• 09
    OUT

          A boneca de Amanda   Amanda havia ganhado uma bela boneca no seu aniversário, mas por algum motivo ela não lembrava de brincar com ela. Entre tantos brinquedos, Amanda acaba sempre brincando com os mesmos, e a bela boneca acabava ficando lá, sozinha e triste, muito triste.   - Buá, buá, buá! – Chorava a bela ...

     
     
     

    A boneca de Amanda

     

    Amanda havia ganhado uma bela boneca no seu aniversário, mas por algum motivo ela não lembrava de brincar com ela. Entre tantos brinquedos, Amanda acaba sempre brincando com os mesmos, e a bela boneca acabava ficando lá, sozinha e triste, muito triste.

     

    - Buá, buá, buá! – Chorava a bela boneca.

     

    - Quem escuto a chorar? – Perguntou uma fada que por perto passava.

     

    - Estou triste, muito triste. Amanda não se lembra de brincar comigo e sempre fico aqui muito sozinha. Não aguento mais!

     

    E novamente a bela boneca começou a chorar.

     

    - Calma, calma, muita calma... irei resolver seu problema. – Falou a fada.

     

    - Mas como você resolverá? Ela tem tantos brinquedos e todos precisam de atenção.

     

    - É verdade, passam-se anos e anos e não consigo entender porque as crianças têm tantos brinquedos, elas nunca conseguem brincar com todos.

     

    - E por isso muitos acabam como eu, sozinhos, esquecidos...

     

    - Verdade, verdade... mas seu problema agora vou resolver, irei te dar vida! Você conseguirá falar com Amanda e juntas tentarão resolver esse problema dos brinquedos que ficam esquecidos.

     

    - Que maravilha!

     

    - Agora lembre-se, você terá apenas um dia para resolver tudo, logo o encanto passará e você voltará a ser uma simples boneca.

     

    - Tudo bem, entendi tudinho...

     

    - Preparada?

     

    - Sim!

     

    - Plic, ploc, pluc, essa bela boneca vai ganhar vida!

      Plic, ploc, pluc, agora e já!!!

     

    E então a bela boneca ficou animadíssima por ter ganhado vida, correu a procura de Amanda, tinha que ser rápida, pois um dia passaria rápido demais.

     

    - Amanda, Amanda, AMANDA!!!! Cadê você?

     

    - Oi? Quem me procura?

     

    - Sou eu Amanda, sua boneca, que estava esquecida entre seus vários brinquedos.

     

    - O quê? Será que estou sonhando?

     

    E então a bela boneca beliscou-a e ela gritou:

     

    - Aí!

     

    - Pronto, agora você sabe que não é um sonho.

     

    - E o que você quer comigo?

     

    - Estava muito triste entre seus brinquedos, chorava todo dia porque você não se lembrava de brincar comigo, até que uma bondosa fada teve piedade de mim e me deu vida para poder vir aqui falar para você tudo o que sinto, e assim, tentar resolver esse problema.

     

    - Ah, que vergonha! Fico muito triste em saber que te esqueci. Desculpe-me boneca, não foi por mal. São tantos brinquedos...

     

    - Eu sei que você não fez por mal... você tem bom coração, todos os seus brinquedos sabem disso.

     

    Amanda abriu um sorriso e ficou feliz ao ouvir aquele elogio.

     

    - Mas Amanda, falou a boneca, temos que resolver esse problema, você não precisa de tantos brinquedos, é muito exagero.

     

    - São presentes que ganhei. Tenho muito carinho por eles.

     

    - Mas os brinquedos foram feitos para brincar e não para serem esquecidos pelo quarto.

     

    - Eu sei, mas não tenho tempo de brincar com todos.

     

    - E você tem um costume muito feio de brincar sempre com os mesmos! – Reclamou a boneca.

     

    Amanda ficou envergonhada.

     

    - Boneca, mas como podemos resolver esse problema? – Perguntou Amanda.

     

    - Temos que achar alguma solução!

     

    E as duas ficaram por horas e horas pensando em alguma solução, até que Amanda tem uma brilhante ideia!

     

    - Já sei, já sei!!! – Ela gritou eufórica.

     

    - Me conte, que ideia você teve? – Perguntou a boneca.

     

    - Aqui perto da minha casa existe um orfanato.

     

    A boneca ficou pensativa e perguntou:

     

    - O que é um orfanato?

     

    - Orfanato é uma casa que abriga órfãos e crianças abandonadas. Eles precisam de muitos brinquedos, irei doar alguns, eles ficarão muito felizes, disso tenho certeza.

     

    - Que ideia brilhante Amanda. Faça isso, como já falei, brinquedos foram feitos para brincar e não para ficarem guardados e esquecidos.

     

    E um sino começa a tocar...

     

    Dim, dom, dim, dom...

     

    - Ah não! – Lamenta a bela boneca. Chegou minha hora, terei que voltar a ser uma bela boneca esquecida.

     

    - Mas já!? Você acabou de chegar! – Reclamou Amanda.

     

    - A fada me deu apenas um dia e ele acaba de acabar.

     

    - Obrigada pela ajuda bela boneca, você foi maravilhosa.

     

    - Faça tudo que combinamos. – Aconselhou a boneca.

     

    - Farei sim...

     

    E então, a bela boneca voltou a ser uma boneca normal.

     

    A fada chegou e perguntou:

     

    - E então bela boneca, deu tempo de resolver tudo?

     

    - Sim fada, muito obrigada. Eu e Amanda tivemos uma solução maravilhosa e ela doará alguns dos seus brinquedos para o orfanato.

     

    - Perfeito, perfeito!!! Ideia brilhante!!!

     

    E então Amanda começou a colocar os brinquedos para doação em uma enorme caixa, o último brinquedo que ela pegou foi a caixa com a bela boneca, ela olhou bem aquela boneca, tirou-a da caixa, deu-lhe um super abraço, um beijo bem estalado e a colocou em cima da sua cama e falou:

     

    - Agora seremos amigas inseparáveis, minha bela boneca...

     

    E a bela boneca?

     

    - Estava radiante de tanta felicidade, nunca mais se sentiria sozinha, NUNCA!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     



    Avatar









    11
    OUT

              JUNINHO: Boa tarde criançada!! Hoje estou muito, muito, mais muito feliz, e querem saber o porquê?? Bem, em minha escola durante toda semana comemoramos muito o meu dia - o dia das crianças - e em cada dia há uma atividade diferente e muito divertida! Mas o que está me deixando mais feliz é o dia de hoje, ...

     
     
     
     
     
    JUNINHO: Boa tarde criançada!! Hoje estou muito, muito, mais muito feliz, e querem saber o porquê??
    Bem, em minha escola durante toda semana comemoramos muito o meu dia - o dia das crianças - e em cada dia há uma atividade diferente e muito divertida!
    Mas o que está me deixando mais feliz é o dia de hoje, pois iremos fazer muitas brincadeiras, brincadeiras do tempo da minha mamãe e da minha vovó, brincadeiras de verdade!
    Hoje em dia as brincadeiras que a gente costuma brincar não chegam nem perto das de antigamente, estou louquinho para chegar a hora de ir à escola e poder brincar com todos meus amigos, estou feliz, estou feliz!!!
     
    FADA CRISTAL: Oi Juninho, nossa como você está alegre, o que houve?
     
    JUNINHO: Semana da criança na minha escola, está sendo tudo de bom!
     
    FADA CRISTAL: Que bom Juninho, toda criança merece ter uma semaninha toda dedicada a ela.
     
    JUNINHO: Pois é Fada Cristal, também acho, e vocês crianças? vocês acham que as crianças do mundo inteiro deveriam ter uma semana dedicada a elas?
     
    Muito bem meus amigos, vocês têm bom coração!
     
    FADA CRISTAL: Juninho, o que terá hoje na sua escola?
     
    JUNINHO: Ah! Fada Cristal, hoje será o dia mais especial de todos, pois hoje iremos aprender as brincadeiras do tempo da mamãe e da vovó!
     
    FADA CRISTAL: Que maravilha Juninho, sempre é tempo de brincar e mais com brincadeiras tão especiais assim, conheço várias...
     
    JUNINHO: Sério Fada Cristal?!
     
    FADA CRISTAL: Claro que sim Juninho e não irei contar, pois assim perderá a graça...
     
    JUNINHO: Ah! vai ter que contar sim...
     
    FADA CRISTAL: Conto não!
     
    JUNINHO: Conta sim! Vamos lá meus amigos... Falem comigo... Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim!
     
    FADA CRISTAL: Conto não!
     
    JUNINHO: Vamos falar mais alto amigos... Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim! Conta sim!
     
    FADA CRISTAL: Tudo bem, tudo bem... irei contar só algumas brincadeiras, certo?
     
    JUNINHO: CERTO!!!
     
    FADA CRISTAL: Bem, para começar irei falar da brincadeira que achava mais legal, ela se chama Barra-Bandeira, alguém conhece?
    São duas equipes e uma tentar pegar a “bandeira” da outra e correr ao máximo para não ser pego pela equipe adversária, diversão na certa.
     
    JUNINHO: Muito divertida, Fada Cristal!!
     
    FADA CRISTAL: A outra é Baleado, muito divertida e como na barra-bandeira também são duas equipes, com uma bola, a pessoa escolhe alguém do time adversário para “balear”, que é jogar a bola nela, se ela segurar, ótimo. Agora se a bola cair, a equipe que “baleou” ganha um ponto.
     
    JUNINHO: Nossa! Que brincadeiras fantásticas!
     
    FADA CRISTAL: Essas sim, são brincadeiras de verdade... hoje em dia vejo muitas crianças em frente à televisão, jogando jogos eletrônicos, elas pouco se movimentam, pouco se divertem de verdade.
     
    JUNINHO: Tive uma brilhante ideia Fada Cristal!
     
    FADA CRISTAL: Qual foi essa brilhante ideia Juninho.
     
    JUNINHO: Vou mudar a forma de brincar de todas as crianças do mundo, irei apresentar para elas essas e outras brincadeiras do tempo da mamãe e da vovó, você vai ver! Irei fazer com que as crianças de hoje brinquem como as crianças de ontem.
     
    FADA CRISTAL: Mas como você fará isso Juninho? É muito difícil!
     
    JUNINHO: Quando realmente queremos algo, nada fica difícil, tudo se torna fácil!
     
    FADA CRISTAL: Palmas para Juninho crianças!!! Palmas!!! Que lindas palavras Juninho, realmente você está certíssimo e tenho muito orgulho de ser sua amiga, agora me conte como TODAS AS CRIANÇAS DO MUNDO IRÃO APRENDER A BRINCAR DE VERDADE.
     
    JUNINHO: Bem, eu e essas lindas crianças que estão nos vendo ouviram como é brincar de verdade, não foi crianças??
    A nossa tarefa será ensinar outras crianças a brincarem assim também, vizinhos, primos, amigos da rua... E esses outros amigos que forem aprendendo irão ensinado a outros e outros e outros...  Até que um dia, enfim, todas as crianças do mundo terão aprendido a brincar de verdade!
     
    FADA CRISTAL: Nossa Juninho, estou até emocionada com essa brilhante ideia, fantástica! Com certeza dará certo, com certeza você irá fazer um bem danado para todas as crianças do mundo!
     
    JUNINHO: E então crianças, vocês me ajudam nesta missão?
    Que bom, eu tinha certeza de que vocês não iriam me deixar sozinho nessa!
    Então está combinado, assim que sairmos daqui iremos ensinar a outras crianças essas brincadeiras fantásticas e fazer com que as crianças aprendam a brincar de verdade, pois SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    Repitam:
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
    SEMPRE É TEMPO DE BRINCAR!
     
    FADA CRISTAL: Estou muito animada e feliz com tudo que vi e ouvi aqui, realmente vocês crianças são a esperança que o mundo precisa para ser melhor, muito melhor. Estou na torcida por vocês!!!
     
    JUNINHO: E para animar ainda mais essa festa super animada vamos cantar, agora vamos cantar também músicas do tempo da mamãe e da vovó, pois no tempo delas as músicas infantis também eram bem especiais.
    Vamos cantar todos juntos...
    Quero só ver quem é o mais animado!
    Vamos lá!
     
     
    (Neste momento liga o som com músicas populares infantis e podem cantar a vontade com as crianças!)

     
     
     

    Autora: Minéia Pacheco
     


     



    Avatar





    • Boa noite Minéia.. encontrei teu blog através de um blog amigo.. muito bom poder ler algo que não consegui adentrar ainda pq as rimas me perseguem nas poesias.. mas tenho feito algo muito legal tb.. que foi recente acaabr uma obra infantil sobre personagens de desenhos entre muitas outras coisas e algumas transformaçoes de contos como os 3 porquinhos.. joão e o pé de feijão para poesias.. deu um baita trabalho mas o resultado final sempre vale a pena.. espero ano que vem poder lançar este livro.. muito bom conhecer teu espaço se desejar visitar-me fique a vontade
      lapidandoversos.blogspot.com.br

      grande abraço até sempre

      RESPOSTA





    • Adorei a estória e principalmente a ideia de resgatar essas brincadeiras tão gostosas e que estão um pouco esquecidas.
      um feliz dia das crianças para ti.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Minéia, que legal o teatrinho, adorei!
      Hoje o meu dia foi muito legal, brinquei bastante!
      Minéia um lindo domingo pra você
      Com carinho
      Pedro

      RESPOSTA





    • Mineia,como faz bem ás crianças esses teatrinhos! Sempre adorei manipular e contar histórias através deles. Hoje o Bruno está lá no Menina sendo entrevistado tb.Bjs e obrigada!

      RESPOSTA





    • Ser criança é muito bom e o melhor é brincar e ser feliz e ter acesso á cultura , ás artes e a leitura. bjs

      RESPOSTA





    • Que lindo,Minéia .Uma peça bem legal e as brincadeiras também. Que todas as crianças possam brincar!! Feliz Dia das Crianças pro Bruninho e pra ti! beijos,chica ) obrigado pelo carinho com o Neno)

      RESPOSTA









    07
    OUT

        Tempo para ser criança!   - Rodolfo, acorde meu filho! Está na hora de ir à escola. – Falou sua mãe.   - Já vou...   Já acordado, sua mãe pede para que ele coma rápido para não se atrasar.   - Enquanto você come, vamos repassar sua agenda do dia. Pela manhã escola, ...

     
     

    Tempo para ser criança!

     

    - Rodolfo, acorde meu filho! Está na hora de ir à escola. – Falou sua mãe.

     

    - Já vou...

     

    Já acordado, sua mãe pede para que ele coma rápido para não se atrasar.

     

    - Enquanto você come, vamos repassar sua agenda do dia. Pela manhã escola, a tarde aula de inglês, depois aula de música e não podemos esquecer da natação no início da noite.

     

    O dia passou e quando Rodolfo já estava chegando em casa depois de ter realizado todas as atividades, sua mãe logo falou:

     

    - Tome um rápido banho para ir jantar e começar a fazer os deveres escolares.

     

    - Certo mamãe. – Ele falou.

     

    No dia seguinte, a mesma rotina:

     

    - Acorda Rodolfo. – Chama a mãe.

     

    Já na mesa a mãe mais uma vez repassa a agenda do dia.

     

    - Pela manhã escola, a tarde aula de futsal e a noite não podemos esquecer da aula de reforço, pois você não está muito bem na escola.

     

    Rodolfo com seus seis anos já não suportava tanta correria em seu dia a dia. Ao chegar em casa naquela noite, assim que viu a cama, caiu nela e adormeceu, estava cansado demais.

     

    E no dia seguinte a mesma rotina:

     

    - Acorde Rodolfo! – Sua mãe grita.

     

     

    Já na mesa para tomar o café da manhã sua mãe mais uma vez fala sua rotina do dia. Depois que ela falou tudo ele a olhou e perguntou:

     

    - Qual é o horário em que eu realmente posso ser uma criança? Onde eu possa aproveitar um período em minha casa? Onde eu possa brincar com meus brinquedos?... Qual será esse horário?

     

    - Mas filho, você é criança, você se diverte.

     

    - Quando? Onde?

     

    - Todos os dias, em sua escola, em suas aulas. Você não sabe o esforço que faço para você ter direito a tudo isso.

     

    - Mas não preciso de tudo isso, claro que é importante estudar, ir à escola, mas o resto me cansa demais. Preciso ficar em casa e brincar como toda criança da minha idade brinca. Para quê tanta obrigação?

     

    Depois desta conversa Rodolfo foi para seu quarto dormir.

     

    A mãe ficou pensativa, relembrando toda conversa e percebeu que realmente estava exigindo demais do filho. Ele tinha muita obrigação para um menino de apenas seis anos. E lembrou que quando era criança tudo que queria era ter tempo para brincar, mas seus pais faziam com ela o mesmo que ela fazia com o filho, o tempo passou e nunca teve tempo para brincar e não queria fazer isso com seu filho, não poderia querer para ele a mesma infância perdida que teve... E resolveu mudar!

     

    No dia seguinte ela chamou:

     

    - Acorda Rodolfo, hora de ir para a escola.

     

    Ao chegar na cozinha e começar a tomar o café da manhã a mãe começou a falar:

     

    - Vamos repassar sua agenda do dia...

     

    Rodolfo já se sentiu cansado antes da mãe começar a falar.

     

    - Pela amanhã escola, certo?

     

    - Certo.

     

    - Agora o horário da tarde sofreu algumas modificações...

     

    - Quais? Algum curso novo? – Ele perguntou.

     

    - Assim que você sair da escola, virá para casa, irá tirar um pequeno cochilo após o almoço, brincar umas duas horas, realizar os deveres escolares, brincar mais um pouco, jantar, assistir algum desenho favorito e dormir para ir à escola no dia seguinte, e essa será sua rotina por um bom tempo, gostou?

     

    Rodolfo não acreditou no que ouviu, agora teria tempo para brincar, tempo para ser criança!

     

    - Se gostei? Eu amei mamãe! Agora sim, terei tempo de fazer o que mais gosto, brincar!

     

    E foi assim que Rodolfo deixou de ter uma vida agitada, uma vida de “adulto” e voltou a ser o que todo menino de sua idade deveria ser... Criança!

     

     

    Recadinho especial:

     

    Vamos deixar que nossas crianças possam viver verdadeiramente sua INFÂNCIA... Para quê ocupa-las com tantas atividades? Para tudo tem seu tempo, vamos deixar que elas vivam muito bem cada uma das etapas da vida, pois tudo passa tão rápido!

     

    Um adulto feliz foi uma criança que brincou MUITO, disso tenho certeza!

     

     

     

    MINÉIA PACHECO!

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar





    • Perfeito!! Criança tem que se preocupar com as coisas de crianças, sem tantas obrigações. Deixa a parte chata para quando ficar adulto. Como sempre um lindo ensinamento nos seus contos. Parabéns!

      RESPOSTA





    • parabéns!!! e este é o sentimento de várias crianças que azem tudo o que seus responsáveis acham que elas devem fazer e não fazem o que realmente as crianças querem fazer, brincar, cantar, correr entre outros...

      RESPOSTA





    • Parabéns! Vem de encontro ao que sempre falo ,penso e faço.Não podemos comocar cursos disso, daquilo, tarefas em,ais extras pois o tempos de ser criança desaparece! Linda história! beijos, chica

      RESPOSTA












  • 17
    JUL

            Joaquim vivia trancado em seu quarto brincando com seu vídeo game, ou na televisão, ou no celular e suas férias estavam sendo assim, trancando!   Sua mãe já não suportava vê-lo nessa rotina e decidiu leva-lo ao parque que ficava perto da sua casa, porém ao chegarem lá Joaquim não saiu do celular ...

     
    Fonte da imagem AQUI!
     
     
     
    Joaquim vivia trancado em seu quarto brincando com seu vídeo game, ou na televisão, ou no celular e suas férias estavam sendo assim, trancando!
     
    Sua mãe já não suportava vê-lo nessa rotina e decidiu leva-lo ao parque que ficava perto da sua casa, porém ao chegarem lá Joaquim não saiu do celular e dos jogos eletrônicos que nele existia.
     
    - Filho te trouxe aqui para você ir brincar com outras crianças, fazer novas amizades, fazer algo saudável. Desligue esse celular!
     
    Joaquim obedeceu a mãe, porém não saiu do lugar, ficou olhando de um lado para o outro sem ânimo para brincar, correr. Na verdade ele nem sabia brincar assim, brincadeira para ele era na frente de alguma televisão, de algum vídeo game, esses eram seus tipos de brincadeiras. Continuou a olhar para os lados, até que viu um garotinho correndo sem parar com uma bela pipa na mão. Ele observou que o garoto corria para tentar fazer a pipa subir e ficou encantado quando viu que enfim o garoto tinha conseguido fazer a pipa voar e ficou olhando-a lá no céu, entre as nuvens e achou muito legal tudo isso que estava presenciando.
     
    Sua mãe observou a admiração do filho com a pipa e perguntou-lhe se não queria tentar empinar uma também, ele logo falou que não conseguiria, que não sabia brincar assim e a mãe lhe interrompeu falando:
     
    - Filho a gente aprende a brincar!
     
    Joaquim decidiu tentar, mas no início não foi muito bem, caiu, tentou desistir, mas sua mãe não deixou e o incentivou até ele enfim conseguir empinar uma pipa. Quanto ele viu sua pipa no alto a voar ficou encantado, maravilhado e imaginando o quanto é bom aprender a brincar de verdade.
     
    Depois deste dia, todos os dias ele foi ao parque brincar, empinar pipa, fez vários novos amigos e esqueceu o vídeo game, a televisão, os jogos do celular... Aprendeu a brincar de verdade e a se encantar olhando sua pipa no céu dançando entre as nuvens!
     
    Isso sim que é brincadeira de verdade!
     
     
     
    Autora Minéia Pacheco



    Avatar





    • Linda história!

      RESPOSTA





    • Olá, querida Mineia
      Meus netinhos têm horários intercalados para tudo pois ficariam como a sua história se assim não o fosse...
      Tenha um excelente fim de semana!!!
      Bjm de paz e bem

      RESPOSTA





    • Minéia,linda sua história!
      Que bom Joaquim aprendeu a brincar!
      Eu gosto de pc, mas adoro brincar com outras coisas.
      Beijinhos
      Pedro
















      RESPOSTA





    • Ah que bom que ele aprendeu. Criança precisa correr, criar, inventar, pular, se divertir. Na escola a gente leva as crianças toda semana para um espaço livre do mercado público sabe, leva brinquedos, bolas etc, mas ai de repente a gente ver que elas inventam outras brincadeiras.aqui as crianças brincam mais na rua ao ar livre. Muito bommmmmmmmm. saudades. tem novidades no Poesia.

      RESPOSTA





    • Nos dias de hoje isso acontece muito!Já tive muitos alunos que não sabiam brincar e nem conviver com outras crianças.História muito linda e com ótimo ensinamento.bjs,

      RESPOSTA





    • Oi Minéia!
      Adorei a mensagem e estória.
      E como é difícil hoje tirar a criançada de frente do pc e video game.
      Muito bom estar aqui.
      abração com carinho

      RESPOSTA





    • Que bom que ele aprendeu! Fico triste ao ver crianças assim. Devem ser estimuladas a ser crianças! beijos praianos,chica

      RESPOSTA









    03
    OUT

            Um grupo de amigos estavam sentados na calçada da rua onde moravam, pensando em uma brincadeira bem diferente para brincarem naquele momento, mas não tiveram nenhuma ideia.   - Porque não perguntamos aos nossos pais do que eles brincavam quando eram crianças? – Falou Rita.   - Ótima ideia! Vou perguntar a minha m&atil ...


     
     
     
     
    Um grupo de amigos estavam sentados na calçada da rua onde moravam, pensando em uma brincadeira bem diferente para brincarem naquele momento, mas não tiveram nenhuma ideia.
     
    - Porque não perguntamos aos nossos pais do que eles brincavam quando eram crianças? – Falou Rita.
     
    - Ótima ideia! Vou perguntar a minha mãe, pois minha casa é a mais próxima de todos. – Falou Júlia.
     
    - Certo, ficaremos esperando! – Falou Miguel.
     
    Chegando em casa Júlia chegou perto da mãe e perguntou:
     
    - Mamãe, de que você costumava brincar quando era criança?
     
    - Brincava de tantas coisas filha.
     
    - É que eu e meus amigos estamos querendo brincar de algo novo e não temos nenhuma ideia. Você poderia nos ajudar?
     
    - Claro que sim, e já sei a brincadeira certa para vocês. Vamos lá...
     
    Chegando próximo ao grupo:
     
    - Sei que vocês estão querendo saber as brincadeiras que faziam sucesso no meu tempo, e tenho muitas para ensinar, porém, hoje, ensinarei uma chamada PASSARÁS.
     
    - Passarás!? – Falaram todos ao mesmo tempo.
     
    - Isso mesmo crianças e para a brincadeira começar temos que escolher dois de vocês que serão a ponte, quem vai querer?
     
    Rute e Carlos levantaram logo as mãos.
     
    - Ótimo,  agora vocês darão as mãos um para o outro e irão escolher entre si quem será a maçã ou a pera, mas fiquem espertos, pois os demais participantes não devem saber quem vocês serão.
     
    - Estou gostando, vai ser divertido! – Falou Rute.
     
    - Agora vocês dois, Miguel e Júlia, farão uma fila que passará por baixo da ponte. E a ponte que são Rute e Carlos cantará essa música enquanto vocês passam “Passa, passa, passarás deixa eu passar, se não for o da frente, tem que ser o de trás.” Nesta hora (quando fala “de trás”) a dupla da ponte prende nos braços que está passando e pergunta baixinhos sem que os outros ouçam: - Você quer pera ou maçã? Quem ficou preso escolhe e vai para trás de quem representa a fruta escolhida.
     
    - Muito bom! – Falou Miguel.
     
    - E no final ganha o participante que tiver mais gente atrás, ou seja, a fruta mais escolhida.
     
    - Nossa mamãe, essa brincadeira é perfeita! – Falou Júlia.
     
    - Brincávamos muito no recreio da escola, com os amigos da rua. Era diversão garantida!
     
    - Isso sim que é brincadeira de verdade! – Falou Carlos.
     
    - Vamos começar a brincar? – Falou Rute.
     
    - Claro que sim! – Falaram os amigos.
     
    - Tenho muitas outras brincadeiras do meu tempo que quero ensinar para vocês, mas por enquanto curtam essa, tenho certeza de que será a preferida de vocês por muito tempo ainda!
     
     
    Autora Minéia Pacheco
     
     
     



    Avatar









    31
    OUT

    Uma noite ASSUSTADORA! Toda noite de 31 de outubro os amigos Jéssica e Ronaldo se fantasiam e saem pelas ruas atrás de doces... Mas o que eles gostavam mesmo de fazer era assustar as outras crianças. Era o maior divertimento para eles ver as crianças saírem correndo de medo e gritando: - Socorro!!! Eles riam até não aguentar mais! ...


    Uma noite ASSUSTADORA!

     

    Toda noite de 31 de outubro os amigos Jéssica e Ronaldo se fantasiam e saem pelas ruas atrás de doces... Mas o que eles gostavam mesmo de fazer era assustar as outras crianças. Era o maior divertimento para eles ver as crianças saírem correndo de medo e gritando:

     

    - Socorro!!!

     

    Eles riam até não aguentar mais!

     

    Todos já haviam falado que isso não era legal, que a noite de halloween deveria ser divertida e não assustadora, mas eles não se importavam e continuavam a assustar.

     

    Mas, naquela noite algo diferente aconteceu, enquanto Jéssica e Ronaldo se preparavam para assustar mais uma criança que estava próxima deles, eles ouviram alguém os chamar:

     

    - Jéssica, Ronaldo...

     

    Eles olharam para os lados, mas não viram ninguém!

     

    E mais uma vez...

     

    - Jéssica, Ronaldo...

     

    - Quem está nos chamando? – Gritou Ronaldo.

     

    - Sou eu, a abóbora!

     

    Eles olharam para o chão e viram uma enorme abóbora olhando para eles... Ficaram com muito medo, e tremendo, perguntaram:

     

    - O que você quer conosco?

     

    - Quero levá-los ao meu mundo, o mundo das abóboras, onde o medo reina!

     

    - Mas, mas, mas... Por que a senhora quer nos levar? – Jéssica perguntou tremendo de medo.

     

    - Quero levá-los porque vocês gostam muito de assustar as crianças!

     

    - Mas não queremos ir! – Falou Ronaldo.

     

    - É claro que querem, vocês vivem assustando as crianças aqui e achando graça disso tudo, lá vocês também continuarão assustando muito. Mas nunca mais voltarão!

     

    - Não, não... Por favor, nos deixe em paz! Nunca mais iremos assustar nenhuma criança por aqui! – Eles falaram.

     

    - Agora é tarde, tenho que levar vocês IMEDIATAMENTE!

     

    E a abóbora foi andando para pegar Jéssica e Ronaldo, eles tremiam cada vez mais, fecharam os olhos e se abraçaram desesperados.

     

    - Por favor... Deixe-nos em paz! – Eles gritaram.

     

    Após alguns minutos não ouviram mais a abóbora, abriram os olhos e viram todas as crianças da rua olhando para eles e rindo muito do medo que eles estavam da abóbora de brincadeira.

     

    - Como vocês são bobos de terem medo de uma abóbora de brincadeira! Mas espero que tenham aprendido a lição... A noite de halloween deve ser divertida e não assustadora, entenderam? - Falaram as crianças.

     

    - Entendemos sim! – Falaram Jéssica e Ronaldo.

     

    E depois de tudo esclarecido eles correram para suas casas, aquela noite de 31 de outubro para eles já tinha terminado e nunca mais iriam assustar ninguém, pois não gostaram nem um pouco da brincadeira de muito mau gosto dos amigos, mas quem mandou eles assustarem os outros também?

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     



    Avatar












  • 15
    SET

    Uma bruxinha diferente! A bruxinha Filomena amava as crianças, ela brincava, cantava, pulava, contava belas histórias e vivia incríveis momentos com elas. Vocês devem estar pensando que bruxinhas assim não existem, não é? Mas essa existe sim, na floresta encantada, onde todos os seres que vivem por lá carregam no coração um ...


    Uma bruxinha diferente!

     

    A bruxinha Filomena amava as crianças, ela brincava, cantava, pulava, contava belas histórias e vivia incríveis momentos com elas. Vocês devem estar pensando que bruxinhas assim não existem, não é? Mas essa existe sim, na floresta encantada, onde todos os seres que vivem por lá carregam no coração um grande amor, um amor imenso pelas crianças.

     

    A bruxinha Filomena foi parar nessa floresta encantada ainda muito pequenininha, muitos dizem que ela foi deixada lá pelos seus pais, eles queriam algo diferente para a pequena filha, e a deixou na floresta encantada para que ela fosse querida pelas crianças, uma bruxinha diferente. E eles conseguiram, Filomena era amada pelas crianças e por todos os moradores da floresta encantada.

     

    Depois de um dia de muitas brincadeiras, deitadas olhando para o céu, as crianças e a bruxinha Filomena conversavam:

     

    - Filomena, você não sente saudades dos seus pais? – Perguntou Maria.

     

    - Todo dia penso neles... E sempre os sinto pertinho de mim, sinto a felicidade deles em me ver feliz aqui com vocês.

     

    - Por que eles não te visitam? – Perguntou João.

     

    - Eles me visitam sim... Em meus sonhos!

     

    - Eles foram muito legais em te deixar aqui nessa floresta, e fazer com que você fosse uma bruxinha tão legal com as crianças. – Falou Maria.

     

    - Foram sim... Eles quiseram que as crianças percebessem que nem todas as bruxinhas são más!

     

    - Ah, se todas fossem iguais a você... Seria bom demais! – Falou João.

     

    - Já escureceu e a lua está linda no céu, por que você não dá uma volta na sua vassoura mágica nesse lindo céu estrelado? – Perguntou Maria.

     

    - Seu pedido é uma ordem Maria, fiquem aqui vou fazer algumas piruetas com minha vassoura mágica.

     

    Deitados no chão ficaram João e Maria esperando ansiosos a bruxinha Filomena chegar ao céu e fazer o que fazia de melhor, voar em sua vassoura mágica e os fazer sonhar com suas lindas piruetas.

     

    - Ah, como é bom ter uma bruxinha como amiga. – Falou Maria.

     

    - Como é bom ter uma bruxinha diferente como amiga, não é Maria? – Perguntou João.

     

    - É sim João, é sim... Olha lá que linda nossa amiga!

     

    E Filomena ficou no lindo céu estrelado fazendo muitas piruetas e alegrando quem a observava, seus amigos João e Maria e todos que viviam na floresta encantada.

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar





    • Oi Minéia,
      suas histórias são sempre encantadoras, cheias de emoção e sentimentos.
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      RESPOSTA





    • oPS NAO CONSEGUI COPIAR O SELINHO
      http://coisasdemeninojoao.blogspot.com/

      RESPOSTA





    • LINDO GOSTEI MUITO HOJE LI AK NO SEU BLOG,MINHA MAE TOMOU LEITURA DESTA HISTORIA DA BRUXINHA, NEM GAGUEJEI EU JA TINHA TREINADO, EU VI SSEU BLGO NOS FAVORITOS DA MAMAE E GOSTEI DAS HISTORIAS E OS DESENHOS. eU TENHO UM BLOG, E ESTOU TENTANDO ESCREVER HISTORIA, MAIS AINDA NAO DEU CERTO, PORQUE ERRO MUITO. SE PUDER ME VISITA EU TO TE LEVANDO NO SELINHO.BEIJO

      RESPOSTA





    • Olá Minéia, amei está bruxinha!
      Estava um pouco ausente problema no meu pc ,aos poucos estou voltando.
      Uma ótima semana.
      Com carinho.
      Amara e Pedro

      RESPOSTA





    • Mineia,suas historias sempre nos encantam!Linda a bruxinha Filomena!Bjs,

      RESPOSTA





    • ai ai ai, quero a Filomena pra mim, pode? rsrs

      deu vontade de levar correndo para escola, adoro trabalhar histórias em que a amizade prevalece as diferenças! Parabéns minha amiga querida! Adorei!

      perdoa minha ausência, mas tá uma correria aqui, o site que você me indicou foi ótimo, está me ajudando bastante, mas ainda não consegui definir minha linha de pesquisa...

      beijokas e um domingo cheio de amor e paz sempre!

      Su.

      RESPOSTA





    • Que coisa boa eh estar aqui!Sera porque?? rsrs
      Beijinhos fofos fique com Deus!

      RESPOSTA





    • E quem não quer uma bruxinha Filomena assim como amiga? Lindo! beijos,chica

      RESPOSTA





    • Minéia, que delícia esse conto.
      Bruxinhas boas, existem sim, e a Filomena é um exemplo disso.
      E lá vai ela, dando piruetas, e até eu que não sou criança, fico espuleta.

      Amei, amei.

      Beijos com carinho.

      RESPOSTA









    31
    AGO

    Uma noite misteriosa! Juquinha tinha saído com sua família para comer uma deliciosa pizza, vizinho ao seu bairro, em comemoração ao seu aniversário. Chegando ao restaurante, fizeram o pedido e enquanto aguardavam a pizza chegar Juquinha resolveu dar uma voltinha pelo bairro. - Não vá muito longe filho, já a pizza chega. – Falo ...


    Uma noite misteriosa!

     

    Juquinha tinha saído com sua família para comer uma deliciosa pizza, vizinho ao seu bairro, em comemoração ao seu aniversário. Chegando ao restaurante, fizeram o pedido e enquanto aguardavam a pizza chegar Juquinha resolveu dar uma voltinha pelo bairro.

     

    - Não vá muito longe filho, já a pizza chega. – Falou o pai.

     

    - Não irei longe papai, ficarei aqui por perto mesmo.

     

    Juquinha foi andando, andando, e percebeu que alguém lhe seguia, pensava que era seu pai, mas quando olhou para trás não viu ninguém.

     

    - Senti alguém me seguindo, que estranho! – Ele falou.

     

    Então resolveu voltar, ao andar de volta percebeu alguém escondido atrás de uma lata de lixo, como Juquinha era muito curioso resolveu ver quem era, mas quando viram que Juquinha se aproximava, esse alguém misterioso correu, e Juquinha também correu atrás dele.

     

    - Ei, volte aqui, não irei te fazer mal, não precisa ter medo!

     

    Quando Juquinha deu por si, se viu em um lugar totalmente estranho e misterioso.

     

    - Onde estou? – Ele se perguntou.

     

    A criatura que Juquinha seguia havia sumido... Ele correu tanto que acabou se perdendo, e agora? Como ele iria voltar para casa?

     

    Onde Juquinha tinha ido parar?

     

    Ele continuou andando, viu casas enormes, morcegos por toda a parte e a escuridão o impedia de ver onde estava pisando...

     

    - Onde vim parar?!

     

     Juquinha não era de sentir medo, mas naquele momento começava a ter!

     

    - Estou ouvindo uns uivos. Será que existem lobos selvagens aqui? Ai,ai...

    Ele tremia muito, mas continuou andando.

     

    - Vou andar até encontrar uma saída. Tem que haver uma saída!

     

    Mas, de repente, Juquinha sentiu alguém puxando sua mão, era o misterioso que ele havia seguido. Ele estava com uma capa preta e o rosto todo coberto.

     

    - Para onde você está me levando... Largue-me! Largue-me!

     

    Mas o misterioso não se importou com os gritos de Juquinha e continuou puxando-o até chegarem a um dos castelos.

     

    - O que você quer de mim? – Juquinha perguntou.

     

    Mas o misterioso nada respondeu, abriu a porta de um dos castelos e empurrou Juquinha para dentro, ele não conseguia ver nada, estava tudo escuro demais. Ele queria gritar, mas não tinha mais forças, estava com muito, mas muito medo mesmo.

     

    Quando, de repente, o misterioso liga a luz e todos gritam:

     

    -Surpresa!!!

     

    Estavam todos lá, seus pais, amigos, familiares... Era uma festa surpresa de aniversário.

    Juquinha não acreditava no que via... Era tudo armação da sua família.

     

    E o ser misterioso era seu pai, que chegou perto dele, tirou a capa preta e falou:

     

    - E então filho, gostou da surpresa? Você havia nos falado há algum tempo que gostava muito de suspense e queria muito ter uma festa misteriosa.

     

     Juquinha ainda estava meio confuso com tudo aquilo e falou:

     

    - Falei foi??

     

    - Falou sim... – A mãe respondeu.

     

    - Tudo bem. - Ele respondeu. Mas nunca mais quero saber de festa misteriosa, combinado? Nunca senti tanto medo em minha vida!

     

    Os convidados começaram a rir e então começaram a cantar os parabéns para Juquinha, que ainda estava meio confuso, mas muito feliz!

     

    E pensou:

     

    - Ainda bem que era tudo armação da minha família, mas com tudo isso aprendi uma grande lição NUNCA MAIS SEGUIREI NINGUÉM ESTRANHO... Nunca se sabe o que vai acontecer!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     

     




    Avatar









    13
    JUN

    Ratinha Lili ficava sempre muito feliz quando chovia, pois amava brincar debaixo da chuva. - Lili, saia da chuva, pois assim você irá pegar um resfriado! – Falava seu pai. - Brincar na chuva é minha maior alegria papai! – Ela falava. E ela continuava lá a brincar, pular, cantar, dançar e a curtir cada gotinha de chuva que caía do céu, ...


    Ratinha Lili ficava sempre muito feliz quando chovia, pois amava brincar debaixo da chuva.

    - Lili, saia da chuva, pois assim você irá pegar um resfriado! – Falava seu pai.

    - Brincar na chuva é minha maior alegria papai! – Ela falava.

    E ela continuava lá a brincar, pular, cantar, dançar e a curtir cada gotinha de chuva que caía do céu, e ficava por lá, até a última gotinha parar de cair. Quando a chuva parava, ela entrava em casa toda ensopada, molhando toda a casa, seu pai não gostava nada, nada, pois além dela molhar toda a casa, estava com as roupas ensopadas e poderia pegar algum resfriado.

    - Filhinha, quantas vezes tenho que te falar para não brincar na chuva?

    - Papai amo quando chove, é tão bom brincar enquanto ela cai.

    - Mas já te falei, se continuar a brincar na chuva assim, irá acabar pegando um resfriado! Vá agora mesmo tirar essas roupas molhadas!

    - Vou sim papai.

    Os dias seguintes foram de muita chuva também, e quem disse que a ratinha Lili obedeceu a seu pai e parou de brincar na chuva? Que nada! Ela brincou e muito durante todos esses dias! Até que em uma manhã...

    - Papai, papai!

    - O que houve filha?

    - Não estou me sentindo muito bem, meu corpinho está um pouco quente!

    - Filhinha você está pegando fogo! Isso é o resultado de todas aquelas brincadeiras na chuva.

    - Estou tão indisposta, não consigo me levantar da cama.

    - Quem mandou não ouvir seu pai, agora terá que passar alguns dias de repouso e tomar medicamentos para poder sarar esse resfriado.

    Depois de umas leves tosses ela fala:

    - Desculpe-me papai, pois como amo brincar na chuva não me importei com que me falava e agora estou pagando pelo meu mal comportamento.

    - Se tivesse me ouvido antes... Mas agora não importa! Quero vê-la firme e forte novamente, mas para isso, terá que descansar bastante e quando voltar a ser aquela ratinha saudável de sempre, quero ver você passar bem longe da chuva e brincar com ela só se for na imaginação. Ouviu garotinha?

    - Pode deixar papai, irei obedecer tudo que me fala. Sou uma ratinha de muita sorte por ter um pai tão dedicado assim!

     


    Autora Minéia Pacheco



    Avatar





    • Nossa que linda assua historia da ratinha Lili.

      RESPOSTA





    • nossa adorei a historia da ratinha lili apredi com essa historia que nos temos que obedecer nossos pais.

      RESPOSTA





    • Chuva é optima para se brincar!

      RESPOSTA





    • Mas que fofa a Lili,que parece ter o mesmo tipo de teimosia dos meus filhotes que amam brincar na chuva,sobretudo saltar nas poças d'água.E você alcança muito bem o mundo infantil com suas histórias,parabéns !Meu abraço daqui,

      RESPOSTA





    • Quem nunca gostou de brincar na chuva? Claro que depois, algumas consequências sempre vinham, mas que era uma delícia, era mesmo! E Lili sabia disso.. rs

      Um beijo grandão, Minéia!

      RESPOSTA





    • Oie Mineia,
      Adorei o seu blog e coloquei no link do meus para vc ter mais seguidores, se vc não se importar é claro. Parabéns. Siga o cantinho do samuel também. bjks.
      http://cantinhodosam.blogspot.com/

      RESPOSTA





    • Que gracinha a Ratinha Lili e seu papai!Um amor de historinha e as crianças adoram mesmo tomar chuva!...rss...bjs,

      RESPOSTA





    • Oi Minéia, Adorei a historia!!!!
      Já estou sabendo que amanhã vai ser o teu aniversário e já deixo os meus:





      -Parabéns Minéia!!!!!
      Bjs do Neno

      RESPOSTA





    • Bom dia amiga querida...

      Adorei a estórinha da Lili... ri com ela aqui, quem não gosta de uma brincadeira na chuva...rs Mas o papai tem razão e deu uma boa e necessária bronca nela... assim ela aprende e não fica mais doentinha aprontando suas travessuras na chuva... Sempre muito educativas suas estórinhas Minéia, uma fofura essa ratinha!!! Beijos e uma linda semana! Su.

      RESPOSTA





    • Que amor de carinho esse papai da Lili tem.

      Quando eu tomava banho de chuva levava uns xingões brabos que nem te conto,srrs...E eu adorava!!!(a chuva, claro, não os xingamentos!)

      Adorei a histprinha! beijostudo de bom,chica

      RESPOSTA












  • 31
    OUT

    A porção mágica da Bruxinha Adélia! Ao perceber a chegada do dia das bruxas, 31 de outubro, a bruxinha Adélia decidiu promover uma grande festa em seu castelo. Iria chamar todas as bruxas da região. - Será uma festa para ficar na história! – Ela pensava. Pensou no que servir e fez um enorme cardápio, com tudo o que ...


    A porção mágica da Bruxinha Adélia!

     

    Ao perceber a chegada do dia das bruxas, 31 de outubro, a bruxinha Adélia decidiu promover uma grande festa em seu castelo. Iria chamar todas as bruxas da região.

     

    - Será uma festa para ficar na história! – Ela pensava.

     

    Pensou no que servir e fez um enorme cardápio, com tudo o que havia de mais gostoso no mundo das bruxas.

     

    - Irei fazer eu mesma tudo isso, não quero contratar ninguém para me ajudar, darei conta de tudo!

     

    Adélia preparou os convites e saiu entregando às convidadas, com a ajuda de sua vassoura mágica. As demais bruxinhas ao receberem o convite, ficaram muito animadas, nunca naquela região havia tido uma festa para comemorar o dia das bruxas.

     

    - Vai ser boa demais essa festa! – Pensavam.

     

    E a festa foi chamando a atenção não só dos moradores locais, mas também das regiões vizinhas, todos super animados e querendo também participar dessa incrível festa!

     

    Diante de tamanha repercussão, Adélia decidiu abrir a festa para qualquer bruxinha do mundo!... Isso mesmo, DO MUNDO!

     

    Será que seu castelo caberia tantos convidados?

     

    Será que ela daria conta de fazer sozinha a comida para tantas bruxas?

     

    Sabendo da quantidade de gente que iria a sua festa, Adélia resolveu começar uma semana antes a preparar as comidas para o grande dia, os dias foram passando e ela passava horas e mais horas na cozinha, não tinha tempo nem para dormir!

     

    - Não quero ninguém me ajudando, darei conta de tudo sozinha! – Era o que ela sempre falava.

     

    Então o grande dia chegou e Adélia achava que a quantidade de comida que havia feito daria para todos comerem. Será?

     

    Foi arrumar a casa, enfeitá-la com muitas fitas, bolas e cartazes desejando os parabéns às bruxinhas pelo dia delas.

     

    Aos poucos as convidadas foram chegando, vindas de todos os lugares do mundo, conversando muito e comendo as deliciosas comidas feitas com tanto carinho pela Adélia, mas as convidadas não paravam de chegar, e não paravam de comer, o castelo estava lotado e não cabia mais nem uma formiguinha, algumas Bruxinhas que foram chegando ficaram do lado de fora, sem poder entrar. E a comida já estava no fim.

     

    Adélia estava muito nervosa e triste, sua festa seria um grande desastre!

     

    O que fazer?

     

    Teve uma ideia e correu para a cozinha, pegou seu enorme caldeirão para fazer uma porção mágica, juntou os mais diversos tipos de ingredientes e fez um enorme caldeirão de refresco para distribuir aos convidados. Quando teve certeza de que todos estavam com o copo na mão prontos para beber, ela falou:

     

    - Vamos brindar essa bela e inesquecível festa!

     

    Todos levantaram os copos falando:

     

    - Tchim-Tchim!

     

    Ao brindarem e beberem, como uma mágica todos sumiram da festa!

     

    Onde foram parar?

     

    Satisfeita com tudo que acabava de acontecer, Adélia sentou no sofá aliviada e falou:

     

    - Ainda bem que todos voltaram para suas casas, e com minha porção mágica nenhum irá lembrar mais dessa festa. Ainda bem que tive essa brilhante ideia, pois amanhã seria motivo de risos entre todas as bruxas do mundo se essa festa tivesse ido até o fim! Como pude inventar uma festa sem ter condições de suportar? Como pude querer fazer tudo sozinha, todos precisam de ajuda, até as bruxinhas!

     

    E a bruxinha Adélia ficou a pensar que no próximo ano faria novamente uma festa, mas chamaria apenas as amigas mais próximas, e claro, iria dividir as tarefas, pois nunca mais faria tudo sozinha, e ali mesmo no sofá, adormeceu, perdida em seus pensamentos. Estava muito cansada, havia trabalhado muito nos últimos dias e merecia um bom descanso!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar





    • muito legal muito interessante tenho um filho de 5 anos hoje descobri quanto faz bem conta historinhas para criança muito obrigado por vc existe abraço de daniel meu filho

      RESPOSTA





    • Mineia,que divertida a historinha da bruxinha Adelia!Adorei e,como sempre,há uma linda lição de vida!bjs,

      RESPOSTA





    • Oi, querida! Amo o mundo infantil!!! Bom demais vir aqui. Uma boa semana.

      RESPOSTA





    • A polícia federal tem um site onde denúncias de crime de internet pode ser investigada o link é este aqui:

      http://www.serasaexperian.com.br/guiainternet/51.htm

      Sentiu-se lesada por esta história toda De Anne e Edu,entre e denuncie,vamos deixar nas mãos da justiça e esperar que esta história toda seja esclarecida.

      RESPOSTA





    • Fazer tudo sozinho não dá mesmo rs..
      Beijos na alma, querida!

      RESPOSTA





    • Fazer tudo esgota!!! rs

      É sempre tão bom passar nesse teu blog incrivelmente lúdico e lindo!
      Beijo

      RESPOSTA





    • Oi Minéia,
      Tudo bem? A Meri é mesmo uma pessoa abençoada, não é? Gosto muito dela pelo exemplo de determinação que ela me dá.

      Bom, desta história da bruxinha posso tirar que às vezes eu também sou assim. Quero fazer tudo, acho difícil de dividir responsabilidade... mas isso não é bom. A gente não dá conta de resolver todos os problemas do mundo...
      Abraços!!

      RESPOSTA





    • Coitada da bruxinha ficou tri cansada...Linda! beijos,tudo de bom,chica

      RESPOSTA









    20
    OUT

    A Bruxinha Fifi! Fifi gostava de voar em sua vassoura por todos os lugares; voava...voava... e não se cansava. Quando chegava em casa gostava de conversar com suas abóboras mágicas... Elas eram muito especiais e tinham grande importância na vida de Fifi, pois ela não tinha amigos e elas eram sua companhia diária. Fifi morava na cidade das bruxas, loc ...

    A Bruxinha Fifi!

    Fifi gostava de voar em sua vassoura por todos os lugares; voava...voava... e não se cansava. Quando chegava em casa gostava de conversar com suas abóboras mágicas... Elas eram muito especiais e tinham grande importância na vida de Fifi, pois ela não tinha amigos e elas eram sua companhia diária.

     

    Fifi morava na cidade das bruxas, local onde habitava todo o tipo de bruxa, de todas as idades, tamanhos... Mas ela não tinha uma boa convivência com as demais bruxinhas, e pensava que elas não gostavam da sua companhia. E suas únicas amigas eram suas abóboras.

     

    Filomena, uma alegre Bruxinha, que também vivia por lá, tinha um grande carinho por ela e já havia tentado de várias maneiras começar uma amizade, mas não conseguia e ficava muito triste ao ver Fifi tão sozinha com suas abóboras e sem abrir espaço para novas amizades.

     

    Certa vez, Filomena combinou com algumas outras bruxas ir à casa de Fifi enquanto ela estivesse voando com sua vassoura. Elas iriam entrar na casa de Fifi e levar todas as suas abóboras. E assim fizeram... Quando Fifi chegou em casa depois de muito voar, procurou suas queridas abóboras para conversar sobre o que tinha visto lá do alto, mas procurou, procurou... E nada!

     

    Onde estavam?

     

    Fifi ficou muito preocupada e sem acreditar no que estava acontecendo, pegou sua vassoura e saiu voando pela cidade a procura de alguma notícia delas.

     

    Mas não soube de nada, e voltou para casa mais triste do que saiu!

     

    Depois de tanto chorar lembrou que suas abóboras eram mágicas e com um toque de sua varinha, ela as acharia rapidinho.

     

    Então falou as palavrinhas mágicas:

     

    - Tique, tique, tique... Volte agora abóboras minhas, não me deixe mais triste e sozinha!

     

    E num piscar de olhos elas estavam de volta, a alegria foi imensa... Fifi correu para abraçá-las sem perceber que a bruxinha Filomena também tinha vindo junto das abóboras, Filomena falou:

     

    - Olá Fifi!

     

    - O que você faz aqui?

     

    - Fui eu que levei suas abóboras daqui.

     

    - Por que você fez isso?

     

    - Sabe, só queria poder ter a chance de ser sua amiga... Você só quer saber dessas abóboras.

     

    - Elas são as únicas amigas que tenho, ninguém nunca quis saber de mim além delas.

     

    - Mentira, eu sempre quis ser sua amiga, mas você sempre estava fascinada demais com essas abóboras e nunca percebeu meu carinho por você.

     

    - Desculpe Filomena, pensei que nenhuma de vocês quisessem saber de mim.

     

    - Sabe Fifi, é preciso conhecer bem as pessoas antes de pensar algo sobre elas. Você pensou errado a nosso respeito, espero que agora você possa vir nos conhecer melhor, e fazer amigos de verdade.

     

    - Quero muito ter novos amigos, para podermos voar juntas, conversar bastante...

     

    - O que você acha de fazermos isso agora?

     

    - Acho uma ótima ideia...

     

    E as duas bruxinhas voaram muito felizes em suas vassouras pelo céu...

     

    Depois de muito tempo voando pelo céu, Fifi falou:

     

    - Vamos voltar Filomena?

     

    - Vamos sim...

     

    Ao chegar em casa, Fifi despediu-se de Filomena, correu ao encontro de suas abóboras, e disse:

     

    - Nunca me esquecerei de vocês amigas... Agora tenho outras amizades, mas vocês sempre estarão em meu coração.

     

    Daquele dia em diante todas as bruxinhas se tornaram grandes amigas e viveram incríveis momentos.

     

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.
     

     




    Avatar









    09
    SET

      Brincadeira de Criança! Menino brinca de bola, Pipa, Carro, Bola de Gude.   Menina brinca de Boneca, Comida, Casinha, Amarelinha.   Meninos e meninas brincam de Bicicleta, Corrida, Pega, Corda.   No final não importa, Meninos e meninas se juntam Em uma bela brincadeira Super divertida E repleta de Magia!   MIN&E ...

     

    Brincadeira de Criança!

    Menino brinca de bola,

    Pipa,

    Carro,

    Bola de Gude.

     

    Menina brinca de Boneca,

    Comida,

    Casinha,

    Amarelinha.

     

    Meninos e meninas brincam de Bicicleta,

    Corrida,

    Pega,

    Corda.

     

    No final não importa,

    Meninos e meninas se juntam

    Em uma bela brincadeira

    Super divertida

    E repleta de Magia!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     




    Avatar





    • Muito lindo e há uma fase que só brincam em grupinhos,meninas e meninas, meninos e meninos.Depois aos poucos, vão se misturando...Lindo!beijos,chica

      RESPOSTA





    • OI Minéia,
      fiquei um tempo sem passar por aqui mas agora vou coletar todas as histórias perdidas e contá-las par as meninas.
      Adorei essa das brincadeiras de meninas e meninos. O legal é ficar tudo junto, né?
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      RESPOSTA
















    INSTITUCIONAL

    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.