• 25
    SET

    Vai passar!   Carlinhos andava triste, desanimado, sem vontade de brincar e sem conversar com os amigos, todos estavam achando muito estranho esse comportamento do amigo, já que ele sempre foi muito animado e conversador.   - Oi Carlinhos, o que anda acontecendo com você? estamos te achando tão triste ultimamente. – Perguntou July, sua amiga de sala ...

    Vai passar!

     

    Carlinhos andava triste, desanimado, sem vontade de brincar e sem conversar com os amigos, todos estavam achando muito estranho esse comportamento do amigo, já que ele sempre foi muito animado e conversador.

     

    - Oi Carlinhos, o que anda acontecendo com você? estamos te achando tão triste ultimamente. – Perguntou July, sua amiga de sala.

     

    Mas Carlinhos não queria conversar, continuou triste e não falou com ninguém.

     

    - Gente, precisamos fazer alguma coisa para ajudar nosso amigo Carlinhos, não estou gostando nada nada desse jeitinho triste dele. – Falou July.

     

    - Concordo com você July, falou Renan, ele sempre foi tão alegre e brincalhão, e de repente ficou triste assim... tem algo estranho acontecendo.

     

    - Isso amigos, vamos juntos ajudar nosso amigo. – Falou Gaby.

     

    Naquele mesmo dia, os amigos se reuniram na casa de Gaby para tentar alguma solução, e assim, tirá-lo de toda aquela tristeza que não combinava nada com ele.

     

    - Poderíamos fazer um show de piadas na sala de aula, cada um contaria uma, agora tem que ser muito engraçada, tenho certeza que Carlinhos irá rir muito. – Sugeriu Renan.

     

    Todos concordaram.

     

    No dia seguinte, falaram com a professora o que pretendiam fazer, a professora achou uma ótima ideia, ficou até emocionada ao ver os amigos tentando ajudar Carlinhos.

     

    Iniciaram o show de piadas na sala de aula, cada piada mais engraçada que a outra, os alunos e até a professora riram tanto, mas Carlinhos não achava graça em nada. Os amigos ficaram triste, não conseguiram fazer o amigo rir.

     

    A professora os chamou e disse:

     

    - Não fiquem tristes crianças, vocês tiveram uma atitude muito linda se preocupando com o amigo, criando esse show de piadas para fazê-lo sorrir, mas sugiro a vocês que agora vão e conversem com ele, quem sabe ele não esteja um pouco melhor e lhes conte o que anda acontecendo?

     

    As crianças aceitaram a sugestão, mas July sugeriu essa conversa em um lugar muito especial... os demais amigos concordaram.

     

    No dia seguinte, os amigos passaram logo cedo na casa de Carlinhos, chamaram-no e o levaram para fazer um piquenique em um lindo parque que ficava próximo à casa deles.

     

    - Bem, estamos aqui para juntos fazermos algo diferente entre amigos, falou Gaby.

     

    Carlinhos olhava para tudo muito surpreso, estava se sentindo muito melhor naquele lugar, ao ar livre, com os amigos, então falou:

     

    - Nossa amigos! Estou me sentindo tão feliz aqui, coisa que há alguns dias não sentia, andava triste, sem saber o porquê, não sei explicar, mas o carinho, a atenção e o amor de vocês fizeram renascer em mim o Carlinhos que sempre existiu.

     

    - Que bom meu amigo, falou Renan, saiba que você pode sempre contar conosco, e fico muito feliz em saber que fizemos você se sentir melhor.

     

    - Estou muito melhor! Olha que dia lindo! – Falou Carlinhos.

     

    - Sabe Carlinhos, nem todos os dias são felizes, há dias muito alegres e dias nem tão alegres assim, mas fique certo que, nos dias em que a gente acordar um pouco triste, devemos ter a certeza que vai passar...

     

    - Verdade, você teve uns dias tristes, mas passou, pronto! Dias alegres sempre voltam, tudo que é ruim passa... – Falou Gaby.

     

    - E como passa! Vocês são os melhores amigos que alguém pode ter! - Falou Carlinhos.

     

     - Agora, vamos comer! O que você trouxe nessa cestinha July? – Perguntou Renan.

     

    - Um delicioso bolo de chocolate! – Ela respondeu.

     

    - Hummmmmmmm! – Falaram Carlinhos, Gaby e Renan

     

    E aquela foi uma manhã diferente, Carlinhos compreendeu que toda tristeza passa, que a vida é repleta de alegria e que ter amigos de verdade por perto faz tudo ficar mais fácil.

     

    Eles comemoraram comendo uma bela torta de chocolate!

     

    Toda tristeza passa...

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.


    Avatar









    09
    OUT

          A boneca de Amanda   Amanda havia ganhado uma bela boneca no seu aniversário, mas por algum motivo ela não lembrava de brincar com ela. Entre tantos brinquedos, Amanda acaba sempre brincando com os mesmos, e a bela boneca acabava ficando lá, sozinha e triste, muito triste.   - Buá, buá, buá! &nda ...

     
     
     

    A boneca de Amanda

     

    Amanda havia ganhado uma bela boneca no seu aniversário, mas por algum motivo ela não lembrava de brincar com ela. Entre tantos brinquedos, Amanda acaba sempre brincando com os mesmos, e a bela boneca acabava ficando lá, sozinha e triste, muito triste.

     

    - Buá, buá, buá! – Chorava a bela boneca.

     

    - Quem escuto a chorar? – Perguntou uma fada que por perto passava.

     

    - Estou triste, muito triste. Amanda não se lembra de brincar comigo e sempre fico aqui muito sozinha. Não aguento mais!

     

    E novamente a bela boneca começou a chorar.

     

    - Calma, calma, muita calma... irei resolver seu problema. – Falou a fada.

     

    - Mas como você resolverá? Ela tem tantos brinquedos e todos precisam de atenção.

     

    - É verdade, passam-se anos e anos e não consigo entender porque as crianças têm tantos brinquedos, elas nunca conseguem brincar com todos.

     

    - E por isso muitos acabam como eu, sozinhos, esquecidos...

     

    - Verdade, verdade... mas seu problema agora vou resolver, irei te dar vida! Você conseguirá falar com Amanda e juntas tentarão resolver esse problema dos brinquedos que ficam esquecidos.

     

    - Que maravilha!

     

    - Agora lembre-se, você terá apenas um dia para resolver tudo, logo o encanto passará e você voltará a ser uma simples boneca.

     

    - Tudo bem, entendi tudinho...

     

    - Preparada?

     

    - Sim!

     

    - Plic, ploc, pluc, essa bela boneca vai ganhar vida!

      Plic, ploc, pluc, agora e já!!!

     

    E então a bela boneca ficou animadíssima por ter ganhado vida, correu a procura de Amanda, tinha que ser rápida, pois um dia passaria rápido demais.

     

    - Amanda, Amanda, AMANDA!!!! Cadê você?

     

    - Oi? Quem me procura?

     

    - Sou eu Amanda, sua boneca, que estava esquecida entre seus vários brinquedos.

     

    - O quê? Será que estou sonhando?

     

    E então a bela boneca beliscou-a e ela gritou:

     

    - Aí!

     

    - Pronto, agora você sabe que não é um sonho.

     

    - E o que você quer comigo?

     

    - Estava muito triste entre seus brinquedos, chorava todo dia porque você não se lembrava de brincar comigo, até que uma bondosa fada teve piedade de mim e me deu vida para poder vir aqui falar para você tudo o que sinto, e assim, tentar resolver esse problema.

     

    - Ah, que vergonha! Fico muito triste em saber que te esqueci. Desculpe-me boneca, não foi por mal. São tantos brinquedos...

     

    - Eu sei que você não fez por mal... você tem bom coração, todos os seus brinquedos sabem disso.

     

    Amanda abriu um sorriso e ficou feliz ao ouvir aquele elogio.

     

    - Mas Amanda, falou a boneca, temos que resolver esse problema, você não precisa de tantos brinquedos, é muito exagero.

     

    - São presentes que ganhei. Tenho muito carinho por eles.

     

    - Mas os brinquedos foram feitos para brincar e não para serem esquecidos pelo quarto.

     

    - Eu sei, mas não tenho tempo de brincar com todos.

     

    - E você tem um costume muito feio de brincar sempre com os mesmos! – Reclamou a boneca.

     

    Amanda ficou envergonhada.

     

    - Boneca, mas como podemos resolver esse problema? – Perguntou Amanda.

     

    - Temos que achar alguma solução!

     

    E as duas ficaram por horas e horas pensando em alguma solução, até que Amanda tem uma brilhante ideia!

     

    - Já sei, já sei!!! – Ela gritou eufórica.

     

    - Me conte, que ideia você teve? – Perguntou a boneca.

     

    - Aqui perto da minha casa existe um orfanato.

     

    A boneca ficou pensativa e perguntou:

     

    - O que é um orfanato?

     

    - Orfanato é uma casa que abriga órfãos e crianças abandonadas. Eles precisam de muitos brinquedos, irei doar alguns, eles ficarão muito felizes, disso tenho certeza.

     

    - Que ideia brilhante Amanda. Faça isso, como já falei, brinquedos foram feitos para brincar e não para ficarem guardados e esquecidos.

     

    E um sino começa a tocar...

     

    Dim, dom, dim, dom...

     

    - Ah não! – Lamenta a bela boneca. Chegou minha hora, terei que voltar a ser uma bela boneca esquecida.

     

    - Mas já!? Você acabou de chegar! – Reclamou Amanda.

     

    - A fada me deu apenas um dia e ele acaba de acabar.

     

    - Obrigada pela ajuda bela boneca, você foi maravilhosa.

     

    - Faça tudo que combinamos. – Aconselhou a boneca.

     

    - Farei sim...

     

    E então, a bela boneca voltou a ser uma boneca normal.

     

    A fada chegou e perguntou:

     

    - E então bela boneca, deu tempo de resolver tudo?

     

    - Sim fada, muito obrigada. Eu e Amanda tivemos uma solução maravilhosa e ela doará alguns dos seus brinquedos para o orfanato.

     

    - Perfeito, perfeito!!! Ideia brilhante!!!

     

    E então Amanda começou a colocar os brinquedos para doação em uma enorme caixa, o último brinquedo que ela pegou foi a caixa com a bela boneca, ela olhou bem aquela boneca, tirou-a da caixa, deu-lhe um super abraço, um beijo bem estalado e a colocou em cima da sua cama e falou:

     

    - Agora seremos amigas inseparáveis, minha bela boneca...

     

    E a bela boneca?

     

    - Estava radiante de tanta felicidade, nunca mais se sentiria sozinha, NUNCA!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     

    Avatar









    17
    MAI

    (Fonte das imagens: Google!) Petiço a procura de um amigo! O patinho Petiço vivia em uma fazenda. Ele não sabia ficar quieto, assim que o dia começava o patinho ia logo mexendo com os animais da fazenda a procura de algum amigo para conversar e brincar. Certa manhã foi ao poleiro das galinhas e começou a grasnar. Elas tiveram muito medo ...


    (Fonte das imagens: Google!)


    Petiço a procura de um amigo!

    O patinho Petiço vivia em uma fazenda. Ele não sabia ficar quieto, assim que o dia começava o patinho ia logo mexendo com os animais da fazenda a procura de algum amigo para conversar e brincar. Certa manhã foi ao poleiro das galinhas e começou a grasnar. Elas tiveram muito medo e começaram a pular e a cacarejar falando:

    - Corócócó... Que patinho mais danadinho!

    O patinho saiu correndo do poleiro e foi ao chiqueiro falar com os porquinhos, eles não quiseram conversa com o patinho e saíram reclamando:

    - Oinc, oinc, oinc... Que patinho abusadinho!

    Petiço não deu por satisfeito e foi falar com os cachorros que vigiavam a casa, ao chegar perto deles, começaram logo a latir:

    - Au, au, au... Aqui não é lugar para você, pode voltar!

    Enquanto voltava o inquieto patinho viu as vacas e se aproximou delas, para ver se podia conversar, mas as vaquinhas também não quiseram saber do patinho e começaram a mugir:

    - Mú, mú, mú... Não temos tempo para conversar!

    O Petiço só queria alguém que pudesse conversar e brincar, estava cheio de energia e por isso ia visitar os animais para poder achar um bom amigo para brincar, entretanto já estava ficando triste, pois os animais daquela fazenda eram muito ocupados e não queriam saber dele. Enquanto voltava o patinho viu as ovelhinhas de longe e foi tentar conversar com elas, porém elas começaram a balir dizendo:

    - Béee, béee, béee... Não temos tempo para conversa, vai começar nossa ordenha!

    E o patinho foi andando, e no meio do caminho encontrou um alegre gatinho brincando sozinho, chegou perto e perguntou:

    - Quá, quá, quá... Gatinho podemos brincar juntos?



    E o gatinho começou a miar falando:

    - Miau, miau, miau... É claro que sim Patinho. Já andei por toda fazenda atrás de algum animal que pudesse brincar comigo, estavam todos ocupados. Que bom que você chegou!

    E o patinho respondeu:

    - Também andei por toda fazenda atrás de algum amigo para conversar e brincar, já estava desistindo, mas agora te encontrei e podemos brincar muito juntos!
    Enfim, Petiço havia encontrado um bom amigo para conversar e brincar. Eles brincaram muito até a noite chegar, prometeram se encontrar no outro dia no mesmo lugar, pois não queriam perder tempo procurando (o que naquela fazenda era muito raro), um amigo para BRINCAR!

    ((Crianças brinquem muito, brinquem sempre. Sejam Felizes!))

    Por Minéia Pacheco!


    Avatar












  • 10
    MAI

    Íris, uma linda flor!     Numa linda manhã de setembro, nascia a florzinha Íris, cheia de encanto e beleza!   - Ah, nasci em um lindo jardim! (Falou a florzinha)   Ela olhou para os lados e não viu mais nenhuma flor para poder conversar e ficou muito triste.   - De que adianta ter nascido em um jardim tão lindo, se ...

    Íris, uma linda flor!

     

     

    Numa linda manhã de setembro, nascia a florzinha Íris, cheia de encanto e beleza!

     

    - Ah, nasci em um lindo jardim! (Falou a florzinha)

     

    Ela olhou para os lados e não viu mais nenhuma flor para poder conversar e ficou muito triste.

     

    - De que adianta ter nascido em um jardim tão lindo, se não tem mais nenhuma florzinha com quem possa conversar? (Ela falou)

     

    Baixou os olhos e começou a chorar...

     

    De repente, ouviu passos de crianças que vinham se aproximando. Ela, rapidamente, levantou a cabeça e voltou a exibir sua beleza.

     

    - Olha só que linda flor nasceu em nosso campo de futebol! (Falaram as crianças)

     

    A florzinha ficou assustada e falou:

     

    - O que? Campo de futebol?

     

    As crianças ao ouvirem a florzinha falando também tomaram um susto.

     

    - E você fala? (perguntaram)

     

    - É claro que falo! Todas as flores conversam, cantam, contam histórias. Não sou a primeira e nem serei a última. Explique-me uma coisa, isso aqui não é um jardim?

     

    As crianças sem entenderem nada do que estava acontecendo, responderam:

     

    - Não é um jardim, é nosso campo de futebol!

     

    - Como vim parar aqui? (perguntou a flor)

     

    - Não sabemos!

     

    - No primeiro momento, logo vi que não tinha nenhuma flor! Fiquei muito triste, agora vou ficarei mais ainda, pois, quando vocês passarem correndo, com certeza irão pisar em mim.

     

    E a florzinha novamente começou a chorar... As crianças tiveram pena da linda florzinha e falaram:

     

    - Não chore florzinha...

     

    Ela interrompeu.

     

    - Meu nome é Íris.

     

    Eles continuaram...

     

    - Não chore Íris, vamos dar um jeito de tirar você daqui e levá-la para um lindo jardim. Você é muito bonita e merece estar perto de flores tão bonitas quanto você.

     

    - Obrigada, crianças, estou bem mais feliz agora.

     

    E as crianças foram conversar entre si para encontrarem um jeito de poder levar a florzinha até um jardim, sem que ela sofresse por falta de terra, água e luz do sol.

     

    Tiveram uma ideia!

     

    Uma das crianças foi procurar um balde; ao chegar, foram até a florzinha Íris e com muito cuidado a transferiram do campo de futebol para o balde, colocaram terra,  água e, no caminho até o jardim, ela receberia luz do sol o suficiente. Chegando ao jardim, com todo cuidado, tiraram a florzinha do balde e a plantaram junto de outras belas flores. Íris estava radiante de tanta felicidade!

     

    - Crianças, obrigada pelo carinho e por todo o cuidado que vocês tiveram comigo, sou uma flor de muita sorte por ter encontrado crianças tão solidárias como vocês. Estou muito feliz nesse lindo jardim, cheinho de flores. Agora vou conversar muito com minhas novas amigas graças a vocês! Muito obrigada!

     

    As crianças se despediram da florzinha prometendo voltar sempre, pois não era todo dia que se encontrava uma flor em um campo de futebol e ainda por cima falante!

     

    ((Crianças, devemos sempre ajudar quem precisa de nós. Sejam solidárias!))

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     


    Avatar
















    INSTITUCIONAL

    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.