• 15
    MAI

      Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.   - Você tem que dec ...

     

    Não, ela não era uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela tinha algo especial, ela era especial, pois ela amava todas as cores! Isso mesmo que você ouviu, TODAS AS CORES! Ela até que tentava escolher entre uma ou outra cor preferida, mas era difícil, na verdade era impossível para ela decidir.

     

    - Você tem que decidir Cami, todos têm uma cor preferida, porque só você não quer ter? – Falava sua irmã para ela.

     

    - Sabe Ceci, tem dias que acordo amando a cor rosa, hoje mesmo estou amando essa cor... – Falou Cami.

     

    - Ah, então enfim você tem uma cor preferida?

     

    - Está decidido; minha cor preferida é o rosa.

     

    Ceci, a irmã de Cami, estava feliz; pois, enfim, sua irmã tinha se tornado uma menina “normal” e escolhido uma cor preferida como todas as crianças escolhem.

     

    No outro dia, assim que as irmãs acordaram, Ceci perguntou para Cami;

     

    - Bom dia Cami! O que você vai vestir hoje, de cor rosa, já que é a sua cor preferida?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando tanto da cor verde... está decidido, minha cor favorita agora é o verde.

     

    Então Cami passou o dia usando coisas com a cor verde, colorindo com tons de verde, era sua cor favorita, pra sempre!

     

    Será?

     

    Mais uma manhã chegou, e na mesa do café da manhã a mamãe tinha comprado um cereal verde e Ceci falou para Cami;

     

    - Olha Cami, cereal com sua cor favorita.

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor laranja... está decidido, minha cor favorita agora é a laranja.

     

    Cami correu para seu quarto, abriu seu guarda-roupa e passou o dia com seu lindo vestido laranja, pois laranja agora era sua cor favorita.

     

    Será?

     

    No outro dia, Cami correu para a sala de brincar, pegou folhas e lápis de colorir para fazer uma linda pintura com vários tons da sua cor favorita...

     

    - Cami, o que está fazendo? – Perguntou Ceci.

     

    - Irei fazer um lindo desenho com vários tons da minha cor favorita.

     

    - Mas você pegou vários tons de azul, sua cor favorita não era laranja?

     

    - Ah Ceci... hoje acordei gostando da cor azul... está decidido, minha cor favorita agora é o azul.

     

    E ela fez um desenho tão belo com tons de azul que encantou a todos.

     

    Na manhã seguinte, Cami acordou super feliz, pegou seu vestido arco-íris e saiu desfilando pela casa.

     

    - Cami, não estou entendo, qual é sua cor favorita de hoje? – Perguntou Ceci.

     

    - Ah Ceci... minha cor favorita hoje e para sempre serão todas as cores, como posso escolher apenas uma se tenho um arco-íris de opções?

     

    E ela saiu rodopiando pela casa, feliz, colorida e amando cada dia mais todas as cores!

     

    Cami não era mesmo uma menina como essas que a gente costuma ver por aí, ela era colorida!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.




    Avatar









    06
    MAR

      Os ovos da galinha Clarita!   Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos col ...

     

    Os ovos da galinha Clarita!

     

    Era uma linda manhã de sol, todos os animais da fazenda já haviam acordado e o galo continuava a cantar no telhado da casa. Era, ou melhor, seria uma manhã como outra qualquer se não fosse um pequeno acontecimento inesperado que tinha deixado todos os animais da fazendo impressionados, a galinha Clarita havia colocado ovos coloridos naquela manhã!!!

     

    - Como assim? Galinhas não colocam ovos coloridos! – Falou a Vaca.

     

    - Isso vai dar confusão, também nunca vi! – Falou o porco.

     

    A galinha Clarita não parava de gritar e de correr de um lado para o outro.

     

    - Cocoricóóó!!! O que aconteceu com meus ovinhos!? Preciso de ajuda, estou doente, coloquei ovos coloridos!!!

     

    E começou a chorar!

     

    Os animais não sabiam o que fazer, como pode uma galinha colocar ovos coloridos?

     

    O galo depois que terminou a cantoria, correu para o galinheiro e procurou saber o que estava acontecendo, depois que os animais comentaram o ocorrido ele ficou confuso e foi procurar ajuda...

     

    - Calma, galinha Clarita, vou sair pela fazenda atrás de algum animal que possa nos explicar o que aconteceu com seus ovos, vamos resolver esse problema. – Ele falou.

     

    - Cocoricóóó!!! Por favor senhor galo, vá logo. Não aguento mais essa aflição!

     

    O galo andou, andou...

     

    Falou com quase todos os animais da fazenda e nenhum conseguia entender ou explicar o que tinha acontecido com os ovos da galinha Clarita.

     

    - Nunca vi algo parecido! – Falou o pato.

     

    - Muito estranho! – Mencionou a Ovelha.

     

    - Ela deve estar doente. -  Se preocupou o gato.

     

    O galo não queria chegar ao galinheiro sem solução para o problema da galinha Clarita.

     

    - E agora, o que eu faço!?

     

    Ele parou um pouco, respirou fundo e ouviu um choro, que vinha de longe...

     

    - Quem será que está chorando? – Ele se perguntou.

     

    O galo seguiu o som do choro, foi seguindo, o som foi ficando mais próximo, até que ele encontrou quem tanto chorava!

     

    - Porque você está chorando pintinho Caio? – Perguntou o galo.

     

    O pintinho teve um susto, olhou para o galo e falou:

     

    - Eu fiz uma coisa muito feia.

     

    - Me conte, posso te ajudar.

     

    - Promete que não vai ficar bravo comigo? – Perguntou o pintinho.

     

    - Depende do que você fez. Vamos, conte logo!

     

    - Essa noite estava sem sono, então fui procurar algo para fazer enquanto todos dormiam no galinheiro, peguei algumas tintas e pintei alguns ovinhos, depois fiquei com tanto sono que esqueci de limpá-los. E agora estão todos preocupados com os ovos coloridos da galinha Clarita e a culpa é toda minha!!! – E começou a chorar.

     

    O galo ficou satisfeito por, enfim, descobrir o mistério dos ovos coloridos da galinha e falou:

     

    - E porque você não falou logo que era pintura e que sai com água? Porque você deixou todos ficarem tão preocupados assim?

     

    - Não sei, tive medo... só fiz correr e chorar!

     

    - Vamos lá, voltar ao galinheiro e explicar tudo bem direitinho para a galinha Clarita, devemos assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    E assim foram, o galo e o pintinho... Ao chegarem no galinheiro, o pintinho Caio contou tudo como tinha acontecido à galinha Clarita, ela o desculpou, ele limpou todos os ovinhos e prometeu nunca mais brincar, ou desenhar neles.

     

    Tudo voltou ao normal, a galinha estava mais calma e satisfeita com seus lindos ovinhos e o pintinho Caio aprendeu uma grande lição, por mais que possa ser difícil, devemos sempre assumir nossos erros e tentar consertá-los.

     

    AUTORA MINÉIA PACHECO




    Avatar









    18
    DEZ

      - Olha mamãe, aquela estrela a brilhar no céu, olha como ela brilha diferente das outras. - É verdade filho, que brilho intenso. - Nunca vi uma estrela brilhar assim... - Nem eu filho, que linda! Nando e sua mãe ficaram admirando a linda estrela que brilhava intensamente no céu por muito tempo ainda. Eles queriam muito saber porque aquela estrela brilhav ...

     

    - Olha mamãe, aquela estrela a brilhar no céu, olha como ela brilha diferente das outras.

    - É verdade filho, que brilho intenso.

    - Nunca vi uma estrela brilhar assim...

    - Nem eu filho, que linda!

    Nando e sua mãe ficaram admirando a linda estrela que brilhava intensamente no céu por muito tempo ainda. Eles queriam muito saber porque aquela estrela brilhava de uma forma tão diferente das demais, algo que eles nunca tinham percebido antes.

    Até que depois de um bom tempo a observar, passou uma senhora e falou com eles:

    - Admirados com a estrela?

    - Sim, muito! – Nando respondeu.

    - Ela é a estrela do natal, só aparece uma vez ao ano.

    - Estrela do natal!? – Nando e sua mãe questionaram surpresos.

    - Sim, claro! Toda noite de natal ela aparece lá no céu, para nos avisar que o filho de Deus nasceu no meio de nós.

    - Não, mas isso aconteceu a muito tempo. Não existe mais essa estrela nos dias atuais. – Falou a mãe de Nando.

    - Mas é claro que existe! Todo ano ela está lá, como sempre esteve. Ela vem para nos mostrar que o menino Jesus nasceu no meio de nós e para nunca esquecermos o quanto Ele nos ama!

    - Nossa, não sabia disso! – Falou Nando.

    - Há muito tempo atrás essa mesma estrela guiou os três reis magos para o lugar onde Jesus havia nascido, hoje em dia a estrela do natal vem com o objetivo de nos fazer entender que nunca devemos esquecer de que o renascimento de Jesus acontece todos os anos.

    - Que momento mágico! – Falou a mãe de Nando.

    - É sim, muito mágico! Sintam a magia desta época, apreciem a estrela de natal e nunca esqueçam que ela existe para nos mostrar que todo ano Ele renasce no meio de nós e que a esperança nunca deve deixar de existir em nossos corações.

    - Obrigada senhora por nos ensinar tudo isso e por encher nosso coração de amor e esperança. – Falou Nando.

    - Que a estrela do Natal nunca deixe de brilhar no céu, e principalmente, que ela nunca deixe de brilhar durante todo ano no coração de cada um de nós. Um feliz natal!

    E juntos, os três, se abraçaram, olharam a estrela a brilhar no céu e agradeceram imensamente por ela renovar todo ano a esperança com o renascimento de Jesus!

     

     

    Autora Minéia Pacheco.

     




    Avatar












  • 30
    DEZ

              Os animais andavam agitados, pela primeira vez em toda a história da floresta eles iriam fazer uma festa de fim de ano. Mais como essa festa ficaria na história da floresta, eles decidiram que não poderia ser uma festa qualquer, deveria ser um festão!   - Já que sou o rei da floresta, irei distribuir a funç& ...

          Fonte da imagem AQUI!
     
     

    Os animais andavam agitados, pela primeira vez em toda a história da floresta eles iriam fazer uma festa de fim de ano. Mais como essa festa ficaria na história da floresta, eles decidiram que não poderia ser uma festa qualquer, deveria ser um festão!

     

    - Já que sou o rei da floresta, irei distribuir a função de cada um para nossa festa de fim de ano. - Falou o leão.

     

    O macaco quis logo questionar e tomar o lugar do rei das selvas, mas o leão deu um forte rugido e, com medo, o macaco pulou para longe e não falou mais nada.

     

    - Nossa festa tem que ser linda, pois iremos comemorar o fim de um ano e o começo de outro. Tudo tem que ser perfeito. Então o senhor elefante irá cuidar da nossa alimentação, como você é grande irá trazer todos os alimentos e muita água para todos os animais.

     

    - Mas rei leão... – Quis questionar o elefante, mas o leão deu um forte rugido que o elefante estremeceu.

     

    - Tudo bem, tudo bem. – O elefante saiu falando morrendo de medo.

     

    E o leão continuou:

     

    - A dona girafa irá ornamentar toda a floresta na parte superior e a dona cobra ornamentará a parte inferior da floresta, certo assim?

     

    - Claro que sim! – Falaram as duas de uma só vez.

     

    - O macaco como é bom em pular de galho em galho, irá convidar todos os animais e o gorila irá com você para ajudar e convidar, mais rápido, todos os animais da floresta. Vocês ficarão com essa função.

     

    - Mas não sei se quero essa função. – Falou o gorila.

     

    E depois de um forte rugido que estremeceu toda floresta o leão falou:

     

    - Você quer sim!!

     

    - Tudo bem, só estava brincando. – Falou o Gorila. Vamos macaco, vamos rápido!

     

    - Eu, o leopardo e o tigre, iremos limpar toda essa parte da floresta, pois será aqui nossa festa. Agora vamos todos trabalhar! – E rugiu forte.

     

    - Nossa! Esse leão está se achando, ele pensa que pode falar assim com a gente, tenho até medo de ir para essa festa. – Falou o elefante.

     

    A girafa e a cobra também conversaram quando saíram de perto do leão.

     

    - Nossa dona cobra que rei mandão, não custava nada ele perguntar nossa opinião.

     

    - Também acho dona girafa, estou até sem vontade de ir para essa festa. – Falou a cobra.

     

    - Eu também! – Falou a girafa.

     

    O gorila e o macaco também questionaram:

     

    - Macaco, que leão mais chato. Ele pensa que manda em tudo e em todos? – Falou o gorila.

     

    - Também acho gorila, desse jeito não tenho nem vontade de ir a essa festa. – Falou o macaco.

     

    - Nem eu! – Falou o gorila.

     

    Enquanto isso...

     

    - Pronto, terminamos nossa função aqui. – Falou o leão.

     

    - Leão, você não acha que foi muito mandão? – Perguntou o tigre.

     

    - Pois é leão... – Falou o leopardo.

     

    -Mandão! Eu? Claro que não! Sou apenas o rei da floresta e tenho que fazer minha função de mandar nos demais animais.

     

    - Mas não custava nada você ouvir a opinião de cada um. – Falou o leopardo.

     

    - Pois é, saber o que cada um mais gostava de fazer. – Falou o tigre.

     

    - Deixe de bobagem, se fosse perguntar o que cada um queria fazer, iríamos passar o dia todo aqui e a nossa festa de fim de ano será logo mais, não tinha tempo para isso.

     

    E a hora da festa chegou...

     

    - Não é estranho não ter chegado nenhum animal para nossa festa? – Perguntou o Leopardo.

     

    - Pois é, já está na hora da festa e ninguém chega. – Falou o tigre.

     

    - Calma amigos, logo eles chegarão. – Falou o leão.

     

    E o tempo passou, passou e nenhum animal chegou...

     

    - Alguma coisa aconteceu. – Falou o tigre.

     

    - Acho que a culpa foi do macaco e do gorila que não passaram o local da festa corretamente. – Falou o leão, muito zangado. Vamos atrás deles!

     

    - Vamos!! – Falaram o tigre e o leopardo de uma só vez.

     

    Eles correram, correram, mas não acharam nenhum animal na floresta, nem mesmo uma pequena formiga, todos haviam sumido. Ficaram um pouco em silêncio e ouviram de longe o som de uma música.

     

    - Vamos seguir esse som. – Falou o leão.

     

    Eles correram tanto, tanto, tanto... Enfim, acharam de onde vinha o som, todos os animais estavam lá e o leão logo gritou.

     

    - O que está acontecendo aqui? – Ele perguntou com um forte rugido.

     

    Os animais estremeceram, quiseram fugir e tiveram muito medo do leão que estava muito zangado.

     

    O macaco como era o mais corajoso de todos, logo falou:

     

    - A festa de fim de ano é um momento especial e devemos estar com pessoas que gostamos, que nos fazem bem, para comemorar com muita alegria o novo ano que estar por vim. Todos nós temos muito medo de você e não gostamos nada, nada, de como nos tratou; e por isso, resolvemos fazer nossa própria festa longe de animais chatos como você.

     

    O leão se sentiu triste, se sentiu excluído, não questionou nada do que o macaco havia falado e deu a meia volta para sair daquela festa onde ele não era bem-vindo.

     

    - Calma amigos, não apenas na festa de fim de ano, mas durante todo o ano devemos também praticar o perdão, tenho certeza de que o leão está arrependido de tudo que fez, não é leão? – Falou o tigre.

     

    - Não pensava que tinha magoado tanto vocês, apenas tentei fazer o que todo rei deve fazer, MANDAR! Mas acho que agi mal e magoei todos. Vocês me perdoam?

     

    Os animais se entreolharam, será que o leão estava falando de coração?

     

    - Vamos lá pessoal, é nossa primeira festa de fim de ano, vamos torná-la especial, vamos perdoar o leão e participar todos juntos desta festa maravilhosa. – Falou o leopardo.

     

    -Nós te perdoamos leão, vem que a festa é nossa!! – Falaram todos os animais de uma só vez.

     

    E o leão entrou na festa, entrou feliz, entrou leve, entrou um novo leão, menos mandão e mais amigos de todos animais.

     

    - 5,4,3,2,1............... Feliz Ano Novo!!! – Gritaram os animais a floresta.

     

    E aquela festa, com certeza, foi inesquecível para todos os animais da floresta, pois foi a partir dela que o animal mais poderoso da floresta reconheceu que não importa a posição que ocupamos, devemos sempre ouvir o próximo, parar para escutar o que o outro tem a nos dizer, pois só assim podemos fazer amigos de verdade!

     

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar









    27
    ABR

    Uma coruja muito esperta!   Na floresta todos procuravam a esperta coruja para solucionar seus problemas, a todo o momento ela recebia visitas em sua casa e sempre estava disposta para esclarecer as dúvidas de seus amigos da floresta. Ela amava ser procurada pelos amigos e não tinha nem tempo para descansar, mas não se importava, queria mesmo era poder ajudar os ami ...



    Uma coruja muito esperta!



     

    Na floresta todos procuravam a esperta coruja para solucionar seus problemas, a todo o momento ela recebia visitas em sua casa e sempre estava disposta para esclarecer as dúvidas de seus amigos da floresta.

    Ela amava ser procurada pelos amigos e não tinha nem tempo para descansar, mas não se importava, queria mesmo era poder ajudar os amigos e a cada vez que ela os ajudava, mais ela aprendia também!

    D. Coruja tinha uma enorme biblioteca em sua casa com vários livros de todos os tipos e de diversos assuntos, ela lia sempre que tinha um tempinho e gostava de se atualizar e aprender cada vez mais!

    Certa vez uma pequena corujinha chegou na casa de Dona Coruja e ficou impressionada com a quantidade de livros que ela tinha e falou:

    - Nossa Dona coruja, quantos livros a senhora tem!

    - Olá pequena corujinha, tenho que me atualizar sempre e ler muito para poder ajudar aqueles que precisam de mim.

    - Sabe, quando crescer quero ser igual a senhora, muito inteligente, esperta e ajudar muitos outros animais também!

    - Você pode ser o que desejar, basta se esforçar e estudar muito!

    - Mas não sei se conseguirei ler tantos livros como a senhora.

    - Vou te contar um segredinho pequena corujinha, quando lemos o primeiro livro não conseguimos parar mais!

    - Sério?

    - É a mais pura verdade, eles nos fazem voar e imaginar coisas incríveis!

    - Se eu pudesse começaria a ler um livro hoje mesmo.

    - E porque você não pode?

    - Porque na floresta não existe nenhuma biblioteca.

    - Tive uma ideia! O que você acha de vim aqui todos os dias e ler alguns dos meus livros?

    - Posso mesmo D. Coruja?

    - Claro que pode, você aceita meu convite?

    - Claro que sim!

    No outro dia logo cedo a pequena corujinha estava na porta de D. Coruja para começar a ler os livros. Então a notícia foi espalhando-se pela floresta e vários outros animais também queriam ler os livros da D. Coruja, todos queriam ser inteligentes e espertos assim como ela.

    Dona Coruja ficou feliz, muito mais feliz do que já era, pois descobriu que podia ajudar aqueles animais muito mais do que apenas resolvendo os problemas deles, poderia dar um mundo repleto de leitura e conhecimento.

    E agora que a casa de Dona Coruja ficava repleta de amigos mesmo! Ela construiu uma ampla salinha onde colocou muitas mesas, cadeiras e várias estantes com seus livros, os animais chegavam lá, escolhiam o livro do dia, sentavam-se e começavam a ler, não tinham hora para sair, podiam ler a vontade.

    O tempo foi passando, os anos também e a Dona Coruja já muito velhinha decidiu procurar alguém para lhe substituir e sabem quem ela encontrou? Isso mesmo, a pequena corujinha que agora já não era tão pequena. Ela tinha adquirido muita experiência e sabedoria ao longo dos anos e já era capaz de ficar no lugar da Dona Coruja.

    - Como assim D. Coruja, eu lhe substituir? Não sou capaz! – A corujinha falou.

    - É capaz sim, durante todos esses anos você leu cada livro da minha biblioteca
    várias vezes, você adquiriu muito conhecimento e se tornou capaz de ocupar o meu lugar. Como te falei há muitos anos atrás, quando realmente queremos alguma coisa e lutamos por ela, no final nós conseguimos!

    - Hoje é o dia mais feliz da minha vida, realizei meu sonho! Obrigado por sempre acreditar em mim.

    - Eu é que agradeço por todos seus esforços durante todos esses anos, pois agora posso ter um descanso tranquilo, pois sei que meu lugar estará muito bem ocupado!

    E ambas abraçaram-se!



    Minéia Pacheco



    Avatar





    • Parabéns a autora pela criatividade na escrita . Você me inspirou através do seu texto a criar também um conto infantil. Parabéns

      RESPOSTA





    • Mineia parabéns essa história é linda, leio todas as noites para minha filha Yasmin de 9 anos, não somente uma delas mais várias escritas por você, e fico feliz, porque graças a suas histórias ela foi a primeira da turma dela do terceiro ano na interpretação de texto, obrigada Deus abençoe sempre esse seu talento!

      RESPOSTA





    • Nossa Minéia, adorei essa história ! Irei ler para meus filhos e com certeza ela vai ser passada de geração em geração para que todos da minha família possa conhecê-la. Esse conto é bom, pois é divertido e não é nada cansativo, o que facilita o entendimento da criança. Continue assim, realizando esses contos maravilhosos. Um beijo !

      RESPOSTA





    • Ah é sempre muito fofo aqui! Beijo, beijo
      She

      RESPOSTA





    • Passei para reler sua linda história e agradecer seu carinho!Precisa postar qualquer dia lá no Recanto uma historinha dessas com seu livro!Bjs,

      RESPOSTA





    • Minéia, voltei para reler a historinha dessa simpática corujinha, e para agredecer seu carinho lá no meu cantinho. O dia da família seria perfeito, muito mais amplo e caberia todo mundo também. Já guardei a idéia. Beijosss e um lindo dia de sol quentinho e céu azul aqui de Pira pra vocês aí! Beijos, Su!

      RESPOSTA





    • Oi,Mineia adoro suas histórias e gostaria de saber como posso fazer para t~e-las para utilizar em sala de aula,eles estão aprendendo a ler e suas histórinhas são lindas.Bjs e parabéns pela criatividade

      RESPOSTA





    • Que lindo,Minéia.Gosto também muito de ler! bjs do neno

      RESPOSTA





    • Minéia,que conto mais lindo da Dona Coruja!Uma graça essa corujinha e seu desejo de aprender!Adorei o incentivo a leitura que existe na história e a amizade entre as duas!Muito lindo final!Bjs,

      RESPOSTA





    • Minéia, adorei, muito linda a histórinha e que exemplo de confiança e solidariedade. Queria levar essa corujinha lá pra perto da minha escola... nossa, seria tão bom ter alguém assim por aqui... Incentivar a comunidade a ler para os filhos, para eles mesmos... Acho que você semeou um "sementinha" na minha cabeça!!! Beijos, Su!

      RESPOSTA





    • Oi Minéia,
      mais uma história belíssima que vou ler para a Sofia.
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      RESPOSTA





    • Peguei saindo do forno...Que coisa boa essa corujinha que gostava tanto de ler e teve a chance dada pela coruja. Lindo!

      Aqui em casa tenho um coujinha assim.

      Tem sua biblioteca e ao emprestar ao Gui, cobra devolução, faz carimbos, tudo mais. Tudo organizado por ele mesmo com etiquetas. Uma beleza de ver.

      No colégio, usa ainda a biblioteca de lá, por conta dele mesmo. Vale muito !

      Adorei! beijos,chica

      RESPOSTA





    • Que maravilha dona coruja realizou naquela floresta!Uma bênção!Muito linda!!bjs

      RESPOSTA
















    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.