• 15
    MAI

      Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.   - Você tem que dec ...

     

    Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.

     

    - Você tem que decidir Cami, todos têm uma cor preferida, porque só você não quer ter? – Falava sua irmã para ela.

     

    - Sabe Ceci, tem dias que acordo amando a cor rosa, hoje mesmo estou amando essa cor... – Falou Cami.

     

    - Ah, então enfim você tem uma cor preferida?

     

    - Está decidido; minha cor preferida é o rosa.

     

    Ceci, a irmã de Cami, estava feliz; pois, enfim, sua irmã tinha se tornado uma menina “normal” e escolhido uma cor preferida como todas as crianças escolhem.

     

    No outro dia, assim que as irmãs acordaram, Ceci perguntou para Cami;

     

    - Bom dia Cami! O que você vai vestir hoje, de cor rosa, já que é a sua cor preferida?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando tanto da cor verde... está decidido, minha cor favorita agora é o verde.

     

    Então Cami passou o dia usando coisas com a cor verde, colorindo com tons de verde, era sua cor favorita, pra sempre!

     

    Será?

     

    Mais uma manhã chegou, e na mesa do café da manhã a mamãe tinha comprado um cereal verde e Ceci falou para Cami;

     

    - Olha Cami, cereal com sua cor favorita.

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor laranja... está decidido, minha cor favorita agora é a laranja.

     

    Cami correu para seu quarto, abriu seu guarda-roupa e passou o dia com seu lindo vestido laranja, pois laranja agora era sua cor favorita.

     

    Será?

     

    No outro dia, Cami correu para a sala de brincar, pegou folhas e lápis de colorir para fazer uma linda pintura com vários tons da sua cor favorita...

     

    - Cami, o que está fazendo? – Perguntou Ceci.

     

    - Irei fazer um lindo desenho com vários tons da minha cor favorita.

     

    - Mas você pegou vários tons de azul, sua cor favorita não era laranja?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor azul... está decidido, minha cor favorita agora é o azul.

     

    E ela fez um desenho tão belo com tons de azul que encantou a todos.

     

    Na manhã seguinte, Cami acordou super feliz, pegou seu vestido arco-íris e saiu desfilando pela casa.

     

    - Cami, não estou entendo, qual é sua cor favorita de hoje? – Perguntou Ceci.

     

    - Ah Ceci... minha cor favorita hoje e para sempre serão todas as cores, como posso escolher apenas uma se tenho um arco-íris de opções?

     

    E ela saiu rodopiando pela casa, feliz, colorida e amando cada dia mais todas as cores!

     

    Cami não era mesmo uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela era colorida!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    06
    MAR

      Os ovos da galinha Clarita!   Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos col ...

     

    Os ovos da galinha Clarita!

     

    Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos coloridos naquela manhã!!!

     

    - Como assim? Galinhas não colocam ovos coloridos! – Falou a Vaca.

     

    - Isso vai dar confusão, também nunca vi! – Falou o porco.

     

    A galinha Clarita não parava de gritar e de correr de um lado para o outro.

     

    - Cocoricóóó!!! O que aconteceu com meus ovinhos!? Preciso de ajuda, estou doente, coloquei ovos coloridos!!!

     

    E começou a chorar!

     

    Os animais não sabiam o que fazer, como pode uma galinha colocar ovos coloridos?

     

    O galo depois que terminou a cantoria, correu para o galinheiro e procurou saber o que estava acontecendo, depois que os animais comentaram o ocorrido ele ficou confuso e foi procurar ajuda...

     

    - Calma, galinha Clarita, vou sair pela fazenda atrás de algum animal que possa nos explicar o que aconteceu com seus ovos, vamos resolver esse problema. – Ele falou.

     

    - Cocoricóóó!!! Por favor senhor galo, vá logo. Não aguento mais essa aflição!

     

    O galo andou, andou...

     

    Falou com quase todos os animais da fazenda e nenhum conseguia entender ou explicar o que tinha acontecido com os ovos da galinha Clarita.

     

    - Nunca vi algo parecido! – Falou o pato.

     

    - Muito estranho! – Mencionou a Ovelha.

     

    - Ela deve estar doente. -  Se preocupou o gato.

     

    O galo não queria chegar ao galinheiro sem solução para o problema da galinha Clarita.

     

    - E agora, o que eu faço!?

     

    Ele parou um pouco, respirou fundo e ouviu um choro, que vinha de longe...

     

    - Quem será que está chorando? – Ele se perguntou.

     

    O galo seguiu o som do choro, foi seguindo, o som foi ficando mais próximo, até que ele encontrou quem tanto chorava!

     

    - Porque você está chorando pintinho Caio? – Perguntou o galo.

     

    O pintinho teve um susto, olhou para o galo e falou:

     

    - Eu fiz uma coisa muito feia.

     

    - Me conte, posso te ajudar.

     

    - Promete que não vai ficar bravo comigo? – Perguntou o pintinho.

     

    - Depende do que você fez. Vamos, conte logo!

     

    - Essa noite estava sem sono, então fui procurar algo para fazer enquanto todos dormiam no galinheiro, peguei algumas tintas e pintei alguns ovinhos, depois fiquei com tanto sono que esqueci de limpá-los. E agora estão todos preocupados com os ovos coloridos da galinha Clarita e a culpa é toda minha!!! – E começou a chorar.

     

    O galo ficou satisfeito por, enfim, descobrir o mistério dos ovos coloridos da galinha e falou:

     

    - E porque você não falou logo que era pintura e que sai com água? Porque você deixou todos ficarem tão preocupados assim?

     

    - Não sei, tive medo... só fiz correr e chorar!

     

    - Vamos lá, voltar ao galinheiro e explicar tudo bem direitinho para a galinha Clarita, devemos assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    E assim foram, o galo e o pintinho... Ao chegarem no galinheiro, o pintinho Caio contou tudo como tinha acontecido à galinha Clarita, ela o desculpou, ele limpou todos os ovinhos e prometeu nunca mais brincar, ou desenhar neles.

     

    Tudo voltou ao normal, a galinha estava mais calma e satisfeita com seus lindos ovinhos e o pintinho Caio aprendeu uma grande lição, por mais que possa ser difícil, devemos sempre assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    AUTORA MINÉIA PACHECO




    Avatar









    16
    OUT

      O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos.   Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia.   - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno.   - Espero que sim, foram 3 ...

    Fonte da imagem AQUI!
     
    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos.
     
    Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia.
     
    - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno.
     
    - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa equipe, não vou aguentar mais uma. – Falou Pedro.
     
    - Calma amigos, vamos dar nosso melhor, praticamos bastante, o importante é competir. – Falou João.
     
    - Ah! não aguento mais essa sua conversinha de “o importante é competir” João. Eu quero ganhar, cansei de perder para essa equipe. – Falou Bruno.
     
    - Eu também Bruno, hoje quero ganhar! – Falou Pedro bem eufórico.
     
    - Então amigos, vamos parar de conversinhas e nos aquecer, a outra equipe já esta chegando. – Falou João.
     
    Os amigos começaram a correr pelo campo se aquecendo, mantendo o foco e a concentração, logo o jogo iria começar e tinha tudo para ser um jogaço.
     
    Os pais estavam nas arquibancadas gritando e encorajando a equipe, faltavam poucos minutos para o juiz apitar o início da partida.
     
    - É agora ou nunca! – Falou Bruno.
     
    - Foco e concentração equipe! – Gritou Pedro.
     
    - Que seja um jogo inesquecível. – Falou João.
     
    O juiz enfim apitou e o jogo começou...
     
    Um passe aqui, um drible ali, João toca para Pedro que toca para Bruno, mas antes de Bruno alcançar a bola, o jogador da equipe adversária consegue pegá-la, toca rapidamente para seu colega de equipe e em um chute certeiro faz o primeiro gol do jogo.
     
    Bruno e Pedro ficam inconsoláveis.
     
    - Não acredito que vamos perder novamente! – Eles falavam.
     
    - Calma amigos, o fogo apenas começou, não vamos perder o foco e a determinação, ainda podemos ganhar esse jogo!! – Encoraja João.
     
    O jogo recomeça...
     
    Os pais nas arquibancadas não param de gritar!
     
    O jogo está a mil...
     
    Fim do primeiro tempo, o jogo continua 1x0 para a equipe adversária.
     
    - Vamos lá pessoal, vamos dar nosso melhor neste segundo tempo, nós vamos ganhar esse jogo! – Fala João.
     
    - Vamos sim! – diz Pedro.
     
    - É agora ou nunca! – Fala Bruno entusiasmado.
     
    Começa o segundo tempo... Os garotos estão eufóricos!
     
    João dá um drible espetacular, passa a bola para Bruno que vê Pedro próximo ao gol e toca a bola para ele, Pedro desvia do adversário e dá um chute com toda sua força e a bola vai parar na rede da equipe adversária, um golaço!
     
    Os pais gritam eufóricos:
     
    - Goooooooooooooolll!!
     
    A adrenalina da equipe vai a mil, que jogo!
     
    - Vamos pessoal, concentração, foco, o jogo ainda não acabou. – Lembra João.
     
    A bola volta a rolar no gramado, a equipe adversária tem mais tempo com a bola, Pedro e Bruno começam a ficar nervosos e perder a concentração no jogo.
     
    - Gente, não vai adiantar nada ficarmos nervosos assim, vamos jogar e dar o nosso melhor. – Reclamou João.
     
    Pela primeira vez Bruno e Pedro concordam com João, e começam a fazer o que fazem de melhor, jogar bola muito bem.
     
    Quase acabando o jogo, nos minutos finais do segundo tempo, João, Pedro e Bruno já estavam conformados com o empate, mas continuam a jogar brilhantemente, até que Pedro recebe uma bola perfeita, passa para João e ele passa para Bruno que faz um drible espetacular, algo inimaginável e termina a jogada com um golaço, um gol incrivelmente perfeito e faz a equipe se tornar campeã!
     
    A arquibancada vai a loucura, os pais estão eufóricos, o juiz apita o fim do jogo.
     
     João, Pedro e Bruno estão radiantes de felicidade, rindo, pulando, se abraçando, não acreditando que enfim ganharam um jogo com a equipe adversária, foram três jogos seguidos perdendo para conseguir a tão sonhada vitória, e nos minutos finais do segundo tempo, realmente foi um jogaço!
     
    - Com concentração, foco e determinação no final tudo dá certo. – Falou João.
     
    - Verdade amigo, seus incentivos foram fundamentais para nossa vitória. – Falou Pedro.
     
    - Seus incentivos e também meu golaço nos minutos finais do segundo tempo. - Brincou Bruno.
     
    E juntos os amigos riram muito, estavam felizes e isso ninguém podia tirar deles.
     
    Que jogo!
     
     

    Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar












  • 15
    AGO

          Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.   Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono. &nb ...

     
     
     
    Lelo acorda muito cedo todos os dias, pois ele sempre tem um dia repleto de muitas atividades, vai à escola e lá aprende muito, brinca, se diverte com seus amigos e faz as tarefas.
     
    Ao chegar em casa, ele ajuda a mãe olhando e brincando com seu irmão mais novo, e quando o dia já vai terminando, Lelo fica muito cansado e com sono.
     
    - Lelo, vem brincar? - Chamam seus amigos que moram próximo a ele.
     
    - Posso mamãe? - Ele pergunta.
     
    - Vá meu ursinho brincar com seus amigos.
     
    E então ele corre ao encontro dos amigos feliz da vida. Não demora muito e Lelo começa a bocejar, a vontade de ir dormir já é grande.
     
    - Mas Lelo, você acabou de chegar! - Reclama seus amigos.
     
    - Acordo muito cedo, estudo e brinco o dia inteiro, e quando a noite chega, quero logo ir dormir. E quanto mais cedo a gente dorme, mais disposto acorda no outro dia para aproveitá-lo ao máximo.
     
    - Eu não gosto de dormir cedo. – Fala seu amigo.
     
    - Minha mãe todo dia me manda dormir cedo, não gosto, mas tenho que ir, pois se não dormir cedo no outro dia demoro mais para acordar. – Fala sua amiga.
     
    - Lelo, venha para casa, sua hora de dormir chegou. – Chama sua mãe.
     
    Lelo olha feliz para os amigos e fala:
     
    - A melhor hora do dia chegou, hora de dormir, de descansar o corpo e a cabecinha para amanhã acordar disposto e feliz para aproveitar ao máximo mais um dia que surgirá. Boa noite amigos.
     
    - Boa noite ursinho Lelo. – Falam os amigos.
     
    E então ele vai para casa, cansado, sonolento e feliz.
     
    - Como é bom dormir cedo. – Ele fala.
     
    Os amigos ficam de longe o olhando.
     
    - Eh, vamos dormir logo também, pois amanhã será um novo dia e nós precisamos acordar bem para aproveitá-lo, por isso precisaremos dormir mais cedo hoje.
     
    - Verdade, vamos  lá...
     
    Já em casa, deitado na sua caminha, coberto com um cobertor bem fofinho e a mamãe lhe contando uma linda história antes de dormir; Lelo respira fundo, fecha os olhinhos e adormece, sua mãe lhe dá um beijo super carinhoso e fala:
     
    - Boa noite ursinho Lelo.
     
    E ele passa a noite tendo lindos sonhos, logo outro dia surgirá e ele estará pronto para curti-lo ao máximo.
     
    - Zzzzzzzzz...
     

    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar









    25
    JUL

                                              (: ) Mariananão era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!Enquantoos amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa domomento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim maisbonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua ...

                                              (Fonte da imagem: 123RF) 
    Mariana não era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!

    Enquanto os amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa do momento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim mais bonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua casa e brincar até cansar, deitar na sua cama e ler seu livro preferido, comer o melhor e mais delicioso bolo de cenoura com cobertura de chocolate que sua avó fazia, até encher a barriga! Ela queria poder ter mais domingos com toda a família reunida, comer a macarronada da mamãe e as panquecas que o papai fazia tão bem, coisas simples, pois Mariana era assim.

    Mas, na escola, ela era deixada um pouco de lado, por não ter as coisas “mais legais” que os amigos tinham, por não ter um celular, uma roupa legal, a bolsa da moda, mas quer saber? Mariana não se importava com isso! Ela era feliz desse jeitinho e isso ninguém poderia tirar dela.

    - Mariana, quando você vai ter um celular igual ao meu, aliás, nem celular você tem ainda! – Falou Joana, sua colega de classe.

    - Sabe Joana, existem coisas muito mais importantes do que um celular, como por exemplo, brincar com meu irmão. Não existe coisa melhor que isso! Você brinca com o seu?

    - Na verdade nunca tenho tempo de brincar com ele.

    - Então hoje ao chegar da escola, esqueça um pouco esse celular e brinque com ele, tenho certeza de que você irá se sentir muito bem.

    No outro dia na escola...

    - Mariana, você não se cansa de repetir tanto suas roupas? – Perguntou Patrícia, sua colega de sala.

    - Não Patrícia, amo minhas roupas e quero usá-las o máximo que conseguir. Em toda reunião da minha família tenho o costume de usar a roupa mais simples possível, pois com elas me sinto mais livre para brincar, você acredita que nunca ninguém falou nada sobre isso? Ficamos tão distraídos brincando, conversando e nos divertindo que não temos tempo de dar importância a roupa que cada um está. Você já se reuniu com toda sua família assim?

    - Não, nunca!

    - Pois faça esse teste, peça a sua mãe para reunir toda sua família para um almoço de domingo, chame seus tios, primos, avós, você vai ver como será inesquecível esse encontro.

    - Que ideia fantástica, vou falar com a mamãe!

    E na saída da escola, Flávio encontra Mariana e fala:

    - Mariana, quando você comprará a bolsa mais usada por todos aqui da escola, praticamente só você não tem ainda.

    - Nunca! – Ela respondeu.

    - Mas você não fica chateada em ver todos com uma e você não.

    - Claro que não. Sabe o que me chatearia mesmo?  Ir ao parque, que fica perto da minha casa, e não encontrar nenhuma criança para brincar comigo. Você já foi a algum parque Flávio?

    - Não, nunca!

    - Então vá.  Você vai ver como é maravilhoso brincar lá com tantas outras crianças, o que realmente importa para mim são momentos assim, brincar, pular, dançar, ler, estar com quem amo... são essas coisas “simples” que me fazem tão bem.

    - Acho que tem uma praça perto da minha casa, darei uma passada por lá esse fim de semana.

    Ao chegar em casa, Mariana correu para fazer a atividade da escola, queria ter tempo de brincar com seu irmão antes dele dormir, e deu certo, eles brincaram bastante.

    Depois de mais um final de semana maravilhoso, Mariana voltou à escola e lá encontrou seus amigos, Joana, Patrícia e Flávio a lhe esperar. Ela achou estranho, pois quando eles a viram, correram ao seu encontro e falaram:

    - Mariana, como é maravilhoso brincar com meu irmão, nunca tinha me divertido tanto. – Falou Joana.

    - Mariana, mamãe reuniu toda nossa família para o almoço de domingo na nossa casa, foi INCRÍVEL! – Falou Patrícia.

    - Mariana, realmente existe uma praça perto da minha casa e é perfeita, brinquei o final de semana inteiro e conheci muitos novos amigos, foi muito legal. – Falou Flávio.

    Mariana estava sem palavras, a felicidade era gigante ao ouvir os relatos dos amigos...

    - É Mariana, e assim descobrimos o que realmente é importante nessa vida, descobrimos que são nas coisas mais simples que encontramos a verdadeira felicidade. – Falou Joana.

    - E estamos muito agradecidos por você ter nos mostrado isso. – Falou Patrícia.

    - Nunca vou esquecer meu final de semana no parque, tudo graças a você Mariana. – Falou Flávia.

    E todos juntos falaram:

    - Muito obrigado!

    Em um lindo gesto de amizade, deram um enorme abraço, agora seriam inseparáveis, grandes amigos!

    E agora juntos e mais fortes teriam uma missão; mostrar às outras crianças que a felicidade está nas coisas mais simples!


    Autora: Minéia Pacheco 



    Avatar









    09
    OUT

    Bento sempre quis ter um irmãozinho, pedia muito a sua mamãe, mas ela sempre falava:- Deus saberá a hora certa meu filho. O tempo passou, Bento foi crescendo e sua vontade de ter um irmãozinho só aumentando, ele queria muito ter alguém com quem pudesse brincar, abraçar, queria um irmãozinho para amar. A maioria dos seus amigos tinham irmãos e porque só ele não tinha?- Mamãe preciso mui ...




    Bento sempre quis ter um irmãozinho, pedia muito a sua mamãe, mas ela sempre falava:

    - Deus saberá a hora certa meu filho.

    O tempo passou, Bento foi crescendo e sua vontade de ter um irmãozinho só aumentando, ele queria muito ter alguém com quem pudesse brincar, abraçar, queria um irmãozinho para amar. A maioria dos seus amigos tinham irmãos e porque só ele não tinha?

    - Mamãe preciso muito de um irmãozinho, quando ele vai chegar?

    A mamãe também queria muito ter mais um filho, queria muito ter mais um ser para amar sem medidas, para encher de beijinhos e trazer mais alegria para aquele lar já tão feliz, mas nem tudo acontece como a gente quer, tudo é no tempo de Deus.

    - Você já pediu ao papai do céu um irmãozinho? – Perguntou a mãe a Bento.

    - Não! – Ele respondeu.

    - Pois peça meu filho, Deus gosta muito de ouvir as orações das crianças, Ele fica muito feliz e pensa com muito carinho nos pedidos que as crianças fazem a Ele.

    - Pois esta noite irei pedir a Deus com muito carinho um irmãozinho para mim.

    Quando a noite chegou... Já em seu quarto, Bento sentou na cama, rezou com muito carinho e com toda força em seu coração pediu que Deus o enviasse o irmãozinho e depois de rezar, adormeceu.

    Passaram-se alguns meses, Bento já nem falava mais em ter um irmão, pensava que este dia nunca iria chegar, mas numa certa noite, quando estavam reunidos na mesa na hora do jantar, seu pai e sua mãe lhe deram a melhor notícia de sua vida:

    - Bento, você vai ganhar um irmãozinho!

    Bento ficou muito feliz, pois seu tão desejado irmãozinho iria chegar, alguém com quem ele pudesse brincar, dividir seus brinquedos e principalmente alguém que ele iria amar demais.

    E quando os pais perguntavam:

    - Bento você quer ter um irmãozinho ou irmãzinha?

    Ele sempre falava:

    - Ah mamãe e papai, Deus que escolhe, o importante é que enfim vou ganhar um irmãozinho!

    E aqueles foram dias felizes, Bento já não se sentia sozinho, pois seu irmãozinho ou irmãzinha já estava a caminho...



    Autora: Minéia Pacheco




    O motivo da minha ausência nesses 2 meses e meio foi o que inspirou o conto de hoje.

    Estou grávida e muito feliz!

    Completando hoje 15 Semanas!


    E assim como o Bento do conto, o Bruninho aí está no céu, pois vai ganhar o tão sonhado irmãozinho ou irmãzinha!

    Aos pouquinhos irei voltando ao normal com as postagens no blog!

    Beijos em todos!



    Avatar
















    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.