• 17
    MAI

    (Fonte das imagens: Google!) Petiço a procura de um amigo! O patinho Petiço vivia em uma fazenda. Ele não sabia ficar quieto, assim que o dia começava o patinho ia logo mexendo com os animais da fazenda a procura de algum amigo para conversar e brincar. Certa manhã foi ao poleiro das galinhas e começou a grasnar. Elas tiveram muito medo ...


    (Fonte das imagens: Google!)


    Petiço a procura de um amigo!

    O patinho Petiço vivia em uma fazenda. Ele não sabia ficar quieto, assim que o dia começava o patinho ia logo mexendo com os animais da fazenda a procura de algum amigo para conversar e brincar. Certa manhã foi ao poleiro das galinhas e começou a grasnar. Elas tiveram muito medo e começaram a pular e a cacarejar falando:

    - Corócócó... Que patinho mais danadinho!

    O patinho saiu correndo do poleiro e foi ao chiqueiro falar com os porquinhos, eles não quiseram conversa com o patinho e saíram reclamando:

    - Oinc, oinc, oinc... Que patinho abusadinho!

    Petiço não deu por satisfeito e foi falar com os cachorros que vigiavam a casa, ao chegar perto deles, começaram logo a latir:

    - Au, au, au... Aqui não é lugar para você, pode voltar!

    Enquanto voltava o inquieto patinho viu as vacas e se aproximou delas, para ver se podia conversar, mas as vaquinhas também não quiseram saber do patinho e começaram a mugir:

    - Mú, mú, mú... Não temos tempo para conversar!

    O Petiço só queria alguém que pudesse conversar e brincar, estava cheio de energia e por isso ia visitar os animais para poder achar um bom amigo para brincar, entretanto já estava ficando triste, pois os animais daquela fazenda eram muito ocupados e não queriam saber dele. Enquanto voltava o patinho viu as ovelhinhas de longe e foi tentar conversar com elas, porém elas começaram a balir dizendo:

    - Béee, béee, béee... Não temos tempo para conversa, vai começar nossa ordenha!

    E o patinho foi andando, e no meio do caminho encontrou um alegre gatinho brincando sozinho, chegou perto e perguntou:

    - Quá, quá, quá... Gatinho podemos brincar juntos?



    E o gatinho começou a miar falando:

    - Miau, miau, miau... É claro que sim Patinho. Já andei por toda fazenda atrás de algum animal que pudesse brincar comigo, estavam todos ocupados. Que bom que você chegou!

    E o patinho respondeu:

    - Também andei por toda fazenda atrás de algum amigo para conversar e brincar, já estava desistindo, mas agora te encontrei e podemos brincar muito juntos!
    Enfim, Petiço havia encontrado um bom amigo para conversar e brincar. Eles brincaram muito até a noite chegar, prometeram se encontrar no outro dia no mesmo lugar, pois não queriam perder tempo procurando (o que naquela fazenda era muito raro), um amigo para BRINCAR!

    ((Crianças brinquem muito, brinquem sempre. Sejam Felizes!))

    Por Minéia Pacheco!


    Avatar









    10
    MAI

    Íris, uma linda flor!     Numa linda manhã de setembro, nascia a florzinha Íris, cheia de encanto e beleza!   - Ah, nasci em um lindo jardim! (Falou a florzinha)   Ela olhou para os lados e não viu mais nenhuma flor para poder conversar e ficou muito triste.   - De que adianta ter nascido em um jardim ...

    Íris, uma linda flor!

     

     

    Numa linda manhã de setembro, nascia a florzinha Íris, cheia de encanto e beleza!

     

    - Ah, nasci em um lindo jardim! (Falou a florzinha)

     

    Ela olhou para os lados e não viu mais nenhuma flor para poder conversar e ficou muito triste.

     

    - De que adianta ter nascido em um jardim tão lindo, se não tem mais nenhuma florzinha com quem possa conversar? (Ela falou)

     

    Baixou os olhos e começou a chorar...

     

    De repente, ouviu passos de crianças que vinham se aproximando. Ela, rapidamente, levantou a cabeça e voltou a exibir sua beleza.

     

    - Olha só que linda flor nasceu em nosso campo de futebol! (Falaram as crianças)

     

    A florzinha ficou assustada e falou:

     

    - O que? Campo de futebol?

     

    As crianças ao ouvirem a florzinha falando também tomaram um susto.

     

    - E você fala? (perguntaram)

     

    - É claro que falo! Todas as flores conversam, cantam, contam histórias. Não sou a primeira e nem serei a última. Explique-me uma coisa, isso aqui não é um jardim?

     

    As crianças sem entenderem nada do que estava acontecendo, responderam:

     

    - Não é um jardim, é nosso campo de futebol!

     

    - Como vim parar aqui? (perguntou a flor)

     

    - Não sabemos!

     

    - No primeiro momento, logo vi que não tinha nenhuma flor! Fiquei muito triste, agora vou ficarei mais ainda, pois, quando vocês passarem correndo, com certeza irão pisar em mim.

     

    E a florzinha novamente começou a chorar... As crianças tiveram pena da linda florzinha e falaram:

     

    - Não chore florzinha...

     

    Ela interrompeu.

     

    - Meu nome é Íris.

     

    Eles continuaram...

     

    - Não chore Íris, vamos dar um jeito de tirar você daqui e levá-la para um lindo jardim. Você é muito bonita e merece estar perto de flores tão bonitas quanto você.

     

    - Obrigada, crianças, estou bem mais feliz agora.

     

    E as crianças foram conversar entre si para encontrarem um jeito de poder levar a florzinha até um jardim, sem que ela sofresse por falta de terra, água e luz do sol.

     

    Tiveram uma ideia!

     

    Uma das crianças foi procurar um balde; ao chegar, foram até a florzinha Íris e com muito cuidado a transferiram do campo de futebol para o balde, colocaram terra,  água e, no caminho até o jardim, ela receberia luz do sol o suficiente. Chegando ao jardim, com todo cuidado, tiraram a florzinha do balde e a plantaram junto de outras belas flores. Íris estava radiante de tanta felicidade!

     

    - Crianças, obrigada pelo carinho e por todo o cuidado que vocês tiveram comigo, sou uma flor de muita sorte por ter encontrado crianças tão solidárias como vocês. Estou muito feliz nesse lindo jardim, cheinho de flores. Agora vou conversar muito com minhas novas amigas graças a vocês! Muito obrigada!

     

    As crianças se despediram da florzinha prometendo voltar sempre, pois não era todo dia que se encontrava uma flor em um campo de futebol e ainda por cima falante!

     

    ((Crianças, devemos sempre ajudar quem precisa de nós. Sejam solidárias!))

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     


    Avatar
















    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.