• 02
    JUL

    O PEQUENO CRAQUE!


    O Pequeno Craque!

     

    Desde bebê, Ricardo sempre amava as bolas de futebol... Não podia ver uma de longe, logo gritava para seus pais...

     

    - Bobó, papá!

     

    Para que seus pais comprassem mais uma bola para sua enorme coleção. Os anos foram passando e a paixão pelo futebol foi aumentando. Seus pais ficavam muito felizes, pois para eles, era muito importante ver que seu filho se interessava tanto por um esporte e o incentivava sempre a seguir a carreira esportiva.

     

    Ricardo participou de várias escolinhas de futebol e de vários campeonatos também, já tinha uma enorme coleção de medalhas penduradas na parede. Seu objetivo era sempre ganhar!

     

    Com isso, seus pais começaram a se preocupar, pois Ricardo não se conformava em perder e sempre passava horas e horas treinando, para poder dar o melhor de si e vencer os campeonatos.

     

    - Estou preocupada com nosso filho (falou a mãe de Ricardo para o pai). Acho bonita essa força de vontade dele em sempre querer vencer, porém, estou achando que ele está passando dos limites. Às vezes é importante perder também, ninguém vive só de vitórias e isso já está virando uma obsessão na cabeça dele.

     

    - Também estou percebendo essa obsessão dele (falou o pai de Ricardo). Devemos conversar com ele e fazer com que entenda que tanto as vitórias como as derrotas fazem parte de um grande jogador.

     

    Naquele dia quando Ricardo voltava de mais um cansativo treino, seus pais o chamaram para conversar.

     

    - Filho, queremos ter uma conversa séria com você! (Falou seu pai)

     

    - Agora não posso papai. Tenho que tomar banho e assistir a um jogo de futebol que está passando na televisão para observar os passes que os jogadores fazem com a bola.

     

    - É sobre isso mesmo que queremos falar... Sente aqui! (falou o pai)

     

    E então Ricardo sentou para escutar o que seu pai tinha para falar:

     

    - Filho, na vida e também nos esportes, temos que aprender que existem vitórias e derrotas, não devemos ficar obcecados em sempre querer vencer. Perder também faz parte da vida de grandes jogadores!

     

    - Eu sei papai, mas não quero decepcionar o senhor e a mamãe. Sei o quanto vocês torcem para meu sucesso e o quanto vocês querem me ver vencer. Faço tudo isso para ver vocês felizes e orgulhosos de mim.

     

    -Mas filho (falou a mãe), nós já temos muito orgulho de você, e mais agora em saber o quanto você se esforça para nos agradar. Queremos que entenda que a nossa felicidade depende da sua também. Se você está feliz, com certeza nós estaremos também. Não precisa se esforçar e querer tanto vencer as partidas, também aprendemos muito quando perdemos. A partir de hoje, relaxe, faça seus treinos com mais calma e se vencer as partidas, ótimo, caso não vença, ótimo também, com certeza virão outras oportunidades para você poder dar o seu melhor!

     

    - Obrigado mamãe e papai, foi muito bom poder conversar com vocês e esclarecer tudo. Fico muito feliz em saber que mesmo perdendo alguma partida vocês continuarão me apoiando.

     

    - Sempre te apoiaremos filho (falou o pai), para nós você sempre será um campeão!

     

    E os três se abraçaram fortemente... Pois haviam conversado e esclarecido tudo que os preocupavam. E no final tudo foi resolvido!

     

    ((Crianças, mais importante que vencer os jogos é ter o prazer de jogar em equipe, vencendo ou não!))

     

    MINÉIA PACHECO

    www.mineiapacheco.com.br

    Nossa missão é transmitir valores através de contos infantis.

     







    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.