• 11
    JUN

    - E a copa será especial, pois será aqui em nosso país, em nosso Brasil.- Verdade Léo, não vejo a hora dela começar, estou super ansiosa para ver nossa seleção entrando em campo.- Quero gritar bem alto cada gol que a nossa seleção fizer Maria, vai ser muito legal. Neste primeiro jogo iremos a casa dos meus avós nos reunir com meus tios e primos e você? Irá a algum lugar?- Vou sim Léo ...


    - E a copa será especial, pois será aqui em nosso país, em nosso Brasil.

    - Verdade Léo, não vejo a hora dela começar, estou super ansiosa para ver nossa seleção entrando em campo.

    - Quero gritar bem alto cada gol que a nossa seleção fizer Maria, vai ser muito legal. Neste primeiro jogo iremos a casa dos meus avós nos reunir com meus tios e primos e você? Irá a algum lugar?

    - Vou sim Léo, iremos a casa do meu tio Bernardo, ele é super divertido e sabe muito bem fazer uma boa festa.

    Carlinhos se aproxima...

    - Oi amigos, de quê vocês estão falando?

    - Estamos falando sobre a copa que esta bem pertinho de começar. Onde você vai assistir esse primeiro jogo? - Perguntou Léo.

    E Carlinhos meio triste fala.

    - Meus pais falaram que não temos nada para comemorar e não querem nem ouvir falar a palavra copa em casa.

    - Que chato Carlinhos. Toda criança deveria poder se divertir e comemorar a copa. - Falou Maria.

    - Também acho, mas meus pais não pensam assim.

    - Poderíamos ir lá falar com eles, nós não temos culpa das coisas que andam acontecendo no Brasil, nós precisamos no divertir e aproveitar essa copa aqui em nosso país. - Falou Léo.

    - Vocês fariam isso por mim? - Perguntou Carlinhos feliz.

    - Claro que sim! - Falaram Léo e Maria de uma só vez.

    Ao chegarem à casa de Carlinhos, Maria e Léo foram falar com seus pais.

    - Olá, poderíamos falar com vocês? - Perguntou Léo.

    - Claro que sim, o que vocês querem crianças? - Falou a mãe de Carlinhos.

    - Queremos falar com vocês sobre a copa. - Falou Maria.

    - Esse assunto novamente! Aqui em nossa casa não queremos ouvir nada sobre isso. - Falou o pai com muita raiva.

    - Calma senhor, que culpa nós crianças temos das coisas que andam acontecendo no Brasil? - Falou Maria.

    - Nenhuma. - Falou o pai.

    - Tudo que nós queremos é poder nos divertir, festejar e vibrar, que mal há? - Perguntou Maria.

    - Mas nós não podemos aceitar tudo o que perdemos com essa copa aqui no Brasil. - Falou a mãe.

    - O Brasil está ruim há muito tempo, muito antes da copa chegar aqui, concordam? - Perguntou Léo.

    Os pais ficaram pensativos e falaram:

    - É verdade.

    - Então vamos deixar todo rancor de lado e torcer, torcer pelo nosso Brasil, pelo nosso país, todos juntos somos mais fortes e em outubro vocês depositam toda a raiva nas urnas. - Falou Maria.

    - Sabem crianças, confesso que estava aqui doido para encontrar uma saída para me libertar dessa mágoa e vocês com o coração puro que só uma criança sabe ter, me trouxeram o que tanto queria. Agora posso torcer com toda garra pelo meu país, pelo meu BRASIL! - Falou o pai.

    - Ótimo, vou agora mesmo enfeitar toda casa. - Falou a mãe.

    - Vou te ajudar mamãe. - Falou Carlinhos entusiasmado.

    E Léo e Maria juntos gritaram:

    - Êbaaaaaaa!!!

    Mas quem estava ainda mais feliz era Carlinhos, que enfim poderia vibrar, torcer e gritar VIVA BRASIL!


    Toda criança tem o direito de vibrar pelo seu país e pai nenhum tem o direito de tirar isso dela!

    Feliz Copa para Você!


    Minéia Pacheco

    Avatar









    17
    MAR

    Meus avós são incríveis, eles sabem se divertir como ninguém. Fazem-me sorrir e ao lado deles vivo incríveis momentos. Certo dia fui ao parque próximo da minha casa com o vovô e a vovó, o parque é lindo, cheio de plantas, muitos passarinhos e brinquedos. Eles viram um lindo balanço pendurado em uma das árvores do parque e sem pensar correram e começaram a se balançar, era bonito de ve ...



    Meus avós são incríveis, eles sabem se divertir como ninguém. Fazem-me sorrir e ao lado deles vivo incríveis momentos.

    Certo dia fui ao parque próximo da minha casa com o vovô e a vovó, o parque é lindo, cheio de plantas, muitos passarinhos e brinquedos. Eles viram um lindo balanço pendurado em uma das árvores do parque e sem pensar correram e começaram a se balançar, era bonito de ver meus avós brincando feito criança, eles são incríveis!

    Quando saíram do balanço o vovô foi logo falando:

    - João, venha jogar bola com seu avô!

    - Estou indo vovô.

    E a vovó logo depois nos chamou:

    - Venham comer crianças, temos hoje bolo de cenoura, de chocolate, brigadeiro, suco e muitas guloseimas!

    Eles não me deixam em paz um minutinho, é o tempo todo me chamando para comer, me chamando para brincar, me chamando, me chamando... E eu acho isso tudo um MÁXIMO, eles são o vovô e a vovó que todo neto sonha em ter, tenho muita sorte em tê-los comigo. E os trato com muito carinho sempre, estou sempre enchendo eles com muitos beijinhos, abraços e mimos.

    Outro dia pedi para a mamãe me ajudar a fazer uns biscoitinhos para o vovô e a vovó, sei que eles amam biscoitos e eu quis fazer esse mimo para eles. Eles amaram e ficaram bastante felizes, é tão bom fazer o bem, principalmente para o meu vovô e minha vovó.

    Se você tem vovô e vovó não se esqueça de lhes dar muitos beijinhos, muitos abraços, muito carinho, pois eles amam receber esse tipo de mimo, aproveite cada minutinho ao lado deles, divirtam-se, brinquem, sejam felizes, assim como sou ao lado dos meus!

    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!


    Autora: Minéia Pacheco

    Avatar









    27
    FEV

      ( não encontrada.)     Betinha estava ansiosa, pois em sua escola haveria um baile de carnaval e ela queria ir com a fantasia perfeita. Mas não tinha ideia do que usar! Suas fantasias dos anos anteriores estavam pequenas, feias e não tinham graça nenhuma. Sua mãe já havia falado que não iria comprar fantasia nova.   - Muito d ...

     

    (Fonte da imagem não encontrada.)
     
     
    Betinha estava ansiosa, pois em sua escola haveria um baile de carnaval e ela queria ir com a fantasia perfeita. Mas não tinha ideia do que usar! Suas fantasias dos anos anteriores estavam pequenas, feias e não tinham graça nenhuma. Sua mãe já havia falado que não iria comprar fantasia nova.
     
    - Muito desperdício de dinheiro, comprar uma fantasia para usar apenas uma vez, todo ano a mesma coisa, este ano você terá que ir com uma das que você já tem! – Era o que sua mãe falava.
     
    Betinha não sabia o que fazer, não queria ir com aquelas fantasias dos anos passados, mas também não poderia comprar uma nova, o que ela poderia fazer? Deixar de ir ao baile de carnaval da escola? Não, se jeito nenhum ela poderia deixar de ir, todas suas amigas iriam e ela não poderia perder por nada este baile, seria muito legal.
     
    Betinha pensou, pensou, pensou...
     
    E de tanto pensar, chegou a uma feliz ideia!
     
    - Iria reciclar! – Ela falou.
     
    Isso mesmo, Betinha iria pegar uma coisinha de cada fantasia por ela já usada e iria criar uma novinha em folha, uma fantasia única, uma fantasia perfeita de carnaval!
     
    Pegou as asinhas da fantasia da fadinha, pegou a roupa da fantasia de abelhinha, juntou mais algumas coisas de outras fantasias e quão não foi sua surpresa quando viu prontinha sua nova fantasia.
     
    Ela a vestiu e foi mostrar a sua mãe...
     
    - Filha, onde você conseguiu dinheiro para comprar esta linda fantasia?
     
    E Betinha rindo falou:
     
    - Mamãe fui eu que fiz! Usei minha criatividade e as fantasias já usadas por mim. Ficou linda?
     
    - Linda? Ficou perfeita! Não existe por aí fantasia mais bela.
     
    Betinha ficou feliz, muito feliz...
     

    Guardou a fantasia e no dia do baile da escola a vestiu novamente. Saiu radiante de casa, pois aquela não era apenas a tão sonhada fantasia perfeita que ela tanto queria, aquela era sua imaginação e criatividade ganhando vida!
     
     
     
     
    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!
     
     
    Autora: Minéia Pacheco

    Avatar












  • 24
    FEV

        O teatro de fantoches apresenta: Livros didáticos, nossos melhores amigos na escola!   Juninho:  - Aí, aí, aí... Aí, aí, aí!   Clarinha: - Que tanto aí, aí, aí é esse Juninho? Você entrou aqui tão preocupado com esses aí, aí, aí que nem viu o tantão ...

     
     
    O teatro de fantoches apresenta:
    Livros didáticos, nossos melhores amigos na escola!
     
    Juninho:  - Aí, aí, aí... Aí, aí, aí!
     
    Clarinha: - Que tanto aí, aí, aí é esse Juninho? Você entrou aqui tão preocupado com esses aí, aí, aí que nem viu o tantão de crianças que tem aqui hoje.
     
    Juninho: - Foi mesmo Clarinha! Oi Criançada? Quero ouvir um oi bem grandão!!!!
     
    Clarinha: - Xixixixi, essas crianças estão fraquinhas demais, OI CRIANÇAS!!!
     
    Ah, agora melhorou!
     
    Juninho, agora nos fale o que tanto te preocupa?
     
    Juninho: - Estou tão triste, tão preocupado, não sei se devo contar, fiz uma coisa muito feia.
     
    Clarinha: - Ah, agora fiquei curiosa de verdade, pode contar...
     
    Juninho: - Não sei se conto!
     
    Clarinha: Vamos juntos falar crianças!
    Conta sim...
    Conta sim...
    Conta sim...
    Conta sim...
     
    Juninho: - Tá bom, se vocês insistem! Bem, hoje é o dia nacional do livro didático não é criançada??? Não é Clarinha??
     
    Clarinha: - É sim Juninho, na minha escola hoje a professora falou muito deles e principalmente o quanto devemos cuidar bem deles, pois ela falou que os livros didáticos são nossos melhores amigos na escola, pois é através eles que aprendemos muitas coisas novas.
     
    Juninho: - Pois é Clarinha, minha professora também falou tudo isso, e nos disse que iria olhar todos os livros didáticos dos alunos e os livros que estivessem melhores conservados iriam ganhar um brinde surpresa.
     
    Clarinha: - Seu livro esta bem conservado, não é Juninho?
     
    Juninho:  - Buáááááááááááá...
     
    Clarinha: - Se você está chorando é porque seus livros didáticos estão em péssimo estado. Mas Juninho, como pôde tratar tão mal quem te faz tão bem, nossos livros didáticos, como já falei, são nossos melhores amigos na escola.
     
    Juninho: - Buáááá, estou muito triste Clarinha, muito arrependido por não os ter tratado como mereciam, agora entendo o quanto eles são importantes para mim, o quanto eles me ensinam coisas fantásticas e o quanto eles merecem ser bem tratados, mas agora é tarde... Buááááá!
     
    Clarinha: - Nunca é tarde para um arrependimento, sei que agora você entende o quanto seus livros didáticos são importantes para sua vida escolar e agora percebo que você irá trata-los como eles merecem.
     
    Juninho: - O que você quer dizer com isso Clarinha?
     
    Clarinha: - Você já ouviu falar da Fada Cristal?
     
    Juninho: - Claro que sim...
     
    Clarinha: - Ela é muito minha amiga e ela está me devendo alguns favorzinhos. Vamos chama-las crianças?
     
    1,2,3...
     
    Fada Cristal!
    Fada Cristal!
    Fada Cristal!
    Fada Cristal!
     
    Fada Cristal: - Alguém me chamou?
     
    Clarinha: - Sim, nós te chamamos Fada Cristal e esse é meu amigo Juninho.
     
    Fada Cristal: - Olá Juninho, em que posso ajuda-los?
     
    Juninho: - Nossa ela existe mesmo!
     
    Clarinha: - Claro que existe Juninho. Bem Fada Cristal o problema é que esse meu amigo Juninho não tratou corretamente seus livros didáticos e como HOJE é dia dos livros didáticos sua professora irá dar um brinde surpresa para os alunos que estiverem com seus livros bem conservados.
     
    Fada Cristal: - O quê? Você Juninho não tratou bem seus livros e ainda quer minha ajuda?? Não vou ajudar não! Que coisa mais feia tratar tão mal quem te faz tão bem. Os livros didáticos existem para lhe ajudar na escola, fazem você aprender coisas novas e é repleto de novos ensinamentos. Como pôde trata-los mal?
     
    Juninho: - Buááááá, eu não queria trata-los mal, foi sem querer. Agora entendo de verdade o quanto eles são importantes para mim, meus melhores amigos na escola são meus livros didáticos.
     
    Fada Cristal: - Pois é, não os trate mal!
     
    Clarinha: - Ele está arrependido Fada Cristal de verdade, e queria muito que você usasse seu pozinho magico para fazer os livros dele ficarem novos de novo, pois agora tenho certeza de que ele aprendeu o quanto esses livros são importantes e o quanto eles merecem ser bem tratados.
     
    Fada Cristal: - Tudo bem irei dar essa chance a você caro Juninho, mas aí, aí se eu ver seus livros mal tratados novamente.
     
    Plim, plum...
    Os livros novinhos agora vão ficar!
     
    Prontinho, pode ir pegá-los, eles voltaram a ficar novos, mas o aviso foi dado, cuide bem deles, senão....
     
    Juninho: - Não se preocupe Fada Cristal, aprendi muito bem a lição, tratar meus livros didáticos bem é mais que minha obrigação. Eles me ajudam, me ensinam e me fazem aprender coisas novas, vou agora tratar muito bem dos meus melhores amigos na escola, sem a ajuda deles sei que nada saberia, obrigado por me ajudarem, irei fazer valer a pena essa nova chance, pode ficar sossegada!
     
    Tchau crianças!
    Espero que vocês também tenham aprendido a lição!
    Nosso livro didático deve ser bem tratado!
    Não esqueçam disso não!
     
    Tchau!
     
    Tchau!
     
    Tchau!
      

    Autora: Minéia Pacheco
     
    (DIA 27 DE FEVEREIRO É DIA DO LIVRO DIDÁTICO, POR ISSO O CONTO ESPECIAL PARA ENSINAR AS CRIANÇAS A CUIDAR MUITO BEM DESDE LIVRO TÃO IMPORTANTE NA VIDA ESCOLAR DELAS.)


    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!

    Avatar













    MINÉIA PACHECO
    Escritora



  • ANUNCIE AQUI




    PARA PENSAR

    Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias... Escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...
    (Fanny Abramovich)





    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.