• 20
    OUT

    A Bruxinha Fifi! Fifi gostava de voar em sua vassoura por todos os lugares, voava, voava e não se cansava. Quando chegava em casa gostava sempre de conversar com suas abóboras mágicas... Elas eram muito especiais e tinham grande importância na via de Fifi, pois ela não tinha amigos e aquelas abóboras eram sua companhia di&aac ...




    (Fonte da imagem: Google!)


    A Bruxinha Fifi!

    Fifi gostava de voar em sua vassoura por todos os lugares, voava, voava e não se cansava. Quando chegava em casa gostava sempre de conversar com suas abóboras mágicas... Elas eram muito especiais e tinham grande importância na via de Fifi, pois ela não tinha amigos e aquelas abóboras eram sua companhia diária.

    Fifi morava na cidade das bruxas, havia bruxas de todos os tipos, de todas as idades, tamanhos... Mas ela não tinha uma boa convivência com as demais bruxinhas, e pensava que elas não gostavam da sua companhia. E suas únicas amigas eram suas abóboras.

    Filomena uma alegre Bruxinha que também vivia por lá, tinha um grande carinho por ela e já havia tentado de várias maneiras começar uma amizade, mas não conseguia e ficava muito triste em ver Fifi tão sozinha com suas abóboras e sem abrir espaço para novas amizades.

    Certa vez Filomena então combinou com algumas outras bruxas em irem para a casa de Fifi enquanto ela estivesse voando com sua vassoura. Elas iriam entrar na casa de Fifi e levar todas suas abóboras. E assim fizeram... Quando Fifi chegou em casa depois de muito voar, procurou suas queridas abóboras para conversar sobre o que tinha visto lá do alto, procurou, procurou... E nada!

    Onde estavam?

    Fifi ficou muito preocupada e sem acreditar no que havia acontecido, pegou sua vassoura e saiu voando pela cidade a procura de alguma notícia delas.
    Mas não soube de nada, e voltou para casa mais triste do que saiu!

    Depois de tanto chorar lembrou que suas abóboras eram mágicas e com um toque da sua varinha ela as acharia rapidinho.

    E então falou as palavrinhas mágicas:

    - Tique, tique, tique... Volte agora abóboras minhas, não me deixe mais triste e sozinha!

    E num piscar de olhos elas estavam de volta, a alegria foi imensa... Fifi correu para abraçá-las sem perceber que a bruxinha Filomena também tinha vindo junto das abóboras e então falou:

    - Olá Fifi!

    - O que você faz aqui?

    - Fui eu que levei suas abóboras daqui.

    - Por que você fez isso?

    - Sabe, só queria poder ter a chance de ser sua amiga... Você só quer saber dessas abóboras.

    - Elas são as únicas amigas que tenho ninguém nunca quis saber de mim além delas.

    - Mentira, eu sempre quis ser sua amiga, mas você sempre estava fascinada demais com essas abóboras e nunca percebeu meu carinho por você.

    - Desculpe Filomena, pensei que nenhuma de vocês quisessem saber de mim.

    - Sabe Fifi, é preciso conhecer bem as pessoas antes de pensar algo sobre elas. Você pensou errado ao nosso respeito, espero que agora você possa vir nos conhecer melhor, e fazer amigos de verdade.

    - Quero muito ter novos amigos, para podermos voar juntas, conversar bastante...

    - O que você acha de fazermos isso agora?

    - Acho uma ótima ideia...

    E as duas bruxinhas voaram muito felizes em suas vassouras pelo céu...

    Depois de muito tempo voando pelo céu Fifi falou:

    - Vamos voltar Filomena?

    - Vamos sim...

    Ao chegar em casa Fifi despediu-se de Filomena e correu ao encontro de suas abóboras:

    - Nunca me esquecerei de vocês amigas... Agora tenho outras amizades, mas vocês sempre estarão em meu coração.

    Daquele dia em diante todas as bruxinhas se tornaram grandes amigas e viveram incríveis momentos.

    MINÉIA PACHECO

    Avatar













    MINÉIA PACHECO
    Escritora



  • ANUNCIE AQUI




    PARA PENSAR

    Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias... Escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...
    (Fanny Abramovich)





    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.