• 13
    FEV

    QUERO FICAR SÓ!




    A lagarta Tatá vivia brigando e discutindo com todos seus amigos. Ela queria sempre ser a dona da razão, não suportava que ninguém a contrariasse!
     
    Seus amigos não gostavam de conversar com ela, pois as conversas com Tatá sempre terminavam em briga, e ela, aos poucos, foi ficando excluída!
     
    Certo dia ao acordar, ela se aproximou de um grupo de amigos e foi conversar com eles, quando de repente começou mais uma vez a brigar. Seus amigos logo falaram:
     
    - Não dá para conversar com você Tatá!
     
    Ela olhou para os lados e falou:
     
    - Quero ficar só!
     
    E assim fez, foi andando sem olhar para trás, e seus amigos não se importaram. Ninguém gosta de gente chata por perto!
     
    Tatá andou, andou... Queria conhecer outros lugares, outras pessoas, fazer novas amizades. Ela pensava que aqueles amigos eram complicados demais!
     
    Já estava anoitecendo, e Tatá ninguém encontrou, resolveu dormir próximo ao rio. No outro dia ela acordou cedinho, olhou para os lados e não viu ninguém, resolveu andar um pouco mais... E nada!
     
    Aproximou-se de uma enorme pedra e nela sentou, e ficou ali pensando em tudo que estava acontecendo, na sua convivência com seus amigos e em todas as brigas. Então chegou a uma feliz conclusão:
     
    - Nada muda se EU não mudar!
     
    Ficou feliz ao pensar assim, voltou o mais rápido que pôde para junto dos seus amigos. E ao chegar lá, eles não ficaram muito felizes em vê-la, mas ela foi logo falando:
     
    - Esses dias que fiquei sozinha serviram para que eu pudesse entender e perceber o quanto vocês são especiais para mim. E por isso, irei fazer o possível para mudar e ser uma melhor amiga. Quero me desculpar de tudo de errado que já fiz e dizer que de hoje em diante serei uma nova Tatá.
     
    Os amigos se entreolharam, estavam felizes por ouvir aquelas palavras de Tatá.
     
    - Ninguém é feliz sozinho, por isso, não quero perder a amizade de vocês!
     
    Tatá aprendeu uma valiosa lição naquele dia, de uma forma triste, pois precisou ficar sozinha para entender o quanto é importante ter e conviver bem com nossos amigos!
     
     
    Autora Minéia Pacheco

     







    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.