• 15
    MAI

      Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.   - Você tem que decid ...

     

    Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.

     

    - Você tem que decidir Cami, todos têm uma cor preferida, porque só você não quer ter? – Falava sua irmã para ela.

     

    - Sabe Ceci, tem dias que acordo amando a cor rosa, hoje mesmo estou amando essa cor... – Falou Cami.

     

    - Ah, então enfim você tem uma cor preferida?

     

    - Está decidido; minha cor preferida é o rosa.

     

    Ceci, a irmã de Cami, estava feliz; pois, enfim, sua irmã tinha se tornado uma menina “normal” e escolhido uma cor preferida como todas as crianças escolhem.

     

    No outro dia, assim que as irmãs acordaram, Ceci perguntou para Cami;

     

    - Bom dia Cami! O que você vai vestir hoje, de cor rosa, já que é a sua cor preferida?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando tanto da cor verde... está decidido, minha cor favorita agora é o verde.

     

    Então Cami passou o dia usando coisas com a cor verde, colorindo com tons de verde, era sua cor favorita, pra sempre!

     

    Será?

     

    Mais uma manhã chegou, e na mesa do café da manhã a mamãe tinha comprado um cereal verde e Ceci falou para Cami;

     

    - Olha Cami, cereal com sua cor favorita.

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor laranja... está decidido, minha cor favorita agora é a laranja.

     

    Cami correu para seu quarto, abriu seu guarda-roupa e passou o dia com seu lindo vestido laranja, pois laranja agora era sua cor favorita.

     

    Será?

     

    No outro dia, Cami correu para a sala de brincar, pegou folhas e lápis de colorir para fazer uma linda pintura com vários tons da sua cor favorita...

     

    - Cami, o que está fazendo? – Perguntou Ceci.

     

    - Irei fazer um lindo desenho com vários tons da minha cor favorita.

     

    - Mas você pegou vários tons de azul, sua cor favorita não era laranja?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor azul... está decidido, minha cor favorita agora é o azul.

     

    E ela fez um desenho tão belo com tons de azul que encantou a todos.

     

    Na manhã seguinte, Cami acordou super feliz, pegou seu vestido arco-íris e saiu desfilando pela casa.

     

    - Cami, não estou entendo, qual é sua cor favorita de hoje? – Perguntou Ceci.

     

    - Ah Ceci... minha cor favorita hoje e para sempre serão todas as cores, como posso escolher apenas uma se tenho um arco-íris de opções?

     

    E ela saiu rodopiando pela casa, feliz, colorida e amando cada dia mais todas as cores!

     

    Cami não era mesmo uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela era colorida!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    06
    MAR

      Os ovos da galinha Clarita!   Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos color ...

     

    Os ovos da galinha Clarita!

     

    Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos coloridos naquela manhã!!!

     

    - Como assim? Galinhas não colocam ovos coloridos! – Falou a Vaca.

     

    - Isso vai dar confusão, também nunca vi! – Falou o porco.

     

    A galinha Clarita não parava de gritar e de correr de um lado para o outro.

     

    - Cocoricóóó!!! O que aconteceu com meus ovinhos!? Preciso de ajuda, estou doente, coloquei ovos coloridos!!!

     

    E começou a chorar!

     

    Os animais não sabiam o que fazer, como pode uma galinha colocar ovos coloridos?

     

    O galo depois que terminou a cantoria, correu para o galinheiro e procurou saber o que estava acontecendo, depois que os animais comentaram o ocorrido ele ficou confuso e foi procurar ajuda...

     

    - Calma, galinha Clarita, vou sair pela fazenda atrás de algum animal que possa nos explicar o que aconteceu com seus ovos, vamos resolver esse problema. – Ele falou.

     

    - Cocoricóóó!!! Por favor senhor galo, vá logo. Não aguento mais essa aflição!

     

    O galo andou, andou...

     

    Falou com quase todos os animais da fazenda e nenhum conseguia entender ou explicar o que tinha acontecido com os ovos da galinha Clarita.

     

    - Nunca vi algo parecido! – Falou o pato.

     

    - Muito estranho! – Mencionou a Ovelha.

     

    - Ela deve estar doente. -  Se preocupou o gato.

     

    O galo não queria chegar ao galinheiro sem solução para o problema da galinha Clarita.

     

    - E agora, o que eu faço!?

     

    Ele parou um pouco, respirou fundo e ouviu um choro, que vinha de longe...

     

    - Quem será que está chorando? – Ele se perguntou.

     

    O galo seguiu o som do choro, foi seguindo, o som foi ficando mais próximo, até que ele encontrou quem tanto chorava!

     

    - Porque você está chorando pintinho Caio? – Perguntou o galo.

     

    O pintinho teve um susto, olhou para o galo e falou:

     

    - Eu fiz uma coisa muito feia.

     

    - Me conte, posso te ajudar.

     

    - Promete que não vai ficar bravo comigo? – Perguntou o pintinho.

     

    - Depende do que você fez. Vamos, conte logo!

     

    - Essa noite estava sem sono, então fui procurar algo para fazer enquanto todos dormiam no galinheiro, peguei algumas tintas e pintei alguns ovinhos, depois fiquei com tanto sono que esqueci de limpá-los. E agora estão todos preocupados com os ovos coloridos da galinha Clarita e a culpa é toda minha!!! – E começou a chorar.

     

    O galo ficou satisfeito por, enfim, descobrir o mistério dos ovos coloridos da galinha e falou:

     

    - E porque você não falou logo que era pintura e que sai com água? Porque você deixou todos ficarem tão preocupados assim?

     

    - Não sei, tive medo... só fiz correr e chorar!

     

    - Vamos lá, voltar ao galinheiro e explicar tudo bem direitinho para a galinha Clarita, devemos assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    E assim foram, o galo e o pintinho... Ao chegarem no galinheiro, o pintinho Caio contou tudo como tinha acontecido à galinha Clarita, ela o desculpou, ele limpou todos os ovinhos e prometeu nunca mais brincar, ou desenhar neles.

     

    Tudo voltou ao normal, a galinha estava mais calma e satisfeita com seus lindos ovinhos e o pintinho Caio aprendeu uma grande lição, por mais que possa ser difícil, devemos sempre assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    AUTORA MINÉIA PACHECO




    Avatar









    16
    OUT

    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos. Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia. - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno. - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa ...

    Fonte da imagem AQUI!
     
    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos.
     
    Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia.
     
    - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno.
     
    - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa equipe, não vou aguentar mais uma. – Falou Pedro.
     
    - Calma amigos, vamos dar nosso melhor, praticamos bastante, o importante é competir. – Falou João.
     
    - Ah! não aguento mais essa sua conversinha de “o importante é competir” João. Eu quero ganhar, cansei de perder para essa equipe. – Falou Bruno.
     
    - Eu também Bruno, hoje quero ganhar! – Falou Pedro bem eufórico.
     
    - Então amigos, vamos parar de conversinhas e nos aquecer, a outra equipe já esta chegando. – Falou João.
     
    Os amigos começaram a correr pelo campo se aquecendo, mantendo o foco e a concentração, logo o jogo iria começar e tinha tudo para ser um jogaço.
     
    Os pais estavam nas arquibancadas gritando e encorajando a equipe, faltavam poucos minutos para o juiz apitar o início da partida.
     
    - É agora ou nunca! – Falou Bruno.
     
    - Foco e concentração equipe! – Gritou Pedro.
     
    - Que seja um jogo inesquecível. – Falou João.
     
    O juiz enfim apitou e o jogo começou...
     
    Um passe aqui, um drible ali, João toca para Pedro que toca para Bruno, mas antes de Bruno alcançar a bola, o jogador da equipe adversária consegue pegá-la, toca rapidamente para seu colega de equipe e em um chute certeiro faz o primeiro gol do jogo.
     
    Bruno e Pedro ficam inconsoláveis.
     
    - Não acredito que vamos perder novamente! – Eles falavam.
     
    - Calma amigos, o fogo apenas começou, não vamos perder o foco e a determinação, ainda podemos ganhar esse jogo!! – Encoraja João.
     
    O jogo recomeça...
     
    Os pais nas arquibancadas não param de gritar!
     
    O jogo está a mil...
     
    Fim do primeiro tempo, o jogo continua 1x0 para a equipe adversária.
     
    - Vamos lá pessoal, vamos dar nosso melhor neste segundo tempo, nós vamos ganhar esse jogo! – Fala João.
     
    - Vamos sim! – diz Pedro.
     
    - É agora ou nunca! – Fala Bruno entusiasmado.
     
    Começa o segundo tempo... Os garotos estão eufóricos!
     
    João dá um drible espetacular, passa a bola para Bruno que vê Pedro próximo ao gol e toca a bola para ele, Pedro desvia do adversário e dá um chute com toda sua força e a bola vai parar na rede da equipe adversária, um golaço!
     
    Os pais gritam eufóricos:
     
    - Goooooooooooooolll!!
     
    A adrenalina da equipe vai a mil, que jogo!
     
    - Vamos pessoal, concentração, foco, o jogo ainda não acabou. – Lembra João.
     
    A bola volta a rolar no gramado, a equipe adversária tem mais tempo com a bola, Pedro e Bruno começam a ficar nervosos e perder a concentração no jogo.
     
    - Gente, não vai adiantar nada ficarmos nervosos assim, vamos jogar e dar o nosso melhor. – Reclamou João.
     
    Pela primeira vez Bruno e Pedro concordam com João, e começam a fazer o que fazem de melhor, jogar bola muito bem.
     
    Quase acabando o jogo, nos minutos finais do segundo tempo, João, Pedro e Bruno já estavam conformados com o empate, mas continuam a jogar brilhantemente, até que Pedro recebe uma bola perfeita, passa para João e ele passa para Bruno que faz um drible espetacular, algo inimaginável e termina a jogada com um golaço, um gol incrivelmente perfeito e faz a equipe se tornar campeã!
     
    A arquibancada vai a loucura, os pais estão eufóricos, o juiz apita o fim do jogo.
     
     João, Pedro e Bruno estão radiantes de felicidade, rindo, pulando, se abraçando, não acreditando que enfim ganharam um jogo com a equipe adversária, foram três jogos seguidos perdendo para conseguir a tão sonhada vitória, e nos minutos finais do segundo tempo, realmente foi um jogaço!
     
    - Com concentração, foco e determinação no final tudo dá certo. – Falou João.
     
    - Verdade amigo, seus incentivos foram fundamentais para nossa vitória. – Falou Pedro.
     
    - Seus incentivos e também meu golaço nos minutos finais do segundo tempo. - Brincou Bruno.
     
    E juntos os amigos riram muito, estavam felizes e isso ninguém podia tirar deles.
     
    Que jogo!
     
     

    Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar












  • 15
    AGO

          Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.   Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono. &nbs ...

     
     
     
    Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.
     
    Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono.
     
    - Lelo, vem brincar? - Chamam seus amigos que moram próximo a ele.
     
    - Posso mamãe? - Ele pergunta.
     
    - Vá meu ursinho brincar com seus amigos.
     
    E então ele corre ao encontro dos amigos feliz da vida. Não demora muito e Lelo começa a bocejar, a vontade de ir dormir já é grande.
     
    - Mas Lelo, você acabou de chegar! - Reclama seus amigos.
     
    - Acordo muito cedo, estudo e brinco o dia inteiro, e quando a noite chega, quero logo ir dormir. E quanto mais cedo a gente dorme, mais disposto acorda no outro dia para aproveitá-lo ao máximo.
     
    - Eu não gosto de dormir cedo. – Fala seu amigo.
     
    - Minha mãe todo dia me manda dormir cedo, não gosto, mas tenho que ir, pois se não dormir cedo no outro dia demoro mais para acordar. – Fala sua amiga.
     
    - Lelo, venha para casa, sua hora de dormir chegou. – Chama sua mãe.
     
    Lelo olha feliz para os amigos e fala:
     
    - A melhor hora do dia chegou, hora de dormir, de descansar o corpo e a cabecinha para amanhã acordar disposto e feliz para aproveitar ao máximo mais um dia que surgirá. Boa noite amigos.
     
    - Boa noite ursinho Lelo. – Falam os amigos.
     
    E então ele vai para casa, cansado, sonolento e feliz.
     
    - Como é bom dormir cedo. – Ele fala.
     
    Os amigos ficam de longe o olhando.
     
    - Eh, vamos dormir logo também, pois amanhã será um novo dia e nós precisamos acordar bem para aproveitá-lo, por isso precisaremos dormir mais cedo hoje.
     
    - Verdade, vamos  lá...
     
    Já em casa, deitado na sua caminha, coberto com um cobertor bem fofinho e a mamãe lhe contando uma linda história antes de dormir; Lelo respira fundo, fecha os olhinhos e adormece, sua mãe lhe dá um beijo super carinhoso e fala:
     
    - Boa noite ursinho Lelo.
     
    E ele passa a noite tendo lindos sonhos, logo outro dia surgirá e ele estará pronto para curti-lo ao máximo.
     
    - Zzzzzzzzz...
     

    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar









    25
    JUL

                                              (: ) Mariananão era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!Enquantoos amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa domomento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim maisbonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua c ...

                                              (Fonte da imagem: 123RF) 
    Mariana não era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!

    Enquanto os amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa do momento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim mais bonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua casa e brincar até cansar, deitar na sua cama e ler seu livro preferido, comer o melhor e mais delicioso bolo de cenoura com cobertura de chocolate que sua avó fazia, até encher a barriga! Ela queria poder ter mais domingos com toda a família reunida, comer a macarronada da mamãe e as panquecas que o papai fazia tão bem, coisas simples, pois Mariana era assim.

    Mas, na escola, ela era deixada um pouco de lado, por não ter as coisas “mais legais” que os amigos tinham, por não ter um celular, uma roupa legal, a bolsa da moda, mas quer saber? Mariana não se importava com isso! Ela era feliz desse jeitinho e isso ninguém poderia tirar dela.

    - Mariana, quando você vai ter um celular igual ao meu, aliás, nem celular você tem ainda! – Falou Joana, sua colega de classe.

    - Sabe Joana, existem coisas muito mais importantes do que um celular, como por exemplo, brincar com meu irmão. Não existe coisa melhor que isso! Você brinca com o seu?

    - Na verdade nunca tenho tempo de brincar com ele.

    - Então hoje ao chegar da escola, esqueça um pouco esse celular e brinque com ele, tenho certeza de que você irá se sentir muito bem.

    No outro dia na escola...

    - Mariana, você não se cansa de repetir tanto suas roupas? – Perguntou Patrícia, sua colega de sala.

    - Não Patrícia, amo minhas roupas e quero usá-las o máximo que conseguir. Em toda reunião da minha família tenho o costume de usar a roupa mais simples possível, pois com elas me sinto mais livre para brincar, você acredita que nunca ninguém falou nada sobre isso? Ficamos tão distraídos brincando, conversando e nos divertindo que não temos tempo de dar importância a roupa que cada um está. Você já se reuniu com toda sua família assim?

    - Não, nunca!

    - Pois faça esse teste, peça a sua mãe para reunir toda sua família para um almoço de domingo, chame seus tios, primos, avós, você vai ver como será inesquecível esse encontro.

    - Que ideia fantástica, vou falar com a mamãe!

    E na saída da escola, Flávio encontra Mariana e fala:

    - Mariana, quando você comprará a bolsa mais usada por todos aqui da escola, praticamente só você não tem ainda.

    - Nunca! – Ela respondeu.

    - Mas você não fica chateada em ver todos com uma e você não.

    - Claro que não. Sabe o que me chatearia mesmo?  Ir ao parque, que fica perto da minha casa, e não encontrar nenhuma criança para brincar comigo. Você já foi a algum parque Flávio?

    - Não, nunca!

    - Então vá.  Você vai ver como é maravilhoso brincar lá com tantas outras crianças, o que realmente importa para mim são momentos assim, brincar, pular, dançar, ler, estar com quem amo... são essas coisas “simples” que me fazem tão bem.

    - Acho que tem uma praça perto da minha casa, darei uma passada por lá esse fim de semana.

    Ao chegar em casa, Mariana correu para fazer a atividade da escola, queria ter tempo de brincar com seu irmão antes dele dormir, e deu certo, eles brincaram bastante.

    Depois de mais um final de semana maravilhoso, Mariana voltou à escola e lá encontrou seus amigos, Joana, Patrícia e Flávio a lhe esperar. Ela achou estranho, pois quando eles a viram, correram ao seu encontro e falaram:

    - Mariana, como é maravilhoso brincar com meu irmão, nunca tinha me divertido tanto. – Falou Joana.

    - Mariana, mamãe reuniu toda nossa família para o almoço de domingo na nossa casa, foi INCRÍVEL! – Falou Patrícia.

    - Mariana, realmente existe uma praça perto da minha casa e é perfeita, brinquei o final de semana inteiro e conheci muitos novos amigos, foi muito legal. – Falou Flávio.

    Mariana estava sem palavras, a felicidade era gigante ao ouvir os relatos dos amigos...

    - É Mariana, e assim descobrimos o que realmente é importante nessa vida, descobrimos que são nas coisas mais simples que encontramos a verdadeira felicidade. – Falou Joana.

    - E estamos muito agradecidos por você ter nos mostrado isso. – Falou Patrícia.

    - Nunca vou esquecer meu final de semana no parque, tudo graças a você Mariana. – Falou Flávia.

    E todos juntos falaram:

    - Muito obrigado!

    Em um lindo gesto de amizade, deram um enorme abraço, agora seriam inseparáveis, grandes amigos!

    E agora juntos e mais fortes teriam uma missão; mostrar às outras crianças que a felicidade está nas coisas mais simples!


    Autora: Minéia Pacheco 



    Avatar









    09
    OUT

    Bento sempre quis ter um irmãozinho, pedia muito a sua mamãe, mas ela sempre falava:- Deus saberá a hora certa meu filho. O tempo passou, Bento foi crescendo e sua vontade de ter um irmãozinho só aumentando, ele queria muito ter alguém com quem pudesse brincar, abraçar, queria um irmãozinho para amar. A maioria dos seus amigos tinham irmãos e porque só ele não tinha?- Mamãe preciso mui ...




    Bento sempre quis ter um irmãozinho, pedia muito a sua mamãe, mas ela sempre falava:

    - Deus saberá a hora certa meu filho.

    O tempo passou, Bento foi crescendo e sua vontade de ter um irmãozinho só aumentando, ele queria muito ter alguém com quem pudesse brincar, abraçar, queria um irmãozinho para amar. A maioria dos seus amigos tinham irmãos e porque só ele não tinha?

    - Mamãe preciso muito de um irmãozinho, quando ele vai chegar?

    A mamãe também queria muito ter mais um filho, queria muito ter mais um ser para amar sem medidas, para encher de beijinhos e trazer mais alegria para aquele lar já tão feliz, mas nem tudo acontece como a gente quer, tudo é no tempo de Deus.

    - Você já pediu ao papai do céu um irmãozinho? – Perguntou a mãe a Bento.

    - Não! – Ele respondeu.

    - Pois peça meu filho, Deus gosta muito de ouvir as orações das crianças, Ele fica muito feliz e pensa com muito carinho nos pedidos que as crianças fazem a Ele.

    - Pois esta noite irei pedir a Deus com muito carinho um irmãozinho para mim.

    Quando a noite chegou... Já em seu quarto, Bento sentou na cama, rezou com muito carinho e com toda força em seu coração pediu que Deus o enviasse o irmãozinho e depois de rezar, adormeceu.

    Passaram-se alguns meses, Bento já nem falava mais em ter um irmão, pensava que este dia nunca iria chegar, mas numa certa noite, quando estavam reunidos na mesa na hora do jantar, seu pai e sua mãe lhe deram a melhor notícia de sua vida:

    - Bento, você vai ganhar um irmãozinho!

    Bento ficou muito feliz, pois seu tão desejado irmãozinho iria chegar, alguém com quem ele pudesse brincar, dividir seus brinquedos e principalmente alguém que ele iria amar demais.

    E quando os pais perguntavam:

    - Bento você quer ter um irmãozinho ou irmãzinha?

    Ele sempre falava:

    - Ah mamãe e papai, Deus que escolhe, o importante é que enfim vou ganhar um irmãozinho!

    E aqueles foram dias felizes, Bento já não se sentia sozinho, pois seu irmãozinho ou irmãzinha já estava a caminho...



    Autora: Minéia Pacheco




    O motivo da minha ausência nesses 2 meses e meio foi o que inspirou o conto de hoje.

    Estou grávida e muito feliz!

    Completando hoje 15 Semanas!


    E assim como o Bento do conto, o Bruninho aí está no céu, pois vai ganhar o tão sonhado irmãozinho ou irmãzinha!

    Aos pouquinhos irei voltando ao normal com as postagens no blog!

    Beijos em todos!



    Avatar












  • 21
    JUL

    Fonte da Imagem AQUILara esperava há muito tempo pelo dia em que iria desfilar na rua onde morava. Todo ano, no mês de julho, aconteciam desfiles em sua rua, ela nunca participou, pois não tinha idade, mas este ano seria diferente, enfim poderia participar e aquele seu primeiro desfile teria que ser perfeito.- Mamãe, mamãe, estou muito ansiosa! – Falou Lara.- Se acalme minha filha, não pre ...


    Fonte da Imagem AQUI


    Lara esperava há muito tempo pelo dia em que iria desfilar na rua onde morava. Todo ano, no mês de julho, aconteciam desfiles em sua rua, ela nunca participou, pois não tinha idade, mas este ano seria diferente, enfim poderia participar e aquele seu primeiro desfile teria que ser perfeito.

    - Mamãe, mamãe, estou muito ansiosa! – Falou Lara.

    - Se acalme minha filha, não precisa ficar assim.

    - Mas mamãe, a senhora é testemunha do quanto sonhei com o dia em que enfim iria desfilar em nossa rua, este dia tem que ser PERFEITO!

    - Claro que sei o quanto você sonhou com o dia de hoje, se acalme, tudo será perfeito.

    - Tomara mamãe, tomara...

    O dia foi passando e Lara não conseguiu descansar nem um minutinho, passou todo o dia só pensando na hora do desfile e desejando que fosse um dia perfeito.

    - Vamos Lara, esta na hora de se arrumar, o desfile logo irá começar.

    - Que alegria!!! Estou indo mamãe.

    Lara se arrumou e ficou linda, uma bela menina, saiu com sua mãe e ao colocar um pé na rua sentiu pingos de chuva e gritou:

    - Não acreditooooo, vai chover!!!

    - Calma Lara, não precisa ficar assim...

    - A senhora não entende mamãe, hoje era para ser um dia perfeito, mas não será, pois vai chover!

    - E quem disse que a chuva causa imperfeição?

    - Eu mamãe, eu disse, claro que causa. Como poderei desfilar em baixo da chuva? Como?

    - Minha filha, sol e chuva são bênçãos de Deus e ambos têm que ser recebidos com muito entusiasmo.

    - Mas foi chover logo agora, passou o dia todo com um lindo céu azul e logo agora, na hora do desfile, toda essa chuva...

    E Lara começou a chorar.

    - Larinha, falou a mãe, não deixe que nada tire a sua alegria pelo dia de hoje, o dia que você tanto esperou. Você vai brilhar seja na chuva, ou no sol. Sorria, erga a cabeça e vamos desfilar.

    Lara se sentiu muito feliz e motivada com tudo que a mãe falou, enxugou as lágrimas, ergueu a cabeça e foi ao tão sonhado desfile. Desfilou brilhantemente na forte chuva, pois naquele momento a chuva não mais a preocupava... Nada mais poderia atrapalhar e tirar seu brilho no tão sonhado desfile.

    - Filha como você estava linda desfilando.

    - Mamãe estou tão feliz, realmente nada, nem a chuva, atrapalhou meu dia hoje, ele foi perfeito!

    - Que bom filha, estou tão orgulhosa de você.

    - Obrigada mamãe, orgulho tenho eu de ter uma mãe maravilhosa como a senhora.

    E abraçadas entraram em casa, aquele foi um dia perfeito e felizes elas foram dormir.


    Não deixe que nada tire a alegria de fazer você brilhar, sempre!



    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar









    25
    MAI

      Juca, o beija-flor, era o mais feliz de todos os pássaros, vivia sempre feliz a voar e a pousar de flor em flor.   - Ei Juca, por que você é tão feliz? – Perguntou outro passarinho.   - É tão simples ser feliz meu caro amigo. – Ele respondeu.   - Não acho fácil ser feliz, tento ser, mas não consigo.&nbs ...

     
    Juca, o beija-flor, era o mais feliz de todos os pássaros, vivia sempre feliz a voar e a pousar de flor em flor.
     
    - Ei Juca, por que você é tão feliz? – Perguntou outro passarinho.
     
    - É tão simples ser feliz meu caro amigo. – Ele respondeu.
     
    - Não acho fácil ser feliz, tento ser, mas não consigo. 
     
    - Eu me sinto feliz ao acordar, me sinto feliz ao voar, me sinto feliz quando encontro uma bela flor, me sinto feliz em dias de sol e também em dias de chuva.
     
    - Nossa você é sempre feliz assim?
     
    - Claro, a vida fica mais feliz quando encontramos a felicidade em todas as coisas, em todos os momentos, em todos os lugares.
     
    - Sou ao contrário de você, sempre me sinto muito triste. Sou um simples passarinho, sem muita beleza, não vejo graça no dia, não vejo graça na noite, não gosto de dias de sol e muito menos de dias de chuva. Como faço para encontrar essa tal felicidade?
     
    - É simples, acorde amanhã e diga: “- Só por hoje encontrarei a felicidade nas pequenas coisas!” Faça esse teste em apenas um dia e você verá como sua vida vai mudar.
     
    - Certo Juca, vou fazer isso...
     
    No outro dia o passarinho acordou, estava um dia muito cinzento e iria chover a qualquer momento.
     
    E ele falou:
     
    - Nossa que dia lindo está fazendo hoje. 
     
    Ele começou a voar e a chuva começou a cair...
     
    - Pingos de chuva são realmente algo maravilhoso, como é bom senti-lo.
     
    O dia foi passando e o passarinho continuou a olhar seu dia com um olhar mais positivo, com mais alegria, ao fim do dia encontrou o beija-flor.
     
    - Querido amigo, estou me sentindo tão leve, tão bem, será isso a felicidade? – Perguntou o passarinho.
     
    - Pode ter certeza que sim, a felicidade é muito fácil de ser sentida, basta querer.
     
    - Pois quero sentir isso todos os dias.
     
    - Então todos os dias acorde assim, olhando sempre o lado bom da vida. Assim como faço! Até em momentos difíceis é fácil tirar algo para ser feliz, basta querer e assim sempre será!
     
    - Amei este sentimento e quero sempre senti-lo, tristeza nunca mais terá espaço em mim, pois a felicidade veio para ficar!
     
    E os dois saíram voando, felizes, pois a felicidade para se ter basta realmente querer!
     
     

    Autora Minéia Pacheco
     



    Avatar









    08
    ABR

        - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.   - Por que filho?   - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!   - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.   Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o ...

     
     
    - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.
     
    - Por que filho?
     
    - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!
     
    - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.
     
    Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o deixou ainda mais triste.
     
    - Falei para a senhora que não queria ir.
     
    - Não desista, como já falei, sua hora vai chegar é só ter calma e concentração nos jogos.
     
    - Não quero ir mais, nunca mais e estou falando sério!
     
    - Você sempre quis jogar futebol, não me deixou em paz até eu te matricular em uma escolinha e na primeira dificuldade quer desistir? Mas não vai mesmo, fazendo gol ou não você irá até o fim na escolinha.
     
    - Mas mamãe, meus colegas ficam rindo de mim porque nunca fiz um gol.
     
    - Não se preocupe com seus colegas, mostre a eles que você é capaz, eu acredito em você!
     
    - Mas não é tão fácil assim.
     
    - É sim, faça os treinos com mais tranquilidade, não fique tão aperreado por não fazer os gols, na hora certa, ele acontecerá.
     
    Murilo continuou indo aos treinos e nada de fazer gols, mas seguiu os conselhos da sua mãe e não mais se importou com as brincadeiras chatas dos seus amigos e nem ligou mais em querer tanto fazer um gol, apenas aproveitou da melhor forma possível seus treinos de futebol e se divertia muito nas aulas.
     
    - Sabe mamãe, depois daquela nossa conversa descobri que ficar preocupado querendo fazer um gol estava me tirando a alegria de treinar futebol, não estou nem mais me importando em fazer um gol.
     
    - Muito bem filho, que bom que você aprendeu tudo que te falei.
     
    O tempo passou...
     
    - Filho hoje irei assistir suas aulas de futebol.
     
    - Que bom mamãe, então vamos que já esta na hora.
     
    A mãe sentou e ficou a observar seu filho no jogo, naquele dia ele não teria treino e sim uma pequena partida de futebol, ela ficou lá, sentadinha, olhando seu filho jogando e para ela, ele era o melhor. Percebeu que o filho estava de frente para o goleiro com a bola nos pés e então ela deu um grande grito:
     
    - Chuta forte filho!!!
     
    E ele chutou e fez um lindo gol, um maravilhoso gol que a mãe ficou feliz da vida pulando e gritando de alegria, o filho depois daquele golaço correu até a mãe e lhe deu um forte abraço, um super beijo e falou:
     
    - Obrigado por não me fazer desistir mamãe, te amo!
     
    A mãe ficou feliz e com lágrimas nos olhos.
     
    Aquele jogo nunca mais saiu da memória do filho, pois ele enfim conseguiu seu tão sonhado gol e nem saiu também da memória da mãe, pois ela guardou para sempre aquele momento em seu coração!
     
     
    ***************************
     
    P.S: Este conto dedico especialmente a pessoa que me inspirou a cria-lo, meu filho. Pois como Murilo ele sempre sonhou em fazer um gol em seus treinos de futsal, e o gol surgiu quando ele menos esperou, assim como o do Murilo no conto. E qualquer semelhança com a reação da mãe do Murilo com a minha, não é mera coincidência!
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar












  • 30
    MAR

    Imagem encontrada AQUI! - Papai e mamãe quantas vezes já falei para desligarem a torneira enquanto estão escovando os dentes? - Mamãe quantas vezes tenho que falar para a senhora aprender a primeiro ensaboar os pratos e depois lavá-los todos de uma só vez? - Papai, primeiro ensaboa-se o carro, e só depois é que os lava por completo. Jo&at ...

    Imagem encontrada AQUI!
     
    - Papai e mamãe quantas vezes já falei para desligarem a torneira enquanto estão escovando os dentes?
     
    - Mamãe quantas vezes tenho que falar para a senhora aprender a primeiro ensaboar os pratos e depois lavá-los todos de uma só vez?
     
    - Papai, primeiro ensaboa-se o carro, e só depois é que os lava por completo.
     
    João não aguentava mais, sempre as mesmas recomendações e os pais continuavam a fazer as coisas erradas.
     
    - João acho linda essa sua preocupação com o desperdício da água em nossa casa, mas você não acha que esta muito preocupado com isso? – Falou a mãe.
     
    - E a senhora acha que não deveria me preocupar? A qualquer momento a água do mundo pode acabar por culpa das pessoas que não a usam corretamente e a senhora acha que devo ficar calmo? – Falou João.
     
    - Acho sim! – Falou a mãe.
     
    - Mas não posso, sou responsável pelo futuro do planeta, o mundo precisa de mim! – Falou João.
     
    - Mas filho, você sozinho não pode salvar o mundo.
     
    - O mundo não, mas fazendo minha parte posso salvar minha casa, posso ensinar a minha família a usar corretamente a água e quando atingir esse objetivo estarei satisfeito e consciente que fiz minha parte para preservar a água no mundo.
     
    - Que maravilhoso pensar assim filho! – Falou a mãe.
     
    - Vem aqui mamãe, olhe nosso jardim, para quê ligar uma mangueira se um regador dá conta do recado, gasta menos e as plantinhas ficam satisfeitas, água demais é até ruim para elas, assim é a forma ideal de regá-las. – Falou João.
     
    - Tudo bem João, você me convenceu e de hoje em diante estarei do seu lado na luta para conscientizar nossa família a usar corretamente a água e depois vou até dar umas dicas para nossa vizinha, ela gasta muita água no jardim. – Falou a mãe.
     
    - É esse meu objetivo, vamos fazer uma corrente do bem, eu ensino minha família, minha família ensina os vizinhos, os vizinhos os amigos e assim uns aos outros vão ensinando a economizar água e quando menos percebemos essa pequena atitude que começou aqui, em nossa casa, estará pelo mundo inteiro. – Falou João.
     
    - Você é um gênio João. – Falou a mãe.
     
    - Só quero o melhor para mim e para o mundo, e se aprendemos a usar a água corretamente todos sairão ganhando. – Falou João.
     
    E assim, o pequeno João fazendo sua parte com sua família foi conseguindo seu objetivo, aos poucos sua corrente do bem foi chegando a todos os lugares no mundo e chegará o dia em que não haverá desperdício de água, pois todos conhecerão as atitudes de João e aprenderão com ele a não desperdiçar tanta água.
     
     

    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!
     
    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar









    17
    MAR

        Meus avós são incríveis, eles sabem se divertir como ninguém. Fazem-me sorrir e ao lado deles vivo incríveis momentos.   Certo dia fui ao parque próximo da minha casa com o vovô e a vovó, o parque é lindo, cheio de plantas, muitos passarinhos e brinquedos. Eles viram um lindo balanço pendurado em uma das &aacu ...

     
     
    Meus avós são incríveis, eles sabem se divertir como ninguém. Fazem-me sorrir e ao lado deles vivo incríveis momentos.
     
    Certo dia fui ao parque próximo da minha casa com o vovô e a vovó, o parque é lindo, cheio de plantas, muitos passarinhos e brinquedos. Eles viram um lindo balanço pendurado em uma das árvores do parque e sem pensar correram e começaram a se balançar, era bonito de ver meus avós brincando feito criança, eles são incríveis!
     
    Quando saíram do balanço o vovô foi logo falando:
     
    - João, venha jogar bola com seu avô!
     
    - Estou indo vovô.
     
    E a vovó logo depois nos chamou:
     
    - Venham comer crianças, temos hoje bolo de cenoura, de chocolate, brigadeiro, suco e muitas guloseimas!
     
    Eles não me deixam em paz um minutinho, é o tempo todo me chamando para comer, me chamando para brincar, me chamando, me chamando... E eu acho isso tudo um MÁXIMO, eles são o vovô e a vovó que todo neto sonha em ter, tenho muita sorte em tê-los comigo. E os trato com muito carinho sempre, estou sempre enchendo eles com muitos beijinhos, abraços e mimos.
     
    Outro dia pedi para a mamãe me ajudar a fazer uns biscoitinhos para o vovô e a vovó, sei que eles amam biscoitos e eu quis fazer esse mimo para eles. Eles amaram e ficaram bastante felizes, é tão bom fazer o bem, principalmente para o meu vovô e minha vovó.
     
    Se você tem vovô e vovó não se esqueça de lhes dar muitos beijinhos, muitos abraços, muito carinho, pois eles amam receber esse tipo de mimo, aproveite cada minutinho ao lado deles, divirtam-se, brinquem, sejam felizes, assim como sou ao lado dos meus!
     
    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!
     

    Autora: Minéia Pacheco...



    Avatar









    11
    MAR

     Imagem encontrada AQUI!Gata era uma lagartinha muito mimada, seus pais sempre faziam seus gostos desde pequenina, ela não se preocupava com nada, tinha tudo em suas mãos sempre!- Filha, um dia quando virar borboleta, você irá atrás das próprias comidas e irá se virar sozinha. -Falou a mãe- Mas não quero virar borboleta.- Não é uma questão de querer virar ou não, faz parte da sua nat ...

     Imagem encontrada AQUI!


    Gata era uma lagartinha muito mimada, seus pais sempre faziam seus gostos desde pequenina, ela não se preocupava com nada, tinha tudo em suas mãos sempre!

    - Filha, um dia quando virar borboleta, você irá atrás das próprias comidas e irá se virar sozinha. -Falou a mãe

    - Mas não quero virar borboleta.

    - Não é uma questão de querer virar ou não, faz parte da sua natureza e isso ninguém pode mudar. - Falou o pai.

    -Gosto tanto de ser lagarta, porque tenho que virar uma chata borboleta, não quero!

    Gata passou a ficar triste e de muito mau humor, não respeitava mais seus pais e quando ia brincar com os amigos sempre saia na briga com eles.

    Seus pais andavam observando seu comportamento e perceberam que os grandes culpados disso tudo eram eles mesmo, pois sempre faziam a vontade dela, e agora que não podiam dar a ela o que queria, estava agindo dessa forma.

    - Vamos ter que falar seriamente com ela. – Falou a mãe ao pai.

    Quando naquele mesmo dia Gata entrou em casa, encontrou seus pais sentados a sua espera:

    - Aconteceu alguma coisa? Vocês estão tão sérios! – Perguntou Gata.

    - Claro que aconteceu, estamos muito tristes com seu atual comportamento. Não é assim que queremos te ver! – Falou a mãe.

    - Se eu não virar borboleta ficarei boazinha novamente.

    - Querida, nós não mandamos na natureza, foi ela que te fez assim e assim será nada pode mudar! – Falou o pai.

    - Mas não quero ficar longe de vocês. Não quero sair por aí voando, não quero!

    Então ela começou a chorar...

    Chorou muito e correu para eu quarto e de lá demorou muito a sair, seus pais não a incomodaram, pois em eu quarto tinha comida o suficiente e eles sentiam que ela estava bem e a deixaram por lá, sozinha por alguns dias.

    Já preocupada a mãe resolveu entrar e qual não foi sua surpresa ao ver sua pequena Gata dentro de um casulo, estava se transformando, se transformando em uma linda borboleta!

    O tempo passou... Enfim o casulo começou a mexer, Gata saiu de dentro dele e em uma linda borboleta havia se transformado, estava linda!

    - Nossa filha, que linda borboleta você se transformou!

    - O quê? Virei borboleta? Não vou mais sair de casa, nunca mais, que vergonha estou de mim.

    E novamente começou a chorar.

    - Não chore filha, a maioria dos seus amigos também viraram borboletas, alguns já estão voando por aí, outros ainda estão em seus casulos. – Falou o pai.

    - O que será de mim agora?

    - Vá voar pela floresta, você verá que ter virado uma borboleta não foi tão ruim assim. Muitas vezes complicamos demais as coisas e depois descobrimos que elas não eram tão terríveis assim, vá experimente, tente, voe! – Falou a mãe.

    - Tudo bem, vou tentar!

    E Gata deu seus primeiros voos pelo céu, de princípio quis recuar, voltar, entrar em seu quarto para nunca mais sair, mas então encontrou com alguns amigos livres a brincar no céu, foi ao encontro deles e se sentiu livre, se sentiu bem e até feliz.

    Percebeu que ter virado uma borboleta não foi algo tão terrível assim, agora ela poderia comer melhor, ser mais independente e responsável por sua própria vida. Percebeu que havia se entristecido em vão e que ter virado borboleta foi a melhor coisa que já poderia ter lhe acontecido.

    - Muitas vezes complicamos tanto por medo do novo, mas depois descobrimos que o novo é que é o lado bom da vida! – Falou a mãe.

    E Gata agora só queria saber de voar, voar, voar...


    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!



    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar





    • Eu intendi, como as lagartas, virão borboletas.

      RESPOSTA





    • Amamos muito suas Histórias mineia

      RESPOSTA





    • Olá, Paula,

      Me envie seu e-mail que te encaminho este conto.

      Att, Minéia Pacheco

      RESPOSTA





    • olá! Minéia me chamo Paula Barros, sou de Belém do Pará e tenho um grupo de teatro chamado Engrenagem, e estamos num novo processo, que será uma contação de histórias em co-relação com objetos cênicos de maneira lúdica, que consiste no estudo dos objetos e espaço, e na minha pesquisa de histórias gostei muito da Gata, a lagarta que não queria virar borboleta, sendo assim gostaria de saber se você me permite utilizar seu texto? e claro se a resposta for positiva passarei para você todas as informações sobre o processo de construção da minha cena. Desde já agradeço

      RESPOSTA





    • olá Minéia sou Paula Barros, tenho um grupo de teatro e estava a procura de um texto infantil para uma contação de histórias teatral que consiste na relação com objetos, que irão desenvolver a história juntamente com o conto, e gostei muito da Gata, a lagarta que não queria virar borboleta, então gostaria de saber se você autoriza a utilização do seu texto para o meu monólogo? desde já agradeço e aguardo uma resposta.

      RESPOSTA





    • Minéia, linda história! Melhor é ser borboleta porque ela voa!
      Bjs
      Pedrinho

      RESPOSTA





    • Gata estava com medo de crescer, mas enfim descobriu como foi bom poder voar.LINDA!!! bjs, tudo de bom,chica

      RESPOSTA





    • Parabéns! Adoro seus contos, leio para meu filhote sempre que posso. Beijos. Saudades.

      RESPOSTA












  • 27
    FEV

      ( não encontrada.)     Betinha estava ansiosa, pois em sua escola haveria um baile de carnaval e ela queria ir com a fantasia perfeita. Mas não tinha ideia do que usar! Suas fantasias dos anos anteriores estavam pequenas, feias e não tinham graça nenhuma. Sua mãe já havia falado que não iria comprar fantasia nova.   - Muito de ...

     

    (Fonte da imagem não encontrada.)
     
     
    Betinha estava ansiosa, pois em sua escola haveria um baile de carnaval e ela queria ir com a fantasia perfeita. Mas não tinha ideia do que usar! Suas fantasias dos anos anteriores estavam pequenas, feias e não tinham graça nenhuma. Sua mãe já havia falado que não iria comprar fantasia nova.
     
    - Muito desperdício de dinheiro, comprar uma fantasia para usar apenas uma vez, todo ano a mesma coisa, este ano você terá que ir com uma das que você já tem! – Era o que sua mãe falava.
     
    Betinha não sabia o que fazer, não queria ir com aquelas fantasias dos anos passados, mas também não poderia comprar uma nova, o que ela poderia fazer? Deixar de ir ao baile de carnaval da escola? Não, se jeito nenhum ela poderia deixar de ir, todas suas amigas iriam e ela não poderia perder por nada este baile, seria muito legal.
     
    Betinha pensou, pensou, pensou...
     
    E de tanto pensar, chegou a uma feliz ideia!
     
    - Iria reciclar! – Ela falou.
     
    Isso mesmo, Betinha iria pegar uma coisinha de cada fantasia por ela já usada e iria criar uma novinha em folha, uma fantasia única, uma fantasia perfeita de carnaval!
     
    Pegou as asinhas da fantasia da fadinha, pegou a roupa da fantasia de abelhinha, juntou mais algumas coisas de outras fantasias e quão não foi sua surpresa quando viu prontinha sua nova fantasia.
     
    Ela a vestiu e foi mostrar a sua mãe...
     
    - Filha, onde você conseguiu dinheiro para comprar esta linda fantasia?
     
    E Betinha rindo falou:
     
    - Mamãe fui eu que fiz! Usei minha criatividade e as fantasias já usadas por mim. Ficou linda?
     
    - Linda? Ficou perfeita! Não existe por aí fantasia mais bela.
     
    Betinha ficou feliz, muito feliz...
     

    Guardou a fantasia e no dia do baile da escola a vestiu novamente. Saiu radiante de casa, pois aquela não era apenas a tão sonhada fantasia perfeita que ela tanto queria, aquela era sua imaginação e criatividade ganhando vida!
     
     
     
     
    É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!
     
     
    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar









    24
    FEV

          CONTO ESPECIAL PARA TEATRO DE FANTOCHES: LIVROS DIDÁTICOS, NOSSOS MELHORES AMIGOS NA ESCOLA!   Juninho:  - Aí, aí, aí... Aí, aí, aí!   Clarinha: - Que tanto aí, aí, aí é esse Juninho? Você entrou aqui tão preocupado com esses aí, aí, aí que n ...

     
     
     

    CONTO ESPECIAL PARA TEATRO DE FANTOCHES: LIVROS DIDÁTICOS, NOSSOS MELHORES AMIGOS NA ESCOLA!

     

    Juninho:  - Aí, aí, aí... Aí, aí, aí!

     

    Clarinha: - Que tanto aí, aí, aí é esse Juninho? Você entrou aqui tão preocupado com esses aí, aí, aí que nem viu o tanto de crianças que tem aqui hoje.

     

    Juninho: - Foi mesmo Clarinha! Oi Criançada? Quero ouvir um oi bem grandão!!!!

     

    Clarinha: - Xixixixi, essas crianças estão fraquinhas demais, OI CRIANÇAS!!!

    Ah, agora melhorou!

    Juninho, agora nos fale o que tanto te preocupa?

     

    Juninho: - Estou tão triste, tão preocupado, não sei se devo contar, fiz uma coisa muito feia.

     

    Clarinha: - Ah, agora fiquei curiosa de verdade, pode contar...

     

    Juninho: - Não sei se conto!

     

    Clarinha: Vamos juntos falar crianças!

    Conta sim...

    Conta sim...

    Conta sim...

    Conta sim...

     

    Juninho: - Tá bom, se vocês insistem! Bem, hoje é o dia nacional do livro didático não é criançada??? Não é Clarinha??

     

    Clarinha: - É sim Juninho, na minha escola a professora falou muito deles e principalmente o quanto devemos cuidar bem deles, pois ela falou que os livros didáticos são nossos melhores amigos na escola, pois é através deles que aprendemos muitas coisas novas.

     

    Juninho: - Pois é Clarinha, minha professora também falou tudo isso, e nos disse que iria olhar todos os livros didáticos dos alunos e os livros que estivessem mais conservados iriam ganhar um brinde surpresa.

     

    Clarinha: - Seu livro estava bem conservado, não é Juninho?

     

    Juninho:  - Buáááááááááááá...

     

    Clarinha: - Se você está chorando é porque seus livros didáticos estavam em péssimo estado. Mas Juninho, como pôde tratar tão mal quem te faz tão bem, nossos livros didáticos, como já falei, são nossos melhores amigos na escola.

     

    Juninho: - Buáááá, estou muito triste Clarinha, muito arrependido por não os ter tratado como mereciam, agora entendo o quanto eles são importantes para mim, o quanto eles me ensinam coisas fantásticas e o quanto eles merecem ser bem tratados, mas agora é tarde... Buááááá!

     

    Clarinha: - Nunca é tarde para um arrependimento, sei que agora você entende o quanto seus livros didáticos são importantes para sua vida escolar e agora percebo que você irá tratá-los como eles merecem.

     

    Juninho: - O que você quer dizer com isso Clarinha?

     

    Clarinha: - Você já ouviu falar da Fada Cristal?

     

    Juninho: - Claro que sim...

     

    Clarinha: - Ela é muito minha amiga e ela está me devendo alguns favorzinhos. Vamos chamá-la crianças?

    1,2,3...

    Fada Cristal!

    Fada Cristal!

    Fada Cristal!

    Fada Cristal!

     

    Fada Cristal: - Alguém me chamou?

     

    Clarinha: - Sim, nós te chamamos Fada Cristal e esse é meu amigo Juninho.

     

    Fada Cristal: - Olá Juninho, em que posso ajudá-los?

     

    Juninho: - Nossa, ela existe mesmo!

     

    Clarinha: - Claro que existe Juninho. Bem Fada Cristal, o problema é que esse meu amigo Juninho não tratou corretamente seus livros didáticos e como HOJE é o dia dos livros didáticos sua professora iria dar um brinde surpresa para os alunos que estiverem com seus livros bem conservados.

     

    Fada Cristal: - O quê? Juninho não tratou bem seus livros e ainda quer minha ajuda?? Não vou ajudar não! Que coisa mais feia tratar tão mal quem te faz tão bem. Os livros didáticos existem para lhe ajudar na escola, fazem você aprender coisas novas e é repleto de novos ensinamentos. Como pôde tratá-los mal?

     

    Juninho: - Buááááá, eu não queria tratá-los mal, foi sem querer. Agora entendo de verdade o quanto eles são importantes para mim, meus melhores amigos na escola são meus livros didáticos.

     

    Fada Cristal: - Pois é, não os trate mal!

     

    Clarinha: - Ele está arrependido Fada Cristal de verdade, e queria muito que você usasse seu pozinho mágico para fazer os livros dele ficarem novos de novo, pois agora tenho certeza de que ele aprendeu o quanto esses livros são importantes e o quanto eles merecem ser bem tratados.

     

    Fada Cristal: - Tudo bem, irei dar essa chance a você, caro Juninho! Mas, ai ai de você, se eu ver seus livros maltratados novamente.

     

    Plim, plum...

    Os livros novinhos agora vão ficar!

    Prontinho, pode ir pegá-los, eles voltaram a ficar novos, mas o aviso foi dado, cuide bem deles, senão....

     

    Juninho: - Não se preocupe Fada Cristal, aprendi muito bem a lição, tratar meus livros didáticos bem é mais que minha obrigação. Eles me ajudam, me ensinam e me fazem aprender coisas novas, vou agora tratar muito bem dos meus melhores amigos na escola, sem a ajuda deles sei que nada saberia, obrigado por me ajudarem, irei fazer valer a pena essa nova chance, pode ficar sossegada!

     

    Tchau crianças!

    Espero que vocês também tenham aprendido a lição!

    Nosso livro didático deve ser bem tratado!

    Não esqueçam disso não!

     

    Tchau!

     

    Tchau!

     

    Tchau!

     
     

    Autora: Minéia Pacheco

     

    (DIA 27 DE FEVEREIRO É DIA DO LIVRO DIDÁTICO, POR ISSO O CONTO ESPECIAL PARA ENSINAR AS CRIANÇAS A CUIDAR MUITO BEM DESTE LIVRO TÃO IMPORTANTE NA VIDA ESCOLAR DELAS.)

     
     
      
     


     



    Avatar









    16
    FEV

    Ana Clara andava triste pelos cantos da casa, desde que seu irmãozinho nasceu sua mamãe só tinha tempo para ele, e ela não estava gostando nada disso. Sempre que pedia para a mamãe lhe ajudar a comer, a mãe logo falava: - Tenho que dar a comida ao seu irmão, coma sozinha, pois você já sabe e seu irmão não. Sempre que ...

    Fonte da imagem AQUI!
     
    Ana Clara andava triste pelos cantos da casa, desde que seu irmãozinho nasceu sua mamãe só tinha tempo para ele, e ela não estava gostando nada disso.
     
    Sempre que pedia para a mamãe lhe ajudar a comer, a mãe logo falava:
     
     - Tenho que dar a comida ao seu irmão, coma sozinha, pois você já sabe e seu irmão não.
     
    Sempre que pedia para a mamãe ajuda-la a tomar banho, a mãe logo falava:
     
    - Não posso agora, tenho que dar banho no seu irmão.
     
    Sempre que pedia para sua mamãe brincar com ela, a mãe logo falava:
     
    - Não posso, seu irmãozinho tem que dormir.
     
    Ela sempre sonhou em ter um irmãozinho, mas depois que ele nasceu sua vida havia se tornado um pesadelo, e por isso, Ana Clara mudou de comportamento. Não era mais a garotinha doce, delicada e sorridente de antes. Por qualquer coisa chorava, fazia birra e gritava. E diante de seu atual comportamento sua mãe resolveu conversar com ela.
     
    - Filha, o que está havendo com você?
     
    - Não quero mais um irmãozinho!
     
    - Não fale isso filha, você era louquinha para ter um irmãozinho, por que isso agora?
     
    - A senhora só tem tempo para ele agora. E eu? Onde fico nessa história? Ninguém tem tempo para mim.
     
    - Mas filha, seu irmãozinho é um bebezinho, não sabe falar, comer, ir ao banheiro, não sabe fazer nada sozinho e eu tenho que ajuda-lo, assim como ajudei você quando era pequenina também.
     
    - Mas eu também preciso da senhora, dos seus carinhos.
     
    - Sei que ando sem tempo de estar com você filha, mas isso não quer dizer que eu te ame menos, amo os dois igualmente, o problema é que neste momento seu irmãozinho esta precisando mais de mim do que você. Tive uma ideia!
     
    -Qual?
     
    - Você vai me ajudar a cuidar do seu irmãozinho, só assim entenderás tudo que te falo.
     
    E daquele dia em diante Ana Clara também começou a ajudar a mamãe e passou mais tempo com seu irmãozinho. Colocava-o para dormir, dava mamadeira, trocava roupinha... E ela foi descobrindo que cuidar de um bebezinho realmente não era nada fácil e tomava muito tempo.
     
    - Sabe mamãe agora compreendo o quanto é difícil tomar conta de um bebezinho e o quanto ele toma nosso tempo, me desculpe por ter sido tão egoísta e mimada.
     
    - Que bom que você compreendeu filha, mas também quero te pedir desculpas por não ter te dado a atenção que você merece, vou tentar estar mais presente.
     
    - Obrigada mamãe, agora me deixe coloca-lo para dormir. Ele é tão indefeso, é tão pequenino, é tão lindo e nunca mais falarei que não queria um irmãozinho, pois ele foi o melhor presente que a senhora e o papai já me deram.
     
    - Que lindo filha, tenho certeza que quando ele crescer vocês serão grandes amigos.
     
    - Com certeza mamãe. Agora, não conte a ele desse ciúme bobo que tive, certo?
     
    (risos)
     
    - Claro que não, esse será nosso segredinho.
     
    - Obrigada mamãe!
     
    - Te Amo filha!
     

    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar












  • 04
    FEV

          A turma estava animada, fim de férias, início das aulas. Estavam com saudades da professora, dos amigos e curiosos para conhecer os novos amigos, pois todo início de ano tem algum colega novo na sala de aula.   - Vamos brincar de adivinha. - Falou Paulinha. Eu acho que este ano na nossa sala de aula serão quatro meninos novatos e duas meninas. ...

     
     
     
    A turma estava animada, fim de férias, início das aulas. Estavam com saudades da professora, dos amigos e curiosos para conhecer os novos amigos, pois todo início de ano tem algum colega novo na sala de aula.
     
    - Vamos brincar de adivinha. - Falou Paulinha. Eu acho que este ano na nossa sala de aula serão quatro meninos novatos e duas meninas.
     
    - Eu acho que serão três meninos e nenhuma menina, meninas são muito chatinhas. - Falou Beto.
     
    - Pôxa Beto, que chato você heim? Meninas não são chatinhas! - Reclamou Paulinha.
     
    - Tá bom, desculpe! Mas mesmo assim, acho que serão três meninos novatos em nossa sala.
     
    - Eu acho que serão três meninas e dois meninos novatos. As meninas deixam a sala mais bonita. - Falou Rogério piscando para Paulinha.
     
    - Humm, vi a piscadinha viu Rogério! - Falou Beto.
     
    - Meninos sem gracinha, quem será que irá ganhar? Algum de nós ou nenhum? Nossa, estou tão ansiosa para chegar logo na escola, estava com muita saudades de todos.
     
    - Para ser sincero eu também, estou até com saudades das tarefas para casa. - Falou Beto.
     
    - Eu tenho saudades das brincadeiras na hora do recreio, onde todos se encontram para brincarem juntos, é bom demais! - Falou Rogério.
     
    - Vejam, já chegamos! - Falou Paulinha
     
    Os três amigos desceram do ônibus escolar e correram para a escola, reviram vários amigos e juntos foram para a sala de aula, pois o toque de entrada já tinha sido dado.
     
    A professora se apresentou a turma e falou:
     
    - Sei que muitos de vocês já estudaram aqui ano passado, mas quero apresentar os alunos novatos, levantem-se  José, Luís, Téo, Maurício, Bianca e Sofia, estes são os alunos novatos, vamos aplaudir nossos amigos e desejar-lhes boas vindas.
     
    Mas antes dos demais alunos fazerem o que a professora pediu, Paulinha gritou:
     
    - Eu ganhei! Eu ganhei!
     
    - O que houve Paulinha? - Perguntou a professora.
     
    - Desculpe-me professora, mas é que no transporte escolar eu, Beto e Rogério fizemos um jogo de adivinha tentando adivinhar quantos alunos novatos teríamos na sala e eu acertei!
     
    - Então parabéns para você! Agora vamos dar boas vindas aos novos amigos!
     
    E todos juntos falaram:
     
    -Sejam bem vindos e vamos fazer deste novo ano escolar um ano repleto de alegrias, aprendizagens, amizades e que ele seja inesquecível para todos... Feliz volta às aulas para todos nós!
     
    (Palmas)
     
     
     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     
     
     
     



    Avatar









    06
    JAN

                      Nas férias deste ano Ricardo viajou com os pais, tios e primos para uma linda praia em uma cidade vizinha a sua. Ele estava muito empolgado, pois havia comprado uma prancha novinha e viajou decidido que iria praticar bastante até conseguir aprender a surfar na praia.   - Nestas fé ...

     
     
       
     
     
     
     Fonte da imagem AQUI!

     
    Nas férias deste ano Ricardo viajou com os pais, tios e primos para uma linda praia em uma cidade vizinha a sua. Ele estava muito empolgado, pois havia comprado uma prancha novinha e viajou decidido que iria praticar bastante até conseguir aprender a surfar na praia.
     
    - Nestas férias irei aprender a surfar. - Ricardo falou.
     
    - Claro que você não vai aprender assim tão fácil Ricardo, é necessário muita prática para conseguir surfar. - Falou Bento, primo de Ricardo.
     
    - Duvido você aprender a surfar tão rápido assim, duvido! - Falou Rogério, também primo de Ricardo.
     
    Ricardo ficou triste e desmotivado com o que os primos estavam falando. Será que ele não iria conseguir?
     
    - Meu filho, não fique triste com o que seus primos estão falando, se você realmente quer... Você conseguirá! - Falou a mãe.
     
    E no primeiro dia na praia, Ricardo foi um grande desastre em cima da prancha, não conseguia ficar nem deitado nela dentro do mar, imagina em pé!
     
    E rindo dele os primos falaram:
     
    - Eu te falei que era impossível (risos). - Falou Bento.
     
    - (Risos) Você está péssimo! - Falou Rogério.
     
    - Vocês estão pensando que irei desistir tão fácil assim? Pois não irei! Podem rir a vontade, pois quem rir por último rir melhor!
     
    - Muito bem, acredito em você filho! - Falou a mãe.
     
    - Obrigado mamãe. Amanhã irei logo cedo à praia praticar mais.
     
    E Ricardo passou dias treinando sozinho logo cedo na praia, não queria por perto seus primos, pois eles eram muito pessimistas e não o estavam ajudando em nada, pelo contrário, estavam desmotivando-o e ele não queria desmotivação, queria conquistar seu objetivo nessas férias que era aprender a surfar e iria conseguir!
     
    Os dias passaram e enfim as férias estavam chegando ao fim, os primos de Ricardo o viram na praia com sua prancha e foram logo falando.
     
    - Ainda não desistiu primo? Não caiu a ficha ainda? Você não irá aprender a surfar tão rápido assim. - Falou Bento.
     
    - Pois é, pare de tentar, as férias chegaram ao fim e seu objetivo não foi alcançado, não deu, e nós te falamos. - Falou Rogério.
     
    Mas Ricardo não se importou, pegou sua prancha e nadou até a primeira onda que viu, se equilibrou, mas não conseguiu levantar.
     
    Os primos riram e Rogério falou:
     
    - Saia Ricardo, você está nos matando de rir!
     
    Ricardo não se importou, esperou mais uma onda chegar e quando ela chegou, ele mais uma vez se equilibrou e conseguiu surfar lindamente, e assim foi conseguindo surfar uma atrás da outra, cada onda que pegava melhor se saia, seus primos ficaram de boca aberta não acreditando no que estavam vendo.
     
    Quando ele saiu do mar, saiu radiante, feliz demais!
     
    E falou aos primos:
     
    - Quando realmente queremos algo e fazemos por onde conquistar nosso objetivo, no final, sempre conseguimos, apesar das dificuldades e das pessoas negativas como vocês!
     
    - Parabéns meu filho, você conseguiu! Fiquei muito orgulhosa de você!
     
    - Obrigada mamãe, agora podemos voltar para casa, pois meu objetivo aqui já foi cumprido.
     
    E os primos de Ricardo aprenderam uma grande lição neste dia, jamais subestime alguém que está decidido a vencer!
     
       
     
     
     
     Fonte da imagem  AQUI!
     
     


    Autora: Minéia Pacheco
     
     
     
     



    Avatar





    • Adorei! uma força de vida divina e cheia de opinião.Que faz toda diferença na vida de todos nós. Um rico conto para todas as idades. Um forma lúdica de se atingir a vitória sobre a preguiça, o pessimismo alheio e todas as dificuldades que se mostrem a nossa frente. Fé, determinação e muito trabalho. Sucesso é resultado de fato! Parabéns! E obrigado pelo presente de ver seu trabalho.

      RESPOSTA





    • Olá, querida Mineia
      O final do seu post o enriqueceu divinamente...
      Um preciso pensamento... não subestimar ninguém...
      Feliz 2014!!!
      Bjm fraterno

      RESPOSTA





    • vim deseja uma bela tarde de domingo www.samukatraquina.blogspot.com.br

      RESPOSTA





    • Oi Minéia!
      Mais uma ótima estória com uma grande lição que é não nos deixarmos influenciar por quem puxa -nos para baixo.
      Adorei.
      Fiz uma solicitação no facebook para você me adicionar e não sei o que ocorreu que não entrou.
      Gostaria de tê-la em minha página como já há alguns amigos aqui da blogsfera.
      uma ótima semana para ti.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Que bom que Ricardo consegui.Nunca devemos desistir um dia se consegue!
      Beijinhos
      Pedro

      RESPOSTA





    • Bom dia Minéia.. nesta vida para vencermos temos que aprender a lidar e acabar com o negativismo sempre crescente.. já sofri muito com pessoas assim que acabam nos contaminando.. se nosso querer é mais forte a gente vence bjs de bom dia

      RESPOSTA





    • Linda lição e os primos e ou amigos nunca devem falar assim, colocar pra baixo o outro... Ainda bem que ele insistiu e conseguiu. Valeu! Linda! beijos,tudo de bom,chica

      RESPOSTA





    • Minéia, embora o conto seja infantil, serve para todo o mundo, pois além de bem escrito, é muito didático. Dele duas lições se podem extrapolar: o querer é poder, é o contraste entre o encorajamento da mãe e os conselhos negativos dos primos.
      Beijos

      RESPOSTA