• 27
    ABR

    UMA CORUJA MUITO ESPERTA!




    Uma coruja muito esperta!



     

    Na floresta todos procuravam a esperta coruja para solucionar seus problemas, a todo o momento ela recebia visitas em sua casa e sempre estava disposta para esclarecer as dúvidas de seus amigos da floresta.

    Ela amava ser procurada pelos amigos e não tinha nem tempo para descansar, mas não se importava, queria mesmo era poder ajudar os amigos e a cada vez que ela os ajudava, mais ela aprendia também!

    D. Coruja tinha uma enorme biblioteca em sua casa com vários livros de todos os tipos e de diversos assuntos, ela lia sempre que tinha um tempinho e gostava de se atualizar e aprender cada vez mais!

    Certa vez uma pequena corujinha chegou na casa de Dona Coruja e ficou impressionada com a quantidade de livros que ela tinha e falou:

    - Nossa Dona coruja, quantos livros a senhora tem!

    - Olá pequena corujinha, tenho que me atualizar sempre e ler muito para poder ajudar aqueles que precisam de mim.

    - Sabe, quando crescer quero ser igual a senhora, muito inteligente, esperta e ajudar muitos outros animais também!

    - Você pode ser o que desejar, basta se esforçar e estudar muito!

    - Mas não sei se conseguirei ler tantos livros como a senhora.

    - Vou te contar um segredinho pequena corujinha, quando lemos o primeiro livro não conseguimos parar mais!

    - Sério?

    - É a mais pura verdade, eles nos fazem voar e imaginar coisas incríveis!

    - Se eu pudesse começaria a ler um livro hoje mesmo.

    - E porque você não pode?

    - Porque na floresta não existe nenhuma biblioteca.

    - Tive uma ideia! O que você acha de vim aqui todos os dias e ler alguns dos meus livros?

    - Posso mesmo D. Coruja?

    - Claro que pode, você aceita meu convite?

    - Claro que sim!

    No outro dia logo cedo a pequena corujinha estava na porta de D. Coruja para começar a ler os livros. Então a notícia foi espalhando-se pela floresta e vários outros animais também queriam ler os livros da D. Coruja, todos queriam ser inteligentes e espertos assim como ela.

    Dona Coruja ficou feliz, muito mais feliz do que já era, pois descobriu que podia ajudar aqueles animais muito mais do que apenas resolvendo os problemas deles, poderia dar um mundo repleto de leitura e conhecimento.

    E agora que a casa de Dona Coruja ficava repleta de amigos mesmo! Ela construiu uma ampla salinha onde colocou muitas mesas, cadeiras e várias estantes com seus livros, os animais chegavam lá, escolhiam o livro do dia, sentavam-se e começavam a ler, não tinham hora para sair, podiam ler a vontade.

    O tempo foi passando, os anos também e a Dona Coruja já muito velhinha decidiu procurar alguém para lhe substituir e sabem quem ela encontrou? Isso mesmo, a pequena corujinha que agora já não era tão pequena. Ela tinha adquirido muita experiência e sabedoria ao longo dos anos e já era capaz de ficar no lugar da Dona Coruja.

    - Como assim D. Coruja, eu lhe substituir? Não sou capaz! – A corujinha falou.

    - É capaz sim, durante todos esses anos você leu cada livro da minha biblioteca
    várias vezes, você adquiriu muito conhecimento e se tornou capaz de ocupar o meu lugar. Como te falei há muitos anos atrás, quando realmente queremos alguma coisa e lutamos por ela, no final nós conseguimos!

    - Hoje é o dia mais feliz da minha vida, realizei meu sonho! Obrigado por sempre acreditar em mim.

    - Eu é que agradeço por todos seus esforços durante todos esses anos, pois agora posso ter um descanso tranquilo, pois sei que meu lugar estará muito bem ocupado!

    E ambas abraçaram-se!



    Minéia Pacheco






    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.