• 31
    OUT

    A PORÇÃO MÁGICA DA BRUXINHA ADÉLIA!



    A porção mágica da Bruxinha Adélia!

     

    Ao perceber a chegada do dia das bruxas, 31 de outubro, a bruxinha Adélia decidiu promover uma grande festa em seu castelo. Iria chamar todas as bruxas da região.

     

    - Será uma festa para ficar na história! – Ela pensava.

     

    Pensou no que servir e fez um enorme cardápio, com tudo o que havia de mais gostoso no mundo das bruxas.

     

    - Irei fazer eu mesma tudo isso, não quero contratar ninguém para me ajudar, darei conta de tudo!

     

    Adélia preparou os convites e saiu entregando às convidadas, com a ajuda de sua vassoura mágica. As demais bruxinhas ao receberem o convite, ficaram muito animadas, nunca naquela região havia tido uma festa para comemorar o dia das bruxas.

     

    - Vai ser boa demais essa festa! – Pensavam.

     

    E a festa foi chamando a atenção não só dos moradores locais, mas também das regiões vizinhas, todos super animados e querendo também participar dessa incrível festa!

     

    Diante de tamanha repercussão, Adélia decidiu abrir a festa para qualquer bruxinha do mundo!... Isso mesmo, DO MUNDO!

     

    Será que seu castelo caberia tantos convidados?

     

    Será que ela daria conta de fazer sozinha a comida para tantas bruxas?

     

    Sabendo da quantidade de gente que iria a sua festa, Adélia resolveu começar uma semana antes a preparar as comidas para o grande dia, os dias foram passando e ela passava horas e mais horas na cozinha, não tinha tempo nem para dormir!

     

    - Não quero ninguém me ajudando, darei conta de tudo sozinha! – Era o que ela sempre falava.

     

    Então o grande dia chegou e Adélia achava que a quantidade de comida que havia feito daria para todos comerem. Será?

     

    Foi arrumar a casa, enfeitá-la com muitas fitas, bolas e cartazes desejando os parabéns às bruxinhas pelo dia delas.

     

    Aos poucos as convidadas foram chegando, vindas de todos os lugares do mundo, conversando muito e comendo as deliciosas comidas feitas com tanto carinho pela Adélia, mas as convidadas não paravam de chegar, e não paravam de comer, o castelo estava lotado e não cabia mais nem uma formiguinha, algumas Bruxinhas que foram chegando ficaram do lado de fora, sem poder entrar. E a comida já estava no fim.

     

    Adélia estava muito nervosa e triste, sua festa seria um grande desastre!

     

    O que fazer?

     

    Teve uma ideia e correu para a cozinha, pegou seu enorme caldeirão para fazer uma porção mágica, juntou os mais diversos tipos de ingredientes e fez um enorme caldeirão de refresco para distribuir aos convidados. Quando teve certeza de que todos estavam com o copo na mão prontos para beber, ela falou:

     

    - Vamos brindar essa bela e inesquecível festa!

     

    Todos levantaram os copos falando:

     

    - Tchim-Tchim!

     

    Ao brindarem e beberem, como uma mágica todos sumiram da festa!

     

    Onde foram parar?

     

    Satisfeita com tudo que acabava de acontecer, Adélia sentou no sofá aliviada e falou:

     

    - Ainda bem que todos voltaram para suas casas, e com minha porção mágica nenhum irá lembrar mais dessa festa. Ainda bem que tive essa brilhante ideia, pois amanhã seria motivo de risos entre todas as bruxas do mundo se essa festa tivesse ido até o fim! Como pude inventar uma festa sem ter condições de suportar? Como pude querer fazer tudo sozinha, todos precisam de ajuda, até as bruxinhas!

     

    E a bruxinha Adélia ficou a pensar que no próximo ano faria novamente uma festa, mas chamaria apenas as amigas mais próximas, e claro, iria dividir as tarefas, pois nunca mais faria tudo sozinha, e ali mesmo no sofá, adormeceu, perdida em seus pensamentos. Estava muito cansada, havia trabalhado muito nos últimos dias e merecia um bom descanso!

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     







    INSTITUCIONAL

    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.