que ele coma rápido para não se atrasar.

     

    - Enquanto você come, vamos repassar sua agenda do dia. Pela manhã escola, a tarde aula de inglês, depois aula de música e não podemos esquecer da natação no início da noite.

     

    O dia passou e quando Rodolfo já estava chegando em casa depois de ter realizado todas as atividades, sua mãe logo falou:

     

    - Tome um rápido banho para ir jantar e começar a fazer os deveres escolares.

     

    - Certo mamãe. – Ele falou.

     

    No dia seguinte, a mesma rotina:

     

    - Acorda Rodolfo. – Chama a mãe.

     

    Já na mesa a mãe mais uma vez repassa a agenda do dia.

     

    - Pela manhã escola, a tarde aula de futsal e a noite não podemos esquecer da aula de reforço, pois você não está muito bem na escola.

     

    Rodolfo com seus seis anos já não suportava tanta correria em seu dia a dia. Ao chegar em casa naquela noite, assim que viu a cama, caiu nela e adormeceu, estava cansado demais.

     

    E no dia seguinte a mesma rotina:

     

    - Acorde Rodolfo! – Sua mãe grita.

     

     

    Já na mesa para tomar o café da manhã sua mãe mais uma vez fala sua rotina do dia. Depois que ela falou tudo ele a olhou e perguntou:

     

    - Qual é o horário em que eu realmente posso ser uma criança? Onde eu possa aproveitar um período em minha casa? Onde eu possa brincar com meus brinquedos?... Qual será esse horário?

     

    - Mas filho, você é criança, você se diverte.

     

    - Quando? Onde?

     

    - Todos os dias, em sua escola, em suas aulas. Você não sabe o esforço que faço para você ter direito a tudo isso.

     

    - Mas não preciso de tudo isso, claro que é importante estudar, ir à escola, mas o resto me cansa demais. Preciso ficar em casa e brincar como toda criança da minha idade brinca. Para quê tanta obrigação?

     

    Depois desta conversa Rodolfo foi para seu quarto dormir.

     

    A mãe ficou pensativa, relembrando toda conversa e percebeu que realmente estava exigindo demais do filho. Ele tinha muita obrigação para um menino de apenas seis anos. E lembrou que quando era criança tudo que queria era ter tempo para brincar, mas seus pais faziam com ela o mesmo que ela fazia com o filho, o tempo passou e nunca teve tempo para brincar e não queria fazer isso com seu filho, não poderia querer para ele a mesma infância perdida que teve... E resolveu mudar!

     

    No dia seguinte ela chamou:

     

    - Acorda Rodolfo, hora de ir para a escola.

     

    Ao chegar na cozinha e começar a tomar o café da manhã a mãe começou a falar:

     

    - Vamos repassar sua agenda do dia...

     

    Rodolfo já se sentiu cansado antes da mãe começar a falar.

     

    - Pela amanhã escola, certo?

     

    - Certo.

     

    - Agora o horário da tarde sofreu algumas modificações...

     

    - Quais? Algum curso novo? – Ele perguntou.

     

    - Assim que você sair da escola, virá para casa, irá tirar um pequeno cochilo após o almoço, brincar umas duas horas, realizar os deveres escolares, brincar mais um pouco, jantar, assistir algum desenho favorito e dormir para ir à escola no dia seguinte, e essa será sua rotina por um bom tempo, gostou?

     

    Rodolfo não acreditou no que ouviu, agora teria tempo para brincar, tempo para ser criança!

     

    - Se gostei? Eu amei mamãe! Agora sim, terei tempo de fazer o que mais gosto, brincar!

     

    E foi assim que Rodolfo deixou de ter uma vida agitada, uma vida de “adulto” e voltou a ser o que todo menino de sua idade deveria ser... Criança!

     

     

    Recadinho especial:

     

    Vamos deixar que nossas crianças possam viver verdadeiramente sua INFÂNCIA... Para quê ocupa-las com tantas atividades? Para tudo tem seu tempo, vamos deixar que elas vivam muito bem cada uma das etapas da vida, pois tudo passa tão rápido!

     

    Um adulto feliz foi uma criança que brincou MUITO, disso tenho certeza!

     

    Autora: Minéia Pacheco

    Nossa Missão é transmitir valores através de contos infantis.

     

     




    Avatar





    • parabéns!!! e este é o sentimento de várias crianças que azem tudo o que seus responsáveis acham que elas devem fazer e não fazem o que realmente as crianças querem fazer, brincar, cantar, correr entre outros...

      RESPOSTA





    • Parabéns! Vem de encontro ao que sempre falo ,penso e faço.Não podemos comocar cursos disso, daquilo, tarefas em,ais extras pois o tempos de ser criança desaparece! Linda história! beijos, chica

      RESPOSTA









    04
    OUT

        Ah! Enfim chegou o final de semana e mais uma vez irei a fazenda do vovô. Amo ir, pois me divirto, me sinto livre, feliz e fico pertinho dos animais que existem por lá. Queria poder morar na fazenda com meu vovô, poder passar mais dias felizes assim, mas a mamãe já falou que não se acostuma com a calmaria da fazenda e que eu tirasse essa ideia ...

     
     
    Ah! Enfim chegou o final de semana e mais uma vez irei a fazenda do vovô. Amo ir, pois me divirto, me sinto livre, feliz e fico pertinho dos animais que existem por lá. Queria poder morar na fazenda com meu vovô, poder passar mais dias felizes assim, mas a mamãe já falou que não se acostuma com a calmaria da fazenda e que eu tirasse essa ideia da cabeça.
     
    Certo fim de semana, enquanto estava na fazenda tocando minha corneta, criei uma melodia tão linda, mas tão linda que alguns dos animais chegaram mais perto de mim para ouvir a canção. Não pensava que animais gostavam de música, mas eles gostam sim. E por isso, todo fim de semana quando vou para a fazenda do vovô levo minha corneta para tocar para eles, e é tão bom!
     
    - Nossa filho, que linda canção. – Falou minha mãe certo dia.
     
    - Fiz essa canção para meus amigos da fazenda. – Falei.
     
    - Ela é muito linda, quem são seus amigos?
     
    - Não estás vendo mamãe?
     
    - Não!
     
    - São todos esses animais. Toda vez que começo a tocar eles chegam pertinho de mim para ouvir a canção.
     
    - Verdade filho?
     
    - Sério mamãe! Também fiquei surpreso no início, mas agora já estou acostumado com minha plateia.
     
    - Que lindo filho, não sabia que animais gostavam de música.
     
    - Nem eu, mas eles gostam sim. Os animais tem muita coisa para nos ensinar.
     
    - Verdade filho, agora entendo sua felicidade quando vem para a fazenda do vovô, realmente o que você vive aqui é algo mágico.
     
    - Sinto um pedacinho do céu quando estou aqui.
     
    - Eu sei filho, e também estou sentindo. Sei que você é louquinho para vim morar na casa do vovô, mas vou te confessar uma coisinha... A fazenda do vovô é especial assim porque só estamos aqui nos finais de semana, se morássemos aqui ela perderia a graça, pode acreditar!
     
    Depois que a mamãe me falou isso, enfim compreendi que as coisas quando caem na rotina perdem um pouco o encanto e eu realmente não quero perder a alegria de vim para a fazenda do vovô, tá bom do jeitinho que está, pois quando o final de semana vai se aproximando, meu coração já vai acelerando e minha corneta já começa a tocar.
     
    Na fazenda do vovô me sinto feliz, e meus finais de semana se tornam hiper especiais!
     
     
       Minéia Pacheco
     
     
     
    Dicas para nossos pequenos nesta Semana das Crianças!
     


     
     
    ATENÇÃO: Os eventos Monster High – Draculaura tem em várias cidades de SP.
    A oficina de Bexiga em Campinas, SP e a contação de histórias na cidade de São Paulo mesmo.
     
    Aproveitem as dicas e levem as crianças para se divertirem e ouvirem muitas histórias!
     
    ... Beijos...



    Avatar