• 15
    MAI

      Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.   - Você tem que decid ...

     

    Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.

     

    - Você tem que decidir Cami, todos têm uma cor preferida, porque só você não quer ter? – Falava sua irmã para ela.

     

    - Sabe Ceci, tem dias que acordo amando a cor rosa, hoje mesmo estou amando essa cor... – Falou Cami.

     

    - Ah, então enfim você tem uma cor preferida?

     

    - Está decidido; minha cor preferida é o rosa.

     

    Ceci, a irmã de Cami, estava feliz; pois, enfim, sua irmã tinha se tornado uma menina “normal” e escolhido uma cor preferida como todas as crianças escolhem.

     

    No outro dia, assim que as irmãs acordaram, Ceci perguntou para Cami;

     

    - Bom dia Cami! O que você vai vestir hoje, de cor rosa, já que é a sua cor preferida?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando tanto da cor verde... está decidido, minha cor favorita agora é o verde.

     

    Então Cami passou o dia usando coisas com a cor verde, colorindo com tons de verde, era sua cor favorita, pra sempre!

     

    Será?

     

    Mais uma manhã chegou, e na mesa do café da manhã a mamãe tinha comprado um cereal verde e Ceci falou para Cami;

     

    - Olha Cami, cereal com sua cor favorita.

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor laranja... está decidido, minha cor favorita agora é a laranja.

     

    Cami correu para seu quarto, abriu seu guarda-roupa e passou o dia com seu lindo vestido laranja, pois laranja agora era sua cor favorita.

     

    Será?

     

    No outro dia, Cami correu para a sala de brincar, pegou folhas e lápis de colorir para fazer uma linda pintura com vários tons da sua cor favorita...

     

    - Cami, o que está fazendo? – Perguntou Ceci.

     

    - Irei fazer um lindo desenho com vários tons da minha cor favorita.

     

    - Mas você pegou vários tons de azul, sua cor favorita não era laranja?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor azul... está decidido, minha cor favorita agora é o azul.

     

    E ela fez um desenho tão belo com tons de azul que encantou a todos.

     

    Na manhã seguinte, Cami acordou super feliz, pegou seu vestido arco-íris e saiu desfilando pela casa.

     

    - Cami, não estou entendo, qual é sua cor favorita de hoje? – Perguntou Ceci.

     

    - Ah Ceci... minha cor favorita hoje e para sempre serão todas as cores, como posso escolher apenas uma se tenho um arco-íris de opções?

     

    E ela saiu rodopiando pela casa, feliz, colorida e amando cada dia mais todas as cores!

     

    Cami não era mesmo uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela era colorida!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    16
    OUT

    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos. Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia. - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno. - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa ...

    Fonte da imagem AQUI!
     
    O dia estava lindo, céu azul, clima agradável, tudo perfeito para ser a melhor partida de futebol dos últimos tempos.
     
    Bruno, João e Pedro já estavam no campo, treinando, se aquecendo, aquele seria um grande dia.
     
    - Será que hoje conseguimos ganhar da equipe adversária? – Perguntou Bruno.
     
    - Espero que sim, foram 3 derrotas seguidas com essa equipe, não vou aguentar mais uma. – Falou Pedro.
     
    - Calma amigos, vamos dar nosso melhor, praticamos bastante, o importante é competir. – Falou João.
     
    - Ah! não aguento mais essa sua conversinha de “o importante é competir” João. Eu quero ganhar, cansei de perder para essa equipe. – Falou Bruno.
     
    - Eu também Bruno, hoje quero ganhar! – Falou Pedro bem eufórico.
     
    - Então amigos, vamos parar de conversinhas e nos aquecer, a outra equipe já esta chegando. – Falou João.
     
    Os amigos começaram a correr pelo campo se aquecendo, mantendo o foco e a concentração, logo o jogo iria começar e tinha tudo para ser um jogaço.
     
    Os pais estavam nas arquibancadas gritando e encorajando a equipe, faltavam poucos minutos para o juiz apitar o início da partida.
     
    - É agora ou nunca! – Falou Bruno.
     
    - Foco e concentração equipe! – Gritou Pedro.
     
    - Que seja um jogo inesquecível. – Falou João.
     
    O juiz enfim apitou e o jogo começou...
     
    Um passe aqui, um drible ali, João toca para Pedro que toca para Bruno, mas antes de Bruno alcançar a bola, o jogador da equipe adversária consegue pegá-la, toca rapidamente para seu colega de equipe e em um chute certeiro faz o primeiro gol do jogo.
     
    Bruno e Pedro ficam inconsoláveis.
     
    - Não acredito que vamos perder novamente! – Eles falavam.
     
    - Calma amigos, o fogo apenas começou, não vamos perder o foco e a determinação, ainda podemos ganhar esse jogo!! – Encoraja João.
     
    O jogo recomeça...
     
    Os pais nas arquibancadas não param de gritar!
     
    O jogo está a mil...
     
    Fim do primeiro tempo, o jogo continua 1x0 para a equipe adversária.
     
    - Vamos lá pessoal, vamos dar nosso melhor neste segundo tempo, nós vamos ganhar esse jogo! – Fala João.
     
    - Vamos sim! – diz Pedro.
     
    - É agora ou nunca! – Fala Bruno entusiasmado.
     
    Começa o segundo tempo... Os garotos estão eufóricos!
     
    João dá um drible espetacular, passa a bola para Bruno que vê Pedro próximo ao gol e toca a bola para ele, Pedro desvia do adversário e dá um chute com toda sua força e a bola vai parar na rede da equipe adversária, um golaço!
     
    Os pais gritam eufóricos:
     
    - Goooooooooooooolll!!
     
    A adrenalina da equipe vai a mil, que jogo!
     
    - Vamos pessoal, concentração, foco, o jogo ainda não acabou. – Lembra João.
     
    A bola volta a rolar no gramado, a equipe adversária tem mais tempo com a bola, Pedro e Bruno começam a ficar nervosos e perder a concentração no jogo.
     
    - Gente, não vai adiantar nada ficarmos nervosos assim, vamos jogar e dar o nosso melhor. – Reclamou João.
     
    Pela primeira vez Bruno e Pedro concordam com João, e começam a fazer o que fazem de melhor, jogar bola muito bem.
     
    Quase acabando o jogo, nos minutos finais do segundo tempo, João, Pedro e Bruno já estavam conformados com o empate, mas continuam a jogar brilhantemente, até que Pedro recebe uma bola perfeita, passa para João e ele passa para Bruno que faz um drible espetacular, algo inimaginável e termina a jogada com um golaço, um gol incrivelmente perfeito e faz a equipe se tornar campeã!
     
    A arquibancada vai a loucura, os pais estão eufóricos, o juiz apita o fim do jogo.
     
     João, Pedro e Bruno estão radiantes de felicidade, rindo, pulando, se abraçando, não acreditando que enfim ganharam um jogo com a equipe adversária, foram três jogos seguidos perdendo para conseguir a tão sonhada vitória, e nos minutos finais do segundo tempo, realmente foi um jogaço!
     
    - Com concentração, foco e determinação no final tudo dá certo. – Falou João.
     
    - Verdade amigo, seus incentivos foram fundamentais para nossa vitória. – Falou Pedro.
     
    - Seus incentivos e também meu golaço nos minutos finais do segundo tempo. - Brincou Bruno.
     
    E juntos os amigos riram muito, estavam felizes e isso ninguém podia tirar deles.
     
    Que jogo!
     
     

    Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar









    25
    JUL

                                              (: ) Mariananão era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!Enquantoos amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa domomento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim maisbonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua c ...

                                              (Fonte da imagem: 123RF) 
    Mariana não era daquelas meninas que desejavam bobagens, não mesmo!

    Enquanto os amigos sonhavam em ter o celular da moda, roupa de marca, a bolsa do momento, Mariana só queria poder colher a rosa mais cheirosa do jardim mais bonito, chegar em casa e brincar incansavelmente com seu pequeno irmão,  ir a alguma praça perto da sua casa e brincar até cansar, deitar na sua cama e ler seu livro preferido, comer o melhor e mais delicioso bolo de cenoura com cobertura de chocolate que sua avó fazia, até encher a barriga! Ela queria poder ter mais domingos com toda a família reunida, comer a macarronada da mamãe e as panquecas que o papai fazia tão bem, coisas simples, pois Mariana era assim.

    Mas, na escola, ela era deixada um pouco de lado, por não ter as coisas “mais legais” que os amigos tinham, por não ter um celular, uma roupa legal, a bolsa da moda, mas quer saber? Mariana não se importava com isso! Ela era feliz desse jeitinho e isso ninguém poderia tirar dela.

    - Mariana, quando você vai ter um celular igual ao meu, aliás, nem celular você tem ainda! – Falou Joana, sua colega de classe.

    - Sabe Joana, existem coisas muito mais importantes do que um celular, como por exemplo, brincar com meu irmão. Não existe coisa melhor que isso! Você brinca com o seu?

    - Na verdade nunca tenho tempo de brincar com ele.

    - Então hoje ao chegar da escola, esqueça um pouco esse celular e brinque com ele, tenho certeza de que você irá se sentir muito bem.

    No outro dia na escola...

    - Mariana, você não se cansa de repetir tanto suas roupas? – Perguntou Patrícia, sua colega de sala.

    - Não Patrícia, amo minhas roupas e quero usá-las o máximo que conseguir. Em toda reunião da minha família tenho o costume de usar a roupa mais simples possível, pois com elas me sinto mais livre para brincar, você acredita que nunca ninguém falou nada sobre isso? Ficamos tão distraídos brincando, conversando e nos divertindo que não temos tempo de dar importância a roupa que cada um está. Você já se reuniu com toda sua família assim?

    - Não, nunca!

    - Pois faça esse teste, peça a sua mãe para reunir toda sua família para um almoço de domingo, chame seus tios, primos, avós, você vai ver como será inesquecível esse encontro.

    - Que ideia fantástica, vou falar com a mamãe!

    E na saída da escola, Flávio encontra Mariana e fala:

    - Mariana, quando você comprará a bolsa mais usada por todos aqui da escola, praticamente só você não tem ainda.

    - Nunca! – Ela respondeu.

    - Mas você não fica chateada em ver todos com uma e você não.

    - Claro que não. Sabe o que me chatearia mesmo?  Ir ao parque, que fica perto da minha casa, e não encontrar nenhuma criança para brincar comigo. Você já foi a algum parque Flávio?

    - Não, nunca!

    - Então vá.  Você vai ver como é maravilhoso brincar lá com tantas outras crianças, o que realmente importa para mim são momentos assim, brincar, pular, dançar, ler, estar com quem amo... são essas coisas “simples” que me fazem tão bem.

    - Acho que tem uma praça perto da minha casa, darei uma passada por lá esse fim de semana.

    Ao chegar em casa, Mariana correu para fazer a atividade da escola, queria ter tempo de brincar com seu irmão antes dele dormir, e deu certo, eles brincaram bastante.

    Depois de mais um final de semana maravilhoso, Mariana voltou à escola e lá encontrou seus amigos, Joana, Patrícia e Flávio a lhe esperar. Ela achou estranho, pois quando eles a viram, correram ao seu encontro e falaram:

    - Mariana, como é maravilhoso brincar com meu irmão, nunca tinha me divertido tanto. – Falou Joana.

    - Mariana, mamãe reuniu toda nossa família para o almoço de domingo na nossa casa, foi INCRÍVEL! – Falou Patrícia.

    - Mariana, realmente existe uma praça perto da minha casa e é perfeita, brinquei o final de semana inteiro e conheci muitos novos amigos, foi muito legal. – Falou Flávio.

    Mariana estava sem palavras, a felicidade era gigante ao ouvir os relatos dos amigos...

    - É Mariana, e assim descobrimos o que realmente é importante nessa vida, descobrimos que são nas coisas mais simples que encontramos a verdadeira felicidade. – Falou Joana.

    - E estamos muito agradecidos por você ter nos mostrado isso. – Falou Patrícia.

    - Nunca vou esquecer meu final de semana no parque, tudo graças a você Mariana. – Falou Flávia.

    E todos juntos falaram:

    - Muito obrigado!

    Em um lindo gesto de amizade, deram um enorme abraço, agora seriam inseparáveis, grandes amigos!

    E agora juntos e mais fortes teriam uma missão; mostrar às outras crianças que a felicidade está nas coisas mais simples!


    Autora: Minéia Pacheco 



    Avatar












  • 08
    ABR

        - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.   - Por que filho?   - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!   - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.   Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o ...

     
     
    - Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.
     
    - Por que filho?
     
    - Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!
     
    - Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.
     
    Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o deixou ainda mais triste.
     
    - Falei para a senhora que não queria ir.
     
    - Não desista, como já falei, sua hora vai chegar é só ter calma e concentração nos jogos.
     
    - Não quero ir mais, nunca mais e estou falando sério!
     
    - Você sempre quis jogar futebol, não me deixou em paz até eu te matricular em uma escolinha e na primeira dificuldade quer desistir? Mas não vai mesmo, fazendo gol ou não você irá até o fim na escolinha.
     
    - Mas mamãe, meus colegas ficam rindo de mim porque nunca fiz um gol.
     
    - Não se preocupe com seus colegas, mostre a eles que você é capaz, eu acredito em você!
     
    - Mas não é tão fácil assim.
     
    - É sim, faça os treinos com mais tranquilidade, não fique tão aperreado por não fazer os gols, na hora certa, ele acontecerá.
     
    Murilo continuou indo aos treinos e nada de fazer gols, mas seguiu os conselhos da sua mãe e não mais se importou com as brincadeiras chatas dos seus amigos e nem ligou mais em querer tanto fazer um gol, apenas aproveitou da melhor forma possível seus treinos de futebol e se divertia muito nas aulas.
     
    - Sabe mamãe, depois daquela nossa conversa descobri que ficar preocupado querendo fazer um gol estava me tirando a alegria de treinar futebol, não estou nem mais me importando em fazer um gol.
     
    - Muito bem filho, que bom que você aprendeu tudo que te falei.
     
    O tempo passou...
     
    - Filho hoje irei assistir suas aulas de futebol.
     
    - Que bom mamãe, então vamos que já esta na hora.
     
    A mãe sentou e ficou a observar seu filho no jogo, naquele dia ele não teria treino e sim uma pequena partida de futebol, ela ficou lá, sentadinha, olhando seu filho jogando e para ela, ele era o melhor. Percebeu que o filho estava de frente para o goleiro com a bola nos pés e então ela deu um grande grito:
     
    - Chuta forte filho!!!
     
    E ele chutou e fez um lindo gol, um maravilhoso gol que a mãe ficou feliz da vida pulando e gritando de alegria, o filho depois daquele golaço correu até a mãe e lhe deu um forte abraço, um super beijo e falou:
     
    - Obrigado por não me fazer desistir mamãe, te amo!
     
    A mãe ficou feliz e com lágrimas nos olhos.
     
    Aquele jogo nunca mais saiu da memória do filho, pois ele enfim conseguiu seu tão sonhado gol e nem saiu também da memória da mãe, pois ela guardou para sempre aquele momento em seu coração!
     
     
    ***************************
     
    P.S: Este conto dedico especialmente a pessoa que me inspirou a cria-lo, meu filho. Pois como Murilo ele sempre sonhou em fazer um gol em seus treinos de futsal, e o gol surgiu quando ele menos esperou, assim como o do Murilo no conto. E qualquer semelhança com a reação da mãe do Murilo com a minha, não é mera coincidência!
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    04
    OUT

        Ah! Enfim chegou o final de semana e mais uma vez irei a fazenda do vovô. Amo ir, pois me divirto, me sinto livre, feliz e fico pertinho dos animais que existem por lá. Queria poder morar na fazenda com meu vovô, poder passar mais dias felizes assim, mas a mamãe já falou que não se acostuma com a calmaria da fazenda e que eu tirasse essa ideia ...

     
     
    Ah! Enfim chegou o final de semana e mais uma vez irei a fazenda do vovô. Amo ir, pois me divirto, me sinto livre, feliz e fico pertinho dos animais que existem por lá. Queria poder morar na fazenda com meu vovô, poder passar mais dias felizes assim, mas a mamãe já falou que não se acostuma com a calmaria da fazenda e que eu tirasse essa ideia da cabeça.
     
    Certo fim de semana, enquanto estava na fazenda tocando minha corneta, criei uma melodia tão linda, mas tão linda que alguns dos animais chegaram mais perto de mim para ouvir a canção. Não pensava que animais gostavam de música, mas eles gostam sim. E por isso, todo fim de semana quando vou para a fazenda do vovô levo minha corneta para tocar para eles, e é tão bom!
     
    - Nossa filho, que linda canção. – Falou minha mãe certo dia.
     
    - Fiz essa canção para meus amigos da fazenda. – Falei.
     
    - Ela é muito linda, quem são seus amigos?
     
    - Não estás vendo mamãe?
     
    - Não!
     
    - São todos esses animais. Toda vez que começo a tocar eles chegam pertinho de mim para ouvir a canção.
     
    - Verdade filho?
     
    - Sério mamãe! Também fiquei surpreso no início, mas agora já estou acostumado com minha plateia.
     
    - Que lindo filho, não sabia que animais gostavam de música.
     
    - Nem eu, mas eles gostam sim. Os animais tem muita coisa para nos ensinar.
     
    - Verdade filho, agora entendo sua felicidade quando vem para a fazenda do vovô, realmente o que você vive aqui é algo mágico.
     
    - Sinto um pedacinho do céu quando estou aqui.
     
    - Eu sei filho, e também estou sentindo. Sei que você é louquinho para vim morar na casa do vovô, mas vou te confessar uma coisinha... A fazenda do vovô é especial assim porque só estamos aqui nos finais de semana, se morássemos aqui ela perderia a graça, pode acreditar!
     
    Depois que a mamãe me falou isso, enfim compreendi que as coisas quando caem na rotina perdem um pouco o encanto e eu realmente não quero perder a alegria de vim para a fazenda do vovô, tá bom do jeitinho que está, pois quando o final de semana vai se aproximando, meu coração já vai acelerando e minha corneta já começa a tocar.
     
    Na fazenda do vovô me sinto feliz, e meus finais de semana se tornam hiper especiais!
     
     
       Minéia Pacheco
     
     
     
    Dicas para nossos pequenos nesta Semana das Crianças!
     


     
     
    ATENÇÃO: Os eventos Monster High – Draculaura tem em várias cidades de SP.
    A oficina de Bexiga em Campinas, SP e a contação de histórias na cidade de São Paulo mesmo.
     
    Aproveitem as dicas e levem as crianças para se divertirem e ouvirem muitas histórias!
     
    ... Beijos...



    Avatar









    17
    JUL

            Joaquim vivia trancado em seu quarto brincando com seu vídeo game, ou na televisão, ou no celular e suas férias estavam sendo assim, trancando!   Sua mãe já não suportava vê-lo nessa rotina e decidiu leva-lo ao parque que ficava perto da sua casa, porém ao chegarem lá Joaquim não saiu do celular ...

     
    Fonte da imagem AQUI!
     
     
     
    Joaquim vivia trancado em seu quarto brincando com seu vídeo game, ou na televisão, ou no celular e suas férias estavam sendo assim, trancando!
     
    Sua mãe já não suportava vê-lo nessa rotina e decidiu leva-lo ao parque que ficava perto da sua casa, porém ao chegarem lá Joaquim não saiu do celular e dos jogos eletrônicos que nele existia.
     
    - Filho te trouxe aqui para você ir brincar com outras crianças, fazer novas amizades, fazer algo saudável. Desligue esse celular!
     
    Joaquim obedeceu a mãe, porém não saiu do lugar, ficou olhando de um lado para o outro sem ânimo para brincar, correr. Na verdade ele nem sabia brincar assim, brincadeira para ele era na frente de alguma televisão, de algum vídeo game, esses eram seus tipos de brincadeiras. Continuou a olhar para os lados, até que viu um garotinho correndo sem parar com uma bela pipa na mão. Ele observou que o garoto corria para tentar fazer a pipa subir e ficou encantado quando viu que enfim o garoto tinha conseguido fazer a pipa voar e ficou olhando-a lá no céu, entre as nuvens e achou muito legal tudo isso que estava presenciando.
     
    Sua mãe observou a admiração do filho com a pipa e perguntou-lhe se não queria tentar empinar uma também, ele logo falou que não conseguiria, que não sabia brincar assim e a mãe lhe interrompeu falando:
     
    - Filho a gente aprende a brincar!
     
    Joaquim decidiu tentar, mas no início não foi muito bem, caiu, tentou desistir, mas sua mãe não deixou e o incentivou até ele enfim conseguir empinar uma pipa. Quanto ele viu sua pipa no alto a voar ficou encantado, maravilhado e imaginando o quanto é bom aprender a brincar de verdade.
     
    Depois deste dia, todos os dias ele foi ao parque brincar, empinar pipa, fez vários novos amigos e esqueceu o vídeo game, a televisão, os jogos do celular... Aprendeu a brincar de verdade e a se encantar olhando sua pipa no céu dançando entre as nuvens!
     
    Isso sim que é brincadeira de verdade!
     
     
     
    Autora Minéia Pacheco



    Avatar





    • Linda história!

      RESPOSTA





    • Olá, querida Mineia
      Meus netinhos têm horários intercalados para tudo pois ficariam como a sua história se assim não o fosse...
      Tenha um excelente fim de semana!!!
      Bjm de paz e bem

      RESPOSTA





    • Minéia,linda sua história!
      Que bom Joaquim aprendeu a brincar!
      Eu gosto de pc, mas adoro brincar com outras coisas.
      Beijinhos
      Pedro
















      RESPOSTA





    • Ah que bom que ele aprendeu. Criança precisa correr, criar, inventar, pular, se divertir. Na escola a gente leva as crianças toda semana para um espaço livre do mercado público sabe, leva brinquedos, bolas etc, mas ai de repente a gente ver que elas inventam outras brincadeiras.aqui as crianças brincam mais na rua ao ar livre. Muito bommmmmmmmm. saudades. tem novidades no Poesia.

      RESPOSTA





    • Nos dias de hoje isso acontece muito!Já tive muitos alunos que não sabiam brincar e nem conviver com outras crianças.História muito linda e com ótimo ensinamento.bjs,

      RESPOSTA





    • Oi Minéia!
      Adorei a mensagem e estória.
      E como é difícil hoje tirar a criançada de frente do pc e video game.
      Muito bom estar aqui.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Que bom que ele aprendeu! Fico triste ao ver crianças assim. Devem ser estimuladas a ser crianças! beijos praianos,chica

      RESPOSTA












  • 08
    JUL

       AQUI!         Carlinhos contava as horas para ficar de férias e assim poder ficar mais tempo com seu melhor amigo, seu cachorro Tom. Já tinha tudo organizado, iriam brincar muito, passear, ir à praia... Fazer tudo isso juntinhos.   - Nada melhor do que passar as férias com meu melhor amigo, meu cachorrinho Tom. - Falava Carlinhos. ...

     
    Fonte da imagem AQUI!
     
     
     
     
    Carlinhos contava as horas para ficar de férias e assim poder ficar mais tempo com seu melhor amigo, seu cachorro Tom. Já tinha tudo organizado, iriam brincar muito, passear, ir à praia... Fazer tudo isso juntinhos.
     
    - Nada melhor do que passar as férias com meu melhor amigo, meu cachorrinho Tom. - Falava Carlinhos.
     
    E enfim elas chegaram, Carlinhos estava de férias, chegou em casa eufórico louquinho para brincar com seu melhor amigo, mas antes de chegar perto de Tom seu pai lhe chamou:
     
    - Carlinhos venha aqui!
     
    - Oi papai.
     
    - Eu e sua mãe temos uma surpresa para você! 
     
    - Qual é papai?
     
    - Essas férias serão diferentes, pois também estou de férias e vamos todos viajar!
     
    - O quê?
     
    - Isso mesmo que você ouviu vamos viajar de avião, curtir muito nossas merecidas férias.
     
    - E meu melhor amigo Tom?
     
    - Não se preocupe eu e sua mãe já pensamos em tudo, ele ficará com sua tia Karina enquanto estivermos fora.
     
    - Mas papai, já tinha programado minhas férias ao lado de Tom. Não quero me separar dele.
     
    - Filho serão algumas semanas, logo vocês estarão juntos novamente.
     
    Carlinhos foi ao encontro de Tom para se despedirem:
     
    - Meu amigão, infelizmente meus planos foram por água abaixo, mas não fique triste, pois logo estarei de volta e iremos brincar muito juntinhos... Eu prometo!
     
    E então Carlinhos partiu e Tom foi para a casa da tia Karina.
     
    Passaram-se três semanas e enfim Carlinhos voltou, com uma enorme saudade de Tom, correu para casa da sua tia e o encontrou tristinho num canto da casa e perguntou:
     
    - Tia o que houve com ele?
     
    - Desde que você viajou ele ficou tristinho pelos cantos, mal comeu, não quis saber se passear comigo e muito menos de brincar, sempre desanimado pelos cantos.
     
    - Ah, meu amigão, eu voltei, voltei para brincar muito com você... Anime-se!
     
    E como num passe de mágica Tom deu um forte latino e lambeu seu grande amigo. Toda tristeza havia passado, pois seu amigo estava de volta!
     
    A tia ficou olhando admirada, que linda amizade eles tinham... Quanto amor!
     
    Ainda faltavam duas semanas para as aulas de Carlinhos recomeçarem, e ele aproveitou ao máximo a companhia de seu amigão, brincaram muito e fizeram valer a pena cada minutinho juntos.
     
    E nunca mais Carlinhos se separou de Tom, viajavam juntos e tudo que faziam eram juntos, tristeza nunca mais surgiu entre eles... E a amizade a cada dia crescia mais!
     
    E quem disse que entre um garotinho e um lindo cachorrinho não pode existir amizade verdadeira?
     
    É claro que existe! A mais verdadeira, a mais pura!
     
     
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    27
    JUN

         AQUI!     Numa floresta muito longe daqui existia um lago lindo repleto de peixinhos, sapinhos e outros bichinhos que moravam por lá. Eles viviam felizes, brincavam muito, conversavam bastante e se divertiam até cansar, porém tudo isso mudou quando apareceu por lá um temido jacaré, o Kroc.   Kroc era um jacaré malvado e ...

     
     
    Fonte da imagem AQUI!
     
     
    Numa floresta muito longe daqui existia um lago lindo repleto de peixinhos, sapinhos e outros bichinhos que moravam por lá. Eles viviam felizes, brincavam muito, conversavam bastante e se divertiam até cansar, porém tudo isso mudou quando apareceu por lá um temido jacaré, o Kroc.
     
    Kroc era um jacaré malvado e comilão, comia tudo que aparecesse em sua frente, peixinhos, sapinhos... Não sobrava um!
     
    Com medo alguns habitantes do lago foram embora, pois não queriam mais saber de viver com tanto medo e resolveram procurar outro lago para morar, e aos poucos o lago foi ficando vazio, os peixinhos que sobravam Kroc logo comia, e assim, ele acabou ficando sozinho...
     
    - Nossa esse lago está muito vazio, e logo ficarei com fome! Tenho que procurar outro o mais rápido possível! – Ele falou.
     
    Os animais que haviam fugido estavam num lago que ficava vizinho ao que Kroc acaba de invadir e logo, logo ele também estaria por lá e para piorar ainda mais a situação deles, não havia outro lago por perto, se Kroc invadisse aquele todos estariam perdidos, pois Kroc com certeza iria comer todos eles!
     
    E agora? O que eles poderiam fazer para se livrar do malvado jacaré Kroc?  Eram tão pequeninos, como poderiam se livrar de um gigante jacaré?
     
    As ideias foram surgindo e acabaram aceitando a brilhante ideia do sapo José, iriam todos juntos se transformar em um monstro gigante, subindo uns nas costas dos outros até ficarem enormes, iriam cobrir-se de algas e quando Kroc aparecesse por lá dariam um grande susto nele.
     
    Ouviram os passos do jacaré Kroc se aproximando, eles já estavam preparados próximo a uma árvore, e quando Kroc colocou a pata dentro do lago o monstro gigante correu ao encontro dele, gritando e assustando-o. Kroc ficou com tanto medo, mais tanto medo que correu o mais rápido que pôde, para bem longe dali. Os bichinhos do lago ficaram imensamente felizes, pois o plano deles havia dado certo. O jacaré Kroc havia corrido para bem longe e agora eles poderiam viver felizes no lago.
     
    E eles aprenderam que a união faz a força, eram pequeninos, mas todos juntos se tornaram em um incrível e temido monstro gigante!
     
    E quanto ao jacaré Kroc? Nunca mais se ouviu falar dele por lá! Sumiu! E já foi tarde...
     
     

    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    20
    JUN

      Imagem encontrada AQUI!   Julinha é uma garotinha muito esperta e estava por dentro de todas as manifestações que ocorriam em seu país. Na escola a professora e os alunos só falam sobre isso e ela foi adquirindo maiores conhecimentos sobre as causas que os manifestantes estavam lutando. Ela estuda em escola pública e sabe mais que ningué ...

     
    Imagem encontrada AQUI!
     
    Julinha é uma garotinha muito esperta e estava por dentro de todas as manifestações que ocorriam em seu país. Na escola a professora e os alunos só falam sobre isso e ela foi adquirindo maiores conhecimentos sobre as causas que os manifestantes estavam lutando. Ela estuda em escola pública e sabe mais que ninguém que lá os problemas são enormes. Falta tudo!
     
    Depois de tanto conversar com a professora e os colegas da escola sobre o momento histórico que o Brasil estava vivendo, Julinha foi para casa e ao chegar encontrou sua mãe em frente à televisão assistindo a algumas dessas manifestações pelo Brasil. E não ficou nada feliz quando ouviu a mãe falar:
     
    - Quanta besteira, tudo isso por um aumento bobo de R$0,20 centavos nas passagens de ônibus!
     
    Ao ouvir essa afirmação da mãe Julinha logo falou:
     
    - Mamãe, não é apenas pelos R$0,20 centavos!
     
    - E desde quando você sabe do que estou falando? (Perguntou a mãe)
     
    - Claro que sei, todos sabem o que anda acontecendo pelo Brasil, e fico muito triste em saber que minha própria mãe acha todas essas manifestações pelo bem do nosso país uma besteira.
     
    - E é mesmo, para quê tantas manifestações só pelos R$0,20 centavos de aumento nas passagens de ônibus?
     
    - Como já falei, NÃO É APENAS PELOS R$0,20 CENTAVOS é também pelo meu futuro, pelo seu futuro, pelo futuro do Brasil. Esse aumento nas passagens foi apenas uma pontinha para o povo brasileiro enfim acordar e lutar por um Brasil mais honesto e digno para se viver. Cada uma dessas pessoas lutam por algo que acreditam, eu e meus colegas na escola lutamos por escolas publicas de qualidade e valorização dos professores. Não é besteira, é coisa séria!
     
    - Nossa filha não acreditava que essas manifestações eram por algo tão importante assim, estou até envergonhada de ter pensado dessa forma, muito lindo ver que estamos mudando, que estamos acordando... Enfim!
     
    - Pois é mamãe, sinto que agora nosso país vai para frente... Sinto, enfim, um futuro melhor para mim!
     
    - E você terá filha, pois o povo brasileiro, tarda, mas não falha!
     
    E juntas, abraçadas, gritaram:
     
    - TODOS JUNTOS E UNIDOS POR UM BRASIL MELHOR, SEMPRE!
     
     

    Autora: Minéia Pacheco



    Avatar





    • Que linda história,Mineia!Essa menininha deu uma aula pra mãe...rss...bjs,

      RESPOSTA





    • Oi Minéia!
      Obrigada pela presença e pelo comentário carinhoso.
      Suas estórias sempre trazem uma grande e necessária reflexão e neste caso em especial, mostrou que as crianças muitas vezes estão á frente dos pais anos luz.
      Parabéns mais uma vez e que cada dia haja mais pessoas com consciência para tornar nosso mundo melhor.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Julinha sabe das coisas! Linda e atual essa historinha! Adorei! beijos,tudo de bom,chica

      RESPOSTA





    • Olá Minéia, Julinha é uma menina muito inteligente. Ela sabe a importância dessas manifestações para o futuro do seu país!
      Ando sentindo a sua falta!
      Beijinhos
      Pedro

      RESPOSTA












  • 16
    MAI

          Manoel era um garoto que se preocupava com o planeta em que vivia, ficava muito triste sempre que observava alguém jogando lixo no chão e não conseguia acreditar como nos dias atuais poderiam existir pessoas que agissem assim.   No parque próximo a sua casa existiam coletores de lixo recicláveis, porém não serviam de nada, ...


     
     
     
    Manoel era um garoto que se preocupava com o planeta em que vivia, ficava muito triste sempre que observava alguém jogando lixo no chão e não conseguia acreditar como nos dias atuais poderiam existir pessoas que agissem assim.
     
    No parque próximo a sua casa existiam coletores de lixo recicláveis, porém não serviam de nada, pois as pessoas não sabiam o lugar de cada lixo ou muitas vezes não se importavam e acabavam jogando o lixo em qualquer lugar mesmo.
     
    Manoel decidiu fazer a diferença naquele lugar e resolveu ensinar aos frequentadores do parque o lugar certo de cada lixo. Não seria uma tarefa fácil, mas pelo bem do seu planeta ele faria qualquer coisa.
     
    Primeiro ele ficou observando as pessoas e quando alguém jogava algo no chão ou colocava no coletor errado, ele rapidamente corria ao encontro da pessoa e explicava sobre a agressão que estavam fazendo ao planeta jogando lixo no chão, ou explicava o lugar certo de cada lixo nos coletores do parque:
     
    - No coletor azul devemos jogar papel, no amarelo metal, no vermelho plástico, no verde vidro e lixos que não são recicláveis devemos jogá-los no coletor marrom, simples assim!
     
    As pessoas sentiram-se motivas para ajudar Manoel e aos poucos o parque foi se tornando um exemplo com pessoas educadas e conscientes com o meio ambiente. Lixo no chão por lá? Nunca mais foi visto!
     
    E que sirva de lição que lugar de lixo é no lixo e que cada lixo tem seu lugar, se cada um fizer a sua parte muita coisa pode mudar, Manoel fez a diferença no parque que frequentava, basta ter força de vontade, pois fazer o que é certo não custa nada!
     
     
     
     
    Autora MINÉIA PAHECO




    Avatar









    15
    ABR

    Imagem encontrada AQUI! Janaína não conseguia ficar nem perto de alguém que estava tomando água de coco, ela achava horrível e não conseguia entender como alguém conseguia tornar aquilo. - Vamos minha filha, você vai gostar! - Não mamãe, por favor, não me force, pois não gosto! - Mas você nunca experime ...


    Imagem encontrada AQUI!
     
     
     
    Janaína não conseguia ficar nem perto de alguém que estava tomando água de coco, ela achava horrível e não conseguia entender como alguém conseguia tornar aquilo.
     
    - Vamos minha filha, você vai gostar!
     
    - Não mamãe, por favor, não me force, pois não gosto!
     
    - Mas você nunca experimentou como pode dizer se é bom ou não?
     
    - É verdade, deixe-me dar um gole.
     
    Logo depois...
     
    - Pronto, agora tenho certeza, não gosto mesmo!
     
    - Filha, esse tantinho nem deu para sentir de verdade o gosto.
     
    - Não quero mamãe!
     
    - Você não sabe o que está perdendo.
     
    Janaína tinha apenas cinco aninhos, mas já estava certa de que nunca mais iria tomar nem um golinho de água de coco.
     
    - Eca, é ruim demais! – Ela falava.
     
    Ao chegar na escola para o início de mais uma semana de aula, Janaína ficou surpresa ao ouvir sua professora falar sobre o projeto que iriam trabalhar durante toda a semana:
     
    - Queridos alunos (falou a professora) esta semana iremos falar e descobrir todos os benéficos da água de coco.
     
    E então Janaína pensa alto:
     
    - Ah não!
     
    - O que houve Janaína?
     
    - Minha mãe passou todo o final de semana me forçando para tomar água de coco, eu não gosto. Até tentei, mas não entrou e agora chego na escola e vejo que iremos falar sobre ela a semana toda. Eu não suporto mais!
     
    - Professora, eu amo água de coco. – Falou Gabriel, um dos amigos de sala de Janaína.
     
    - Eu também. – Falou Jéssica.
     
    -Eu gosto mais ou menos. – Falou Clara.
     
    - Pois é criança, parabéns para quem já gosta e para quem não gosta, não custa nada saber um pouco mais sobre os benéficos dessa bebida muito saudável.
     
    - A semana será longa... – Pensou Janaína.
     
    - Para começar vocês devem saber que a água de coco além de refrescante e deliciosa, ela é rica em sais minerais e nutrientes. Em 100ml, a bebida apresenta cerca de 250mg de potássio e 105mg de sódio. Além de boas doses de cálcio, magnésio e vitamina C. Nos últimos tempos essa bebida se tornou uma preferência nacional. Pois ela traz muitos benefícios para nossa saúde.
     
    A semana passou e todo dia Janaína ouvia da professora algo novo e bom sobre a água de coco.
     
    - Durante toda semana vocês me ouviram falar sobre a água de coco e perceberam o quanto ela é benéfica para nossa saúde. E para finalizarmos com chave de ouro nossa semana, trouxe para vocês essa maravilhosa bebida e tudo que peço é para que todos bebam um pouco, até quem não gosta, pois as trouxe com muito carinho para finalizarmos bem nosso projeto semanal. Vamos lá?
     
    Janaína passou a semana ouvindo tantas coisas boas sobre essa bebida e não soube dizer não para a professora e bebeu a água de um coco inteirinho. E no final falou:
     
    - Sabe professora, para falar a verdade, amei essa semana, amei saber mais sobre essa bebida e confesso que gostei demais de bebê-la agora. Nada melhor do que saber melhor sobre as coisas e experimentar de verdade algo novo. Obrigada e minha saúde agradece!
     
    A professora ficou muito feliz, pois no final seu trabalho deu certo. Tudo é válido por uma alimentação mais saudável, pois criança mais saudável é sinônimo de uma vida mais feliz!
     
     
    Autora Minéia Pacheco



    Avatar





    • Muito legal eu gosto muito de água de coco

      RESPOSTA





    • Olá Minéia, eu gosto muito de água de coco!
      Adorei a historinha,estava com saudade!
      Com carinho,
      Pedro

      RESPOSTA





    • Olá Michelle,

      Agradeço o contato e as dicas construtivas, o erro mencionado já foi corrido, agradeço por me informar. Antes de publicar qualquer conto aqui no blog leio e releio várias vezes, mas sempre acontecem coisas assim.

      Tentarei prestar mais atenção, mas se você encontrar mais algum erro em outros contos, pode me falar sim!

      Agradeço o carinho!
      Beijos!

      RESPOSTA





    • Oi Minéia! Leio todos os dias historinhas do teu blog para meus filhos e já compartilhei com uma rede social de minha loja infantil. Mas à s vezes vejo erros de português... Trocando mas por mais... No texto acima, na frase: o que ouve? Deveria ser: o que houve? Espero que não fique chateada... Teu blog é maravilhoso! Parabéns pela iniciativa! Bjs, michelle

      RESPOSTA





    • Oi Chica querida,

      Agradeço o comentário, bem não mudei nada no blog não...Rsrsrsrs!
      Beijinhos!!!!

      RESPOSTA





    • Que bom que ela aprendeu sobre o coco e passou a gostar da água dele. Acabei agorinha de tomar um copo! Adoro! Teu blog tá lindo! Mudaste ou eu tô maluca?rs beijos,chica

      RESPOSTA









    29
    MAR

      - Nossa, nem acredito que a Páscoa enfim está chegando! - Falou Carlinhos.   - Também estou louquinho que chegue logo! - Falou Débora.   Eram cinco amigos que moravam na mesma rua, todos os dias se encontravam na praça próxima a casa deles para brincar, conversar e se divertir muito juntos. Tinham a mesma idade, mas não o mesmo pens ...



     
    - Nossa, nem acredito que a Páscoa enfim está chegando! - Falou Carlinhos.
     
    - Também estou louquinho que chegue logo! - Falou Débora.
     
    Eram cinco amigos que moravam na mesma rua, todos os dias se encontravam na praça próxima a casa deles para brincar, conversar e se divertir muito juntos. Tinham a mesma idade, mas não o mesmo pensamento. Dentre todos Aninha se destacava, pois ela sempre pensava diferente dos outros, não concordava com muitas coisas que ouvia seus amigos falar. E ao ouvir Carlinhos e Débora falando sobre a chegada da Páscoa ela perguntou:
     
    - Por que vocês estão tão animados com a chegada da Páscoa?
     
    - Lá vem você novamente Aninha! - Falou Joaquim.
     
    - Só fiz uma pergunta! - Ela falou.
     
    - É claro que estamos felizes por conta dos deliciosos ovos de Páscoa que já ganhamos e que iremos ganhar ainda. - Falou Ricardo.
     
    - Ganhei um enorme este ano dos meus pais... Humm, não vejo a hora de abri-lo. - Falou Débora.
     
    - Este ano ganhei ovos da Páscoa de vários tios, dos meus avós, nem tenho onde colocar mais ovos, a casa está lotada! - Falou Carlinhos.
     
    - Imaginei que vocês estavam animados com a Páscoa só por conta dos ovos de chocolate. Quanto consumismo em uma data dedicada para rezarmos e pensarmos em nossos defeitos, nossas falhas e tentar sermos melhores e ajudar nosso próximo, pois é isso que agrada a Deus. Não essa ganância por ovos de chocolate!
     
    - Por acaso você não ganhou nenhum ovinho de Páscoa Aninha? - Perguntou Débora.
     
    - Ganhei sim!
     
    - Ahhh, e está nos criticando por quê? - Perguntou Ricardo.
     
    - Ganhei ovos da Páscoa sim, mas não é sobre isso que quero falar. Não há problemas em ganhar ovos da páscoa ou comê-los. Mas infelizmente muitas crianças, como vocês, ficam felizes com a chegada da Páscoa só para ganhar e comer ovos de chocolate.  A Páscoa é muito mais que isso, ela nos faz relembrar a morte e ressurreição de Jesus Cristo.
     
    - Mas nós sabemos disso! - Falou Joaquim.
     
    - Sabem? Mas agem como se não soubessem!
     
    - O que devemos fazer então? - Perguntou Débora.
     
    - Devemos falar menos de chocolates e mais de Jesus. Devemos pensar menos em nós e mais no próximo. Ganhei muito ovos de Páscoa esse ano assim como vocês, mas escolhi um para mim e darei os outros para quem não ganhará nenhum. Aqui mesmo nesta praça sei de várias crianças que nem sonham em ganhar algum ovo da páscoa.
     
    - Realmente, você está certa e irei fazer isso também! - Falou Joaquim.
     
    - Eu também farei, perto da minha casa tem uma senhora que mora sozinha há um bom tempo, irei lá presenteá-la com um dos ovos de chocolate que ganhei, acredito que ela ficará feliz. - Falou Carlinhos.
     
    - Quando vou à missa com meus pais sempre encontro um garotinho lá, ele é de uma família muito humilde, darei um ovo de chocolate para ele, com certeza a sua Páscoa será mais feliz e doce. - Falou Ricardo.
     
    - Obrigada por abrir nossos olhos, nossos corações e nos fazer perceber que a Páscoa não é só chocolates, é se redescobrir e fazer o bem para nosso próximo. - Falou Débora.
     
    - Fico feliz em ver que tenham aprendido meus amigos, e que essas nossas atitudes não sejam apenas em datas comemorativas, que elas durem para sempre, porque fazer o bem para o nosso próximo, para aqueles que realmente precisam de nós é a forma mais fácil de sermos felizes também.
     
    E aquela turminha aprendeu que a Páscoa, muito antes de ovos de chocolates é a passagem da morte e ressurreição de Jesus Cristo, e que Ele passou por tudo isso para nosso bem, pensando em nós! E nada mais justo do que fazer a mesma coisa pelo próximo, amando-o como Jesus nos amou e ama muito!
     
     
    Uma maravilhosa e abençoada Páscoa para você!
     
     
    Autora Minéia Pacheco



    Avatar












  • 18
    FEV

       AQUI!       O tigre Teobaldo andava muito tristinho ultimamente, não caçava mais, não corria mais. Ficava apenas sentado de cabeça baixa!   O que estava acontecendo com ele?   Uma borboletinha que passava por ali viu o triste tigre e perguntou:   - O que ouve tigre?   Porém ele nada falou!   Algum tempo depois ...


     
    Fonte da imagem AQUI!
     
     
     
    O tigre Teobaldo andava muito tristinho ultimamente, não caçava mais, não corria mais. Ficava apenas sentado de cabeça baixa!
     
    O que estava acontecendo com ele?
     
    Uma borboletinha que passava por ali viu o triste tigre e perguntou:
     
    - O que ouve tigre?
     
    Porém ele nada falou!
     
    Algum tempo depois passou uma joaninha e perguntou:
     
    - Porque estas triste tigrezinho?
     
    E mais uma vez ele nada falou.
     
    E assim passaram vários outros animais que falavam com o tigre Teobaldo e ele a nenhum respondia.
     
    De longe, uma coruja tudo observava e voou para um galho próximo ao tigre e ficou lá, caladinha ao lado dele, sem nada perguntar.
     
    O Teobaldo já estava perturbado com aquela coruja perto dele, o olhando sem nada falar e depois de muito tempo, olhou para a coruja e perguntou:
     
    - Não vai falar nada?
     
    - Claro que não!
     
    - Por quê?
     
    - Porque iria perguntar algo, se você não responde a ninguém?
     
    - E por que está parada aí me olhando?
     
    - É porque acho muito triste a vida de alguém sem amigos.
     
    - E quem te disse que não tenho amigos?
     
    - Não precisa dizer, pois uma pessoa sem amigos é reconhecida a distância!
     
    - Para que servem os amigos?
     
    - Para tantas coisas Teobaldo, mas principalmente para nos livrar da solidão.
     
    - E quem te disse que sou só?
     
    - Ninguém, mas sei que és.
     
    - Como?
     
    - Pois o pouco tempo que fiquei te observando vi que a solidão anda com você, por isso és tão triste assim.
     
    - Não sei fazer amigos.
     
    - Mas não se aprende a fazer amigos, a amizade acontece sem que possamos perceber.
     
    - Então confesso que preciso de um amigo.
     
    - Você já tem um.
     
    - Quem?
     
    - Eu Teobaldo, você me aceita como amiga?
     
    - Claro que sim!
     
    E como um toque de mágica, Teobaldo passou a fazer tudo que não fazia há tempos, correr, caçar... Tinha feito uma linda amizade, já não estava sozinho, já não se sentia triste.  Passou a conversar mais e fazer sempre novas amizades, a sábia corujinha havia aberto um mundo até pouco tempo atrás desconhecido para o tigre Teobaldo, o mundo das amizades, o mundo da felicidade!




    Avatar









    14
    FEV

            - Queridas crianças hoje aprenderemos e conheceremos as vogais! - Falou a professora assim que as aulas começaram.   A turminha era do jardim e muito deles não conheciam ainda as vogais, alguns ficaram confusos e com certo medinho, outros ficaram confiantes, mas Ulisses ficou feliz, pois se lembrou de uma aula que teve sobre as vogais e por i ...


     
     
     
     
    - Queridas crianças hoje aprenderemos e conheceremos as vogais! - Falou a professora assim que as aulas começaram.
     
    A turminha era do jardim e muito deles não conheciam ainda as vogais, alguns ficaram confusos e com certo medinho, outros ficaram confiantes, mas Ulisses ficou feliz, pois se lembrou de uma aula que teve sobre as vogais e por isso se daria bem na aula de hoje!
     
    A professora levantou um cartaz e lá estava a primeira das vogais:
     
    - Essa é a letrinha A/a. E podemos encontrar várias palavrinhas que comecem com essa vogal bem redondinha, por exemplo, Amor, Abacaxi... Alguém sabe de alguma?
     
    Alguns, os mais sabidinhos, falaram:
     
    - Anel.
     
    - Avião.
     
    - Amigo.
     
    - Certo, agora vamos para a segunda letrinha...
     
    Então ela levantou mais um cartaz e lá estava à letrinha que dá uma super voltinha:
     
    - Essa é a vogal E/e. E existem também várias palavrinhas que se iniciam com ela, por exemplo, Elefante, Espelho... Alguém quer tentar?
     
    Ulisses até que tentou, mas nada lembrou... Alguns coleguinhas falaram:
     
    - Escova.
     
    - Esmalte.
     
    - Emanuel.
     
    - Ótimo estou amando a participação de vocês. - Falou a professora.
     
    Só que Ulisses já estava ficando triste, pois queria poder participar também da aula, mas não se lembrava de nenhuma palavrinha com a vogal pedida. A professora pegou mais um cartaz e falou:
     
    - Essa letrinha é bem legal, pois em cima dela tem um pontinho que a torna especial é a letrinha I/i. E as palavrinhas que se iniciam com essa letrinha são: Índio, Igreja... Alguém sabe de mais alguma?
     
    - Irmão.
     
    - Ilha.
     
    - Ismael.
     
    Ulisses já estava com raiva, será que não se lembraria de nenhuma palavrinha?
     
    - Vamos agora conhecer a penúltima letrinha, ela como a letrinha A/a também é redondinha, mas tem uma perninha cortando sua barriguinha, estou falando da letrinha O/o. E também podemos encontrar muitas palavrinhas que comecem com essa vogal, como: Ovo, Óculos, mais alguém?
     
    - Osso.
     
    - Onça.
     
    - Otávio.
     
    - Muito bem meus queridos alunos!
     
    Ulisses abaixou a cabeça e decidiu que não mais participaria dessa aula, não adiantava, ele não se lembrava de nenhuma palavrinha com a vogal pedida.
     
    A professora por fim falou:
     
    - Nossas amigas vogais já estão terminando e para finalizar apresento a vocês a vogal U/u para fechar as cinco vogais que acabamos de aprender. As palavrinhas que começam com a vogal U/u também são muitas como: Urso, Unha... Agora é com vocês:
     
    - Uva.
     
    - Usina.
     
    Ulisses rapidamente levantou a cabeça quando ouviu qual era a vogal da vez, sem pensar duas vezes, levantou a mão e falou:
     
    - Ulisses professora, meu nome começa com U/u.
     
    Ele ficou muito feliz e a professora lhe deu os parabéns, Ulisses ficou satisfeito consigo mesmo, lembraria dessa aula por muito, muito tempo e tinha certeza de que as vogais iriam fazer parte da sua vida para sempre.
     
    Ah, e nunca mais esqueceu as palavrinhas que começam com cada vogal, principalmente com a vogal U/u.
     
     
     
    Autora Minéia Pacheco



    Avatar









    08
    FEV

      Joaquim acordou mais cedo do que o normal naquela manhã, o dia mal tinha nascido e ele já estava de olhos abertos na cama. Já que tinha acordado cedo e a vontade de dormir não chegava novamente, ele resolveu ir ao banheiro, tomar um bom banho e ir até a cozinha beliscar alguma coisa enquanto sua mãe não levantava.   Percebeu que seu irm& ...

     
    Joaquim acordou mais cedo do que o normal naquela manhã, o dia mal tinha nascido e ele já estava de olhos abertos na cama. Já que tinha acordado cedo e a vontade de dormir não chegava novamente, ele resolveu ir ao banheiro, tomar um bom banho e ir até a cozinha beliscar alguma coisa enquanto sua mãe não levantava.
     
    Percebeu que seu irmão mais velho também estava com insônia naquela manhã, pois já estava no chuveiro tomando banho também. O que será que estava acontecendo com eles?
     
    A mãe acordou e Joaquim percebeu que ela estava um pouco agitada, como se estivesse atrasada, mas, atrasada com o quê? O que estava acontecendo com sua família naquela manhã?
     
    Estava tudo muito estranho...
     
    O pai quando chegou à cozinha, ficou feliz ao ver seus filhos já sentados à mesa tomando o café da manhã:
     
    - Que bom que já estão acordados, assim não iremos nos atrasar!
     
    Joaquim, pensativo, perguntou a si mesmo:
     
    - O que iremos fazer?  Agora é que ele havia ficado confuso mesmo!
     
    Sem entender o que se passava, resolveu ir ao quarto, deitar-se mais uma vez, quando estava perdido em seus pensamentos, sua mãe chegou e perguntou:
     
    - Já está pronto Joaquim? Seu pai está esperando!
     
    - Esperando? Para onde vamos?
     
    - Não me diga que esqueceu?!
     
    - Acho que sim, pois estou totalmente perdido sem entender nada dessa agitação toda!
     
    - Ai, ai... Meu querido Joaquim! Suas AULAS começam hoje!
     
    - O QUÊ? Esqueci a Volta à s Aulas!
     
    - Acho que você ficou muito mal acostumado com as férias. Arrume-se rápido, pois a rotina, os estudos e as obrigações recomeçam hoje! Corra que seu pai já está no carro a sua espera.
     
    Enfim, Joaquim entendeu o motivo de toda aquela agitação e ficou feliz, pois já estava com saudade da correria de toda manhã antes de ir à escola, já estava com saudades do colégio, dos amigos e até dos deveres!
     
    Trocou de roupa o mais rápido possível, pegou a mochila e correu em direção ao carro:
     

    - Querida escola, aqui vou eu!
     
    Autora Minéia Pacheco

     



    Avatar












  • 04
    FEV

      Matheus estava assistindo seu desenho favorito quando sua mãe chegou perto dele, se agachou e falou baixinho:   - Filhinho sua vovozinha virou uma linda estrelinha lá no céu.   Ao ouvir o que a mãe falava, Matheus tirou os olhos na televisão, olhou sério para ela e falou:   - Você está brincando né?   A m&atil ...


     
    Matheus estava assistindo seu desenho favorito quando sua mãe chegou perto dele, se agachou e falou baixinho:
     
    - Filhinho sua vovozinha virou uma linda estrelinha lá no céu.
     
    Ao ouvir o que a mãe falava, Matheus tirou os olhos na televisão, olhou sério para ela e falou:
     
    - Você está brincando né?
     
    A mãe ficou até surpresa, pois não pensava que seu filho, com apenas 4 aninhos teria uma reação tão rápida assim e respondeu:
     
    - Verdade filho, ela foi morar no céu.
     
    - Nunca mais irei vê-la? - Ele perguntou.
     
    - Infelizmente não filhinho.
     
    Matheus ficou muito triste, esqueceu até do seu programa favorito que passava na televisão, a mãe encheu os olhos de lágrimas e juntos se abraçaram, ele quis chorar e até umas lágrimas rolaram de seus olhos. Depois de um tempo abraçados, ele a soltou e falou:
     
    - Mamãe, porque ela virou uma estrelinha lá no céu?
     
    - Ah filhinho, ela estava muito dodói e Deus resolveu leva-la para perto Dele, para que Ele pudesse cuidar melhor dela.
     
    - Vou sentir muita saudade mamãe.
     
    - E eu também filho.
     
    Já à noitinha, o céu estava escuro e a estrelinhas brilhando sem parar. Matheus olhou para a mamãe e perguntou:
     
    - Se eu mandar um beijo para a vovó ela recebe lá no céu?
     
    - Claro que sim filho e ela ficará muito feliz!
     
    E em meio a um belo pulo, Matheus manda um imenso beijo para o céu e grita:
     
    - Oi vovó estou com saudades!!!
     
    E no céu, uma linda estrelinha pisca para ele. Com certeza a vovó ficou feliz, com certeza a vovó agora está feliz... E em seu coração fica a eterna saudade e as lindas lembranças de seu belo sorriso!
     
     
     
     
     
     
     
     
     



    Avatar